Questionado por sequência ruim, Fernando Diniz defende ideias: "Não vou mudar estilo de jogo"

Atlético-PR não vence há sete jogos e treinador começa a ter seu trabalho posto em xeque; Furacão foi derrotado pelo Cruzeiro de virada na Copa do Brasil

Questionado por sequência ruim, Fernando Diniz defende ideias: "Não vou mudar estilo de jogo"
Miguel Locatelli/Atlético-PR

O Atlético-PR não conseguiu fazer valer o mando de campo e saiu em desvantagem no confronto contra o Cruzeiro, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O time rubro-negro até saiu na frente do marcador, mas foi derrotado no fim pela Raposa por 2 a 1. Com isso, os mineiros seguem em busca do sexto título da competição nacional com qualquer empate.

No ambiente atleticano, a pressão sobre o técnico Fernando Diniz aumenta. Conhecido pelo estilo de jogo diferente, com manutenção de posse de bola e troca de passes, sua equipe não vence há sete jogos, com quatro derrotas consecutivas – Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana. Apesar desses reveses, Diniz deixou bem claro a manutenção de suas ideias e afirmou que pode ser o treinador mais questionado desde quando começou sua carreira no Audax.

“Sou convicto nas coisas que faço. As coisas que eu penso não vão se diluindo. Talvez seja o treinador mais questionado do Brasil desde que comecei minha carreira. O que mudou tanto de 12 dias para cá? A gente teve bons momentos nesses quatro jogos, poderíamos ter vencido os quatro e acabamos perdendo. Sou muito mais convicto quando perde. Não vou mudar por conta do resultado”, declarou.

Apesar das quatro derrotas consecutivas (Palmeiras, Newell’s Old Boys, Atlético-MG e Cruzeiro), Fernando Diniz voltou a enxergar virtudes na atuação de sua equipe. O duelo contra o Galo, disputado no último fim de semana, foi muito citado como exemplo. “O time tem momentos muito bons. Contra o Atlético-MG, jogamos 60 minutos muito bons. Tem que ter convicção para os resultados virem. Eu quero que a equipe jogue como jogou contra o Atlético-MG, contra o Newell’s. Jogamos de uma maneira equilibrada, tomamos menos riscos. O jogo contra o Atlético-MG, até a gente tomar o segundo gol, criamos muito e não levamos sustos”, disse.

O segundo duelo contra o Cruzeiro será realizado apenas depois da Copa do Mundo. O clube se classifica apenas com um triunfo por dois gols de vantagem. Qualquer vitória por um gol de saldo leva a disputa às penalidades máximas. O time se prepara para encarar o Fluminense, às 19 horas do próximo domingo (20), no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro da Série A.