Exame aponta estiramento no joelho direito e Dani Alves segue com chances de disputar a Copa

Exame aponta estiramento no joelho direito e Dani Alves segue com chances de disputar a Copa

Lateral-direito brasileiro se machucou na final da Copa da França após tentativa de se desvencilhar do marcador e teve de ser substituído

mathenrique
Matheus Henrique

Daniel Alves ainda não está de fora da Copa do Mundo, o lateral-direito  realizou exames médicos em Paris nesta quarta-feira (9), onde foi constatado um estiramento no ligamento cruzado anterior do joelho direito.  Segundo a assessoria de imprensa do jogador, será necessário três semanas de recuperação para ter uma nova avaliação do quadro: 

"Após o traumatismo do joelho direito de Dani Alves, que ocorreu ontem [terça] durante a final da Copa da França, os exames realizados hoje mostraram uma alta desinserção do ligamento cruzado anterior com entorse póstero-externo. Sua condição requer um mínimo de 3 semanas de cuidados antes de nova avaliação".

Daniel se machucou após tentar se desvencilhar do marcador na disputa da final da Copa da França, na última terça-feira (8), contra o Les Herbiers. Na ocasião, o lateral-direito da Seleção Brasileira sentiu dores logo após fixar os pés no gramado e prontamente pediu atendimento médico. O infeliz lance aconteceu restando apenas dez minutos para o fim da partida.

Ao se encaminhar para o banco de reservas, Daniel não parecia demonstrar alto nível de preocupação com a lesão. Além disso, o jogador foi comemorar normalmente o título entre os jogadores no estádio, que contou passeio do elenco pelo gramado.

A lesão ocorre exatamente uma semana antes de Tite anunciar sua lista de convocados para o Mundial da Rússia. Em pouco mais de um mês, os jogadores presentes estarão defendendo as cores da seleção brasileira, porém, a presença de Daniel Alves ainda é um mistério. Tite tem como opções para a lateral: Fagner, do Corinthians, ou Danilo, do Manchester City (Inglaterra).

Curto histórico de lesões

De 2009 para cá, Daniel Alves sofreu apenas nove lesões, número baixo para um atleta em atividade na casa dos 30 anos. Ao total, o lateral-direito ficou fora de apenas 33 jogos, sendo essas, apenas uma pelo Paris Saint-Germain. A última vez em que o brasileiro ficou fora dos gramados havia sido no mês passado, quando sofreu com problemas no joelho e desfalcou a equipe por nove dias. Aos 35 anos, a pouco mais de um mês da competição mais prestigiada de disputa para um jogador de futebol, Daniel enfrenta a maior lesão do histórico recente de sua carreira.

Esperança da primeira Copa como titular absoluto

Estreante em 2006 na seleção principal, Daniel Alves participou das Copas do Mundo de 2010 e 2014, e pode completar sua terceira Copa este ano. Durante sua trajetória com o uniforme canarinho, por muito tempo teve seu brilho apagado na sombra de Maicon, ex-lateral direito consagrado na seleção. Após a trágica eliminação da Copa de 2014, Daniel foi um dos renegados pelo técnico Dunga para integrar a seleção. Voltou a integrar a equipe em 2015, após lesão de Danilo.

A titularidade absoluta junta do bom desempenho e confiança veio somente na Era Tite. Após a eliminação da Copa América Centenário para o Peru, a CBF demitiu o técnico Dunga e Adenor Bacchi assumiu o comando da seleção. Criticado até então, Daniel começou a adquirir maior confiança na Seleção Brasileira e ganhou admiração dos torcedores. Na última partida pela seleção, contra a Alemanha, Alves utilizou a braçadeira capitão, que passa por um rodízio entre os jogadores de Tite.

 

VAVEL Logo
CHAT