Reina, 06'/2ºT (0-1); Reina, 15'/2ºT (0-2)
Fluminense perde para Nacional Potosí, mas resiste à pressão e avança na Copa Sul-Americana
Foto: Lucas Merçon/Fluminense

Fluminense perde para Nacional Potosí, mas resiste à pressão e avança na Copa Sul-Americana

Tricolor sofre bastante com os efeitos da altitude, mas consegue classificação graças a vantagem obtida no jogo de ida, quando venceu por 3 a 0, no Maracanã

RRodrigues_95
Rodrigo Rodrigues

Diante de todas as adversidades – problemas na logística e altitude de 4.067m –, o Fluminense conseguiu uma sofrível e heroica classificação na Copa Sul-Americana. Nesta quinta-feira (10), o Tricolor foi derrotado por 2 a 0 para o Nacional Potosí, na Bolívia, mas como havia vencido no Maracanã, o time de Abel Braga acabou ficando em vantagem no placar agregado. Agora, aguarda o sorteio para saber o seu próximo adversário na competição.

Como já era esperado, o Nacional Potosí começou o jogo pressionando o Fluminense, que claramente sentia os efeitos da altitude e não conseguia segurar a bola. Precisando de gols para avançar, o time boliviano explorava o lado direito do ataque, principalmente as costas do jovem Ayrton Lucas. A primeira grande chance do jogo foi dos mandantes aos sete minutos. Pinero bateu cruzado e obrigou Júlio César a fazer boa defesa.

Os mandantes tiveram ainda mais chances de abrir o placar, tanto pelo alto, quanto por baixo. A mais contundente delas aconteceu aos 17 minutos, quando Reina cobrou falta e carimbou a trave. Minutos depois, o Flu conseguiu sair do seu campo e assustou com Pedro, que quase marcou em belo chute de fora da área. No mais, o time de Abel Braga pouco conseguiu ficar com a posse no primeiro tempo. Por outro lado, o Nacional Potosí usava e abusava dos lances de bola parada e dos chutes de fora da área, mas sem sucesso.

Sornoza é marcado por dois jogadores do Nacional Potosí (Foto: Lucas Merçon/FFC)
Sornoza é marcado por dois jogadores do Nacional Potosí (Foto: Lucas Merçon/FFC)

A pressão do Nacional Potosí, se antes era grande, ficou enorme no segundo tempo. Logo aos cinco minutos, o time da casa abriu o placar. Reina recebeu livre na área e bateu cruzado para vencer Júlio César. Naquela altura, o Fluminense tinha a vantagem, mas não conseguia admistrá-la. O time da casa, por sua vez, pressionava cada vez mais e, assim, chegou ao seu segundo gol.

Aos 12, Perez sofreu pênalti de Jadson e Reina converteu a cobrança que complicou bastante a situação do Flu na partida. Mesmo desgastado fisicamente, o Tricolor teve boas chances de diminuir o placar. Pablo Dyego, aos 18, ficou de frente com o goleiro, mas isolou. Depois, Robinho, que substituiu o camisa 7, também pecou na hora de finalizar. Após os 30 minutos, o Flu não tentou mais nada. Atenuado fisicamente, apenas cedeu a pressão adversária até o apito final.

Próximo compromisso do Fluminense será pelo Campeonato Brasileiro, onde o time faz clássico com o Botafogo na segunda-feira (14), às 20h, no estádio Nilton Santos.

VAVEL Logo
CHAT