Bandeira revela possibilidade acordo entre Flamengo e Maracanã: “Condições melhores”

Presidente do clube deu entrevista ao Seleção Sportv e fez declarações sobre saída de joias, relação com torcida e futuro de Barbieri

Bandeira revela possibilidade acordo entre Flamengo e Maracanã: “Condições melhores”
Foto: Jayson Braga/Getty Images

A crise no Flamengo parece estar perto do fim. Perseguido pelos torcedores, o presidente Eduardo Bandeira de Mello concedeu entrevista nesta quarta-feira (9) ao programa Seleção Sportv e tirou algumas dúvidas que pintaram num passado recente.

Nos últimos dias, foi divulgado que a diretoria do clube havia avançado num acordo com o Consórcio Maracanã para voltar a utilizar o estádio por mais vezes. A proposta foi levada ao Conselho Deliberativo da instituição e a esperança é de um futuro com mais presença rubro-negra no tão tradicional estádio da cidade. Bandeira tratou de comentar como está o andamento da negociação: 

"Estamos em vias de fechar um contrato com o Maracanã de quatro anos, em condições melhores do que temos hoje, mas longe do ideal ainda. Esse contrato só vai valer depois que for aprovado no Conselho Deliberativo do clube. As condições ideais só vamos conseguir depois do edital, da nova licitação, depois que o Flamengo puder se habilitar como concessionário" - afirmou.

Há a possibilidade também de o Flamengo aproveitar a estrutura construída na Ilha do Urubu - que passa por reformas - e fazer um estádio na Gávea, sonho antigo da instituição. Bandeira confirmou a hipótese, mas afirmou ainda estar em estudo a situação: 

"Como 'seguro' a Ilha do Urubu foi um sucesso, embora ainda não descartamos a continuidade do seu uso. Mas se, por acaso, tivermos que descontinuar, essa alternativa de levar para a Gávea está no nosso radar também, de trazer aquele equipamento provisório para fazermos um estádio provisório de pequeno porte. Já conversamos, inclusive, com o prefeito e governador e já tivemos a autorização. Seria um "test-drive" para o futuro estádio da Gávea." - declarou o presidente.

Recentemente, o Flamengo fez uma promoção de ingressos pensada em levar um novo público de torcedores ao estádio. Na estreia com as novas normas, mais de 60 mil fãs estiveram presentes no estádio e a medida foi muito elogiada. Além disso, tornou debates constantes sobre a importância da renda para o clube e o porquê de não ser utilizada essa medida por mais vezes. O mandatário tratou de explicar.

"Temos que balancear esses dois objetivos (público e renda), fazendo sempre que possível espetáculos com preços mais acessíveis, mas cuidando da saúde financeira(...)  Se for comparar com outras receitas não é uma coisa tão expressiva, mas também não podemos abrir mão dela (receita de bilheteria). Temos sempre que maximizar nossas receitas para que o Flamengo siga nessa recuperação da sua credibilidade." - respondeu.

O presidente aproveitou para lembrar do treino aberto organizado antes da partida contra o Santa Fe, pela Libertadores, quando o Flamengo estava cumprindo punição sob portões fechados. Ele revelou ter ficado muito satisfeito com o resultado, mas que não teve a melhor das compensações financeiras: "Aquilo não foi de graça. Nos custou 400 mil reais. Mas valeu a pena só de ver o sorriso de alguns meninos que nunca tinham ido ao Maracanã." - comentou.

Confira outros assuntos da entrevista:

Jejum de títulos expressivos

"Faz muita falta porque eu só sou presidente do Flamengo porque sou torcedor. Então, para mim o mais importante é que a gente consiga as vitórias e os títulos. Tenho a certeza de que estamos no caminho certo para conseguí-las. Não podemos garantir que vamos ser campeões. Podemos garantir que vamos trabalhar muito para conseguir. A médio e longo prazo vamos nos habilitar para disputar tudo e, se possível, ganhar tudo."

Permanência de Vinicius Jr.

"O contrato diz que, no final da temporada europeia, o Vinicius Junior ou pode ir para o Real Madrid, ou pode continuar mais um tempo no Flamengo. No caso de impasse, quem decide é o jogador. Mas imagino que não vamos chegar a um impasse."

Interesse de outros clubes em Lucas Paquetá

"Não que eu tenha conhecimento, mas ele está muito bem no Flamengo, então deixa ele com a gente."

Planejamento de Barbieri

"Competência técnica nós sabemos que ele tem, mas a vida de treinador de um grande clube envolve outras variáveis. Ele está sendo estudado e aprovado em todas elas. Não temos nenhuma pressa para definir um treinador de renome. Provavelmente vamos investir, a curto prazo, na contratação de um coordenador técnico, mas ainda não temos um nome para o cargo."

Suspensão de Guerrero e seu futuro na equipe:

"Vamos torcer para que saia logo o relatório do CAS (Corte Arbitral do Esporte) para que não haja nenhum problema e ele possa continuar conosco. Nosso interesse é ter o Paolo bastante tempo ainda no Flamengo. Temos excelente relação com ele. Ele se cuida muito, é dedicado. Nossa intenção é renovar."