Ainda sem vencer, Chapecoense e Paraná fecham rodada do Brasileiro
Foto: Sirli Freitas/Chapecoense

Ainda sem vencer, Chapecoense e Paraná fecham rodada do Brasileiro

Chape vem de três empates seguidos somando Série A e Copa do Brasil, e agora busca três pontos para deixar Z-4; Tricolor é o único zerado e já enfrenta pressão

bruno-da-silva
Bruno da Silva
ChapecoenseJandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas, Bruno Pacheco; Amaral, Elicarlos, Márcio Araújo; Canteros; Arthur Caíke, Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina
ParanáDavid; Alemão, Jesiel, Cleber Reis, Mansur; Jhonny Lucas, Leandro Vilela (Jorge González), Caio Henrique; Léo Itaperuna, Silvinho, Carlos. Técnico: Rogério Micale
ÁRBITRORaphael Claus (SP), que será auxiliado por Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
INCIDENCIASPartida válida pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro 2018, na Arena Condá, em Chapecó, SC; a partida começa às 20h

Sem vitórias, mas com ânimos ligeiramente diferentes, Chapecoense e Paraná fecham a quarta rodada do Campeonato Brasileiro nesta segunda-feira (7). Enquanto a Chape vem de empates contra três grandes, somando Série A e Copa do Brasil, o time paranista é o único time zerado.

As equipes já se enfrentaram quatro vezes na história.. São duas vitórias da Chape, uma do Paraná e um empate. O último encontro foi em 2016: vitória da Chapecoense por 2 a 0, que garantiu o avanço à terceira fase da Copa do Brasil.

Kleina espera que Chape mantenha evolução

Depois da goleada na estreia do Brasileiro para o Atlético-PR, a Chapecoense conseguiu uma melhor organização defensiva e conquistou três empates em sequência, os dois últimos fora de casa. Ficou no 0 a 0 contra o Palmeiras pela Série A, e depois também empatou sem gols com o Atlético-MG, na partida de ida das oitavas da Copa do Brasil. Agora, mais estável, a Chape quer garantir sua primeira vitória.

O técnico Gilson Kleina, apesar dos resultados satisfatórios na última semana, espera a Chape concentrada e organizada para agora buscar uma vitória.

"Falo ao grupo e também ao torcedor que não tem jogo fácil. Depois dos empates fora (Palmeiras e Atlético-MG), o trabalho e a estratégia foram valorizados. O Paraná teve uma semana cheia e condição de trabalhar variáveis, é uma equipe que compete bastante. Espero que sejamos competentes novamente. Vamos nos organizar novamente e ver a condição dos atletas para sermos competitivos e inteligentes. Temos de fazer que o torcedor jogue junto até o fim", disse.

Kleina espera que Chape busca uma vitória após três empates em sequência (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)
Kleina espera que Chape busca uma vitória após três empates em sequência (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

Gilson Kleina não pode contar com os lesionados Luiz Antônio, Osman, Perotti e Khevin, além de Moisés Ribeiro, que foi pego no antidoping em um jogo da Libertadores, e aguarda a contraprova.

Pressionado, Micale não usa desculpas e prega paciência

A ausência de 10 anos do Paraná na Série A cercou a torcida de empolgação, mas o início do campeonato é preocupante. Após três rodadas, o time é o único que ainda não pontou. Na última rodada, perdeu em casa para um possível concorrente direto na luta contra o rebaixamento: 2 a 1 para o Sport.

O técnico Rogério Micale sabe da pressão e da dificuldade de trabalhar com um orçamento pequeno e um elenco apertado, mas não se apoia nas limitações do time como desculpa para os resultados ruins.

"Seria muito fácil, como treinador, chegar aqui e transferir responsabilidade. Dizer que preciso de jogador, de contratações e que temos elenco reduzido. Seria muito fácil, mas não é o caso. Quando fui contratado, sabia exatamente para onde estava indo, quis estar aqui e que era um desafio para minha carreira. O Paraná Clube precisa ser entendido o momento. Foram 10 anos de Série B, com momento em que o clube quase acabou. A gestão trabalha para melhorar a estrutura e não tem orçamento nem próximo do último da Série A. Então temos que usar de muita criatividade, trabalho e entrega", argumentou.

Mesmo com resultados ruins, Micale destacou os pontos positivos da equipe no início da Série A e espera apoio e paciência do torcedor para melhorar a situação.

"Somos uma das equipes que mais finalizou na competição, que é sinal que estamos criando. Assim que a bola entrar, o resultado vai vir. Que o torcedor entenda esse momento, que nos ajude e não faça aqui um turbilhão, porque vai ser pior. O dinheiro não vai brotar. Temos um orçamento enxuto e não vamos fazer loucura. Junto com o torcedor, vamos criar condições para achar uma saída dessa situação que não é desesperadora. Aqui vamos trabalhar muito para acabar (o campeonato) bem", afirmou.

Micale explicou situação estrutural do Paraná, mas acredita em reação (Foto: Itapiran Costa/Paraná Clube)
Micale explicou situação estrutural do Paraná, mas acredita em reação (Foto: Irapitan Costa/Paraná Clube)

O goleiro Richard, o lateral-direito Diego Tavares, os meio-campistas Wesley Dias e Biteco, além do atacante Raphael Alemão estão todos lesionados e desfalcam o Paraná. O meia Carlos Eduardo, que não está 100%, não deve começar a partida. A maior dúvida na escalação de Micale é no meio-campo: Leandro Vilela e Jorge González disputam vaga no time titular.

VAVEL Logo

Associação Chapecoense de Futebol Notícias

há 12 horas
há 3 dias
há 8 dias
há 10 dias
há 12 dias
há 13 dias
há 19 dias
há 23 dias
há 24 dias
há um mês
há um mês