Flamengo enfrenta Ponte Preta com promessa de casa cheia no Maracanã

Mais de 50 mil ingressos foram vendidos antecipadamente para confronto que marca jogo da volta das oitavas de final da Copa do Brasil; na ida, Rubro-Negro venceu Macaca por 1 a 0

Flamengo enfrenta Ponte Preta com promessa de casa cheia no Maracanã
Foto: Staff Images/Flamengo
Flamengo
Ponte Preta
Flamengo: Diego Alves, Rodinei, Réver, Juan (Léo Duarte), Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro, Geuvânio, Vinicius Júnior; Henrique Dourado. Técnico: Maurício Barbieri
Ponte Preta: Ivan, Igor, Renan Fonseca, Reynaldo, Marciel; André Castro (Nathan), Paulinho, Lucas Mineiro; Felipe Saraiva, Júnior Santos, Felippe Cardoso. Técnico: Doriva
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro, que será auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer
INCIDENCIAS: Partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil 2018, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ

Nesta quinta-feira (10), o Flamengo recebe a Ponte Preta pelo segundo jogo da fase de oitavas de final da Copa do Brasil. Para o confronto, a diretoria da equipe carioca fez promoção na venda dos ingressos e a expectativa é de grande público no Maracanã. Até a noite do dia anterior ao duelo, mais de 46 mil ingressos haviam sido vendidos.

Em Campinas, no jogo de ida, as equipes fizeram um jogo truncado e o resultado foi vitória de 1 a 0 para os rubro-negros. Henrique Dourado fez o gol que permitiu a equipe voltasse para o Rio em vantagem no placar agregado.

Para o confronto, as duas equipes chegam confiantes após a partida disputada no final de semana pelo Campeonato Brasileiro. Na Série A, o Flamengo derrotou o Internacional por 2 a 0, em outro dia de casa cheia no Maracanã e com a volta de Paolo Guerrero aos gramados após suspensão por doping. Além disso, a partida serviu para manter a equipe na liderança do torneio.

Já a Ponte Preta se vê longe do G-4 da Série B momentaneamente, porém, a confiança adquirida após a vitória no fim de semana é quase igual ao de seu próximo adversário. A Macaca venceu o Guarani, seu maior rival e, para muitos, a maior rivalidade presente entre times do interior do estado no país. Fora de casa, a equipe foi vital nos contra-ataques e saiu vitoriosa no dérbi campineiro: 3 a 2.

De volta à Copa do Brasil, a única vez em que as equipes se enfrentaram pela competição foi em 1999 e o Rubro-Negro saiu vencedor. O confronto ocorreu pela segunda fase da competição, o Flamengo venceu as duas partidas e o placar agregado terminou em 4 a 0.

Com apoio da torcida e sem Diego, Fla busca repetir última atuação para continuar no torneio

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

O ânimo está revigorado no Ninho do Urubu. Líder do Campeonato Brasileiro e apresentado com desempenho, a equipe de Maurício Barbieri parece estar ganhando cada vez mais prestígio e pondo fim na crise no relacionamento com os torcedores. O Flamengo manteve a liderança na última rodada do Brasileiro com a casa cheia, e a expectativa é de que isso novamente se repita. A diretoria do clube pôs os ingressos a preço promocional e os fãs abraçaram a ideia. Até o dia anterior à partida, a assessoria do clube havia divulgado 46 mil ingressos vendidos e é provável que esse número passe dos 50 mil.

Há esperança que o clube ainda ganhe um reforço no time titular. A partida contra o Internacional marcou a volta de Paolo Guerrero à equipe e, com a boa forma física e habilidade apresentadas, muitos torcedores estão pedindo a relação do peruano entre os 11 jogadores iniciais.

Vale lembrar que a vantagem no placar se dá graças a Henrique Dourado, concorrente da vaga com o peruano. O treinador ainda não divulgou quem será o titular  no confronto contra a Ponte Preta. Outra dúvida se dá sobre a volta de Diego: havia a expectativa de retorno para o segundo jogo da fase, porém, a lesão do camisa 10 não avançou da forma esperada e o jogador não está presente nem na relação de jogadores para o confronto. Com seu desfalque, a tendência é que novamente Geuvânio receba a chance na equipe.

Ponte chega ao Rio visando quebrar sequência dos cariocas e de olho na premiação 

Foto: Fábio Leoni/Ponte Press
Foto: Fábio Leoni/Ponte Press

Ciente das dificuldades ocorridas nos jogos da competição, as equipes de menor expressão entram na Copa do Brasil também de olho na renda arrecadada no decorrer das fases. Principalmente este ano, quando a premiação gira em torno de R$ 50 milhões. Rebaixada para a segunda divisão do campeonato nacional, a Ponte teve um prejuízo enorme na renda anual do clube. Somente nas cotas de TV, o dinheiro arrecadado caiu de R$ 35 milhões para R$ 9 milhões. Sendo assim, a equipe entra em campo com mais de um objetivo na partida contra o Flamengo.

Para passar pela desvantagem, a Ponte se encontra num cenário mais difícil do que no primeiro jogo. Sem poder contar com Reginaldo, Léo, Danilo Barcelos, André Luis e Roberto, que já fizeram aparições em outras equipes no torneio, a equipe ainda não poderá contar com Orinho, por conta de um desconforto muscular, além de Tiago Real, diagnosticado com alto nível de desgaste físico. O solução mais esperada para o lugar do camisa 10 deve ser a presença de Lucas Mineiro no meio-campo.

Além de Tiago Real, principal elo entre meio-campo e ataque, a Ponte deve sentir falta de André Luis, autor de dois gols na vitória no dérbi campineiro no último compromisso da Macaca. A vitória por 3 a 2 no Brinco de Ouro da Princesa serviu para dar extrema confiança aos alvinegros, que terão de batalhar para reverter o placar.

Mesmo com os desfalques, é aguardado que a Ponte não mude sua filosofia de jogo, que esteve presente claramente nos confrontos da Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Desta vez, terá de fazer igual ao último jogo e converter as oportunidades criadas, algo que não aconteceu no Majestoso. Para o jogo no Rio, a equipe espera não lamentar o gol perdido por Felippe Cardoso no jogo de ida e aguarda voltar para Campinas com a classificação em mãos.