Em coletiva, Flamengo e órgãos públicos detalham operação para duelo contra Emelec

Representantes do Rubro-Negro, da Guarda Municipal, do GEPE, da CET-Rio, Ferj e Ministério Público apresentaram e explicaram como e o que será feito no esquema de operação para a partida dessa quarta

Em coletiva, Flamengo e órgãos públicos detalham operação para duelo contra Emelec
(Foto: Rafael Lisboa/ VAVEL Brasil)

A partida do ano do Flamengo será somente na quarta-feira, contra o Emelec no Maracanã, mas fora de campo o duelo já "começou". No auditório Rogério Steinberg, na Gávea, membros dos órgãos públicos do Rio de Janeiro, da Ferj e do Flamengo, realizarão uma coletiva para explicar e detalhar todos os pontos da operação que será feita do lado de fora do Maracanã.

Pela primeira vez, desde a adoção do cartão-ingresso, os sócios-torcedores do clube terão que trocar seus ingressos. Para isso, o clube disponibilizou 33 pontos de troca de ingresso, espalhados na cidade, no aeroporto Santos Dumont, na Rodoviária Novo Rio e fora do estado. Dos 35 mil ingressos vendidos, 31 foram para sócios e apenas 10 mil foram trocados até o último domingo.

"Quanto antes a torcida puder retirar os ingressos, é melhor para o clube. Contamos com a Nação Rubro-Negra, que tem dado um show no estádio e tenho certeza que dará novamente. Pedimos que ninguém cause transtornos no dia da partida. Um novo problema causado pelo Flamengo ou seus torcedores poderá levar a punições muito graves pela Conmebol. Não será aceito cartão-ingresso para este jogo. Entendemos que causará transtorno ao torcedor, mas a logística preparada inclui 33 postos de troca. Peço encarecidamente que os torcedores se antecipam e evitem transtornos de última hora", afirmou Fred Luz, CEO do Rubro-Negro. 

O Tenente Coronel da Polícia Militar e Major do GEPE, Silvio Luiz, e o responsável pela Guarda Municipal, Carlos Cristo, explicaram que o aparato de segurança será maior para esta partida, já que se trata de um jogo de Libertadores: 

"Buscamos a maior segurança possível para conforto e tranquilidade de todos. É um jogo de Libertadores, com apelo diferenciado. Por isso, estamos com um aparato maior", afirmou Silvio. Depois, Cristo completou: "Dobramos o efetivo para este jogo. Será um total de 443 guardas, dos quais 41 estarão diretamente apoiando os bloqueios da CET-Rio. Não tenho dúvidas de que o evento será um sucesso".

Joaquim Diniz, da CET-Rio, detalhou o esquema de trânsito e os bloqueios que serão feitos nas ruas principais do entorno, incluindo a Avenida Maracanã e nas paralelas. Diniz ainda pediu para que os torcedores utilizem os transportes públicos para se locomover até o estádio: 

"Serão feitos fechamentos adicionais ao que fazemos normalmente. São fechamentos que vão causar impacto por ser dia útil. Com o conhecimento da população, pedimos que busquem rotas alternativas e priorizem o transporte público".

O representante da CET-Rio ainda detalhou os bloqueios onde só passarão dali os torcedores com ingressos, e por isso foi pedido para que os ingressos fossem físicos, e não nos cartões, para impedir que fossem formadas aglomerações perto das catracas e das entradas, como na final da Sul-Americana no ano passado.