Roger Machado lamenta derrota no Derby: "Não conseguimos colocar em prática nosso jogo"

Em entrevista após mais um derby em 2018, o técnico alviverde reconheceu que o time foi incapaz de envolver o rival durante o jogo

Roger Machado lamenta derrota no Derby: "Não conseguimos colocar em prática nosso jogo"
O técnico do Palmeiras durante entrevista (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)

Neste domingo de dia das mães (13), o Palmeiras foi novamente à Itaquera, para enfrentar seu maior rival. Como nos outros três jogos, de quatro disputados em 2018, acabou perdendo. Com gol de Rodriguinho após linda jogada de Pedrinho ainda no 1° tempo, o Verdão não conseguiu chegar ao empate, principalmente pelas três bolas que carimbaram a trave. Com o resultado, o time alviverde cai pra 5ª posição do Campeonato Brasileiro, com 8 pontos somados. 

O técnico Roger Machado concedeu entrevista coletiva logo após o apito final e falou um pouco sobre os ocorridos da partida, já que o Palmeiras tomou o gol alvinegro logo após uma chance desperdiçada, e também reconheceu a falha em envolver o Corinthians durante a partida: "Três bolas na trave, a primeira um minuto ou dois antes do contra-ataque que o Corinthians abriu o placar e poderia mudar a história do jogo. Acho que até o gol o time estava bem, mas depois não conseguimos coletivamente atuar bem. Não conseguimos colocar em prática nosso jogo, para envolver o Corinthians e criar nossas chances de gol".

"Nossas mudanças demoraram para entrar no jogo. Após os 25, 30 minutos empurramos o Corinthians, teve a bola no poste do Tonhão (Antônio Carlos), mas não foi o suficiente. Não criamos com lucidez, como nos últimos jogos".

"O jogo estava equilibrado, talvez o empate fosse mais justo no primeiro tempo. No segundo, mesmo com duas bolas na trave, tivemos menos a bola, não nos organizamos defensivamente e fez com que o Corinthians tivesse pressão de bolas paradas, um chute bem defendido pelo Jailson...", falou.

Sobre o gol tomado, o treinador alviverde lamentou a falta de atenção de alguns jogadores. Para ele, era melhor ter matado a jogada no meio: "Hoje coletivamente não atuamos bem em boa parte do tempo, levamos um gol de contra-ataque, com um passe mais centralizado para progredir, deixamos o Pedrinho sozinho, não matamos a jogada no meio do caminho e defendemos no fim em inferioridade numérica. É o jogo que não conseguimos executar".

Uma das características comentadas por torcedores é a aparente falta de emocional do Verdão quando vai enfrentar o Corinthians. Para o treinador, entretanto, isso não existe: "Não vejo lado emocional pesar, são circunstâncias de cada jogo. O Corinthians quando sai na frente usa da experiência dos jogadores para o tempo passar. É a forma que o adversário se comporta e que nós nos comportamos", disse.

O técnico ainda justificou as alterações que fez durante o segundo tempo e também falou sobre a polêmica de Lucas Lima, que não foi bem hoje e já começa a sofrer com um pouco da 'corneta' da torcida do Palmeiras: "Com time aberto, com as mudanças para deixar o Tchê Tchê, um jogador mais leve na frente, o Willian, outro jogador de meio e que sabe finalizar de dentro da área. Jogar mais gente nas costas de defesa, mas o plano de defesa do Corinthians foi muito bem executado, deu pouco espaço para nós jogarmos."

"Variações táticas foram feitas, podem partir da mesma plataforma de jogo, tirando um jogador de meio mais defensivo para usar outro mais leve. A posição inicial de cada sistema é para iniciar o jogo, mas as variações ocorrem no decorrer do jogo. Acho que variamos bastante. Sobre o Lucas, jogador passa por momentos bons e outros nem tanto. Não vejo o Lucas devendo em jogo grande, nosso time hoje, coletivamente, não conseguiu fazer o seu jogo".

Por fim, Roger também se expressou sobre o momento que vive o time em outras competições, já que está classificado para a próxima fase da Libertadores e ganhou o jogo de ida na Copa do Brasil contra o América-MG, e que a derrota no clássico não pode influenciar isso: "Cada adversário traz uma dificuldade específica. Contra outros adversários foram outras dificuldades. Cada jogo analisamos com detalhes depois, para entender com mais precisão e propriedade o que aconteceu. Foi uma derrota para nosso tradicional adversário, com elogios de 30, 40 dias. Por favor, amanhã não podemos nos programas esportivos jogar o Palmeiras para baixo por perder o clássico. Foi uma derrota na casa do adversário e vivemos um grande momento. Vamos fazer a manutenção dele", finalizou.

O Palmeiras volta aos gramados na próxima quarta-feira (19), as 21h45. Enfrenta o Junior Barranquilla no Allianz Parque pela última rodada da fase de grupos da Libertadores, com o time já classificado.