Abel veta treino em Laranjeiras por conta de momento político do clube: "Melhor ficar afastado"
Foto: Lucas Merçon / Fluminense

Abel veta treino em Laranjeiras por conta de momento político do clube: "Melhor ficar afastado"

Treinador confirmou que seria realizado um treinamento aberto ao público neste sábado (19), na sede do clube, na Zona Sul

Araujo_Luis
Luis Araujo

Após três partidas como visitante, o Fluminense voltará a jogar no Maracanã, neste domingo (20), contra o Atlético-PR. Depois terá outro confronto no estádio, no próximo sábado (26), contra a ChapecoenseAbel Braga concedeu entrevista coletiva, nesta sexta-feira, no CT Pedro Antônio.

Abel comentou sobre o pedido feito por uma torcida organizada para que os treinos na véspera de jogos no Rio fosse em Laranjeiras. Segundo o treinador, o momento político vivido pelo clube foi o motivo da não realização do treino aberto a torcida. 

"Acho que as coisas deveriam ser planejadas de maneira diferente. Se juntou, agora sai... é complicado. Não tem uma filosofia de comando, de relação. A gente sente. Inclusive, amanhã seria feito um treino nas Laranjeiras, mas por conta desses problemas achei melhor a gente ficar afastado. Num momento de véspera mais calma, mais tranquila, mais segura, a gente vai fazer isso, dar esse presente ao torcedor", disse.

O Tricolor fará, neste domingo, a primeira partida da sequência de jgos no Maracanã. Abelão vê o Atlético-PR como o rival mais difícil, especialmente pelo modo como Fernando Diniz monta seu time. Por isso, o técnico pede compreensão a quem for ao estádio.

"O pior jogo para se jogar é esse do Atlético. É uma maneira de jogar que dificulta. Se jogar só com alma não adianta. Tem que ter inteligência. Não podemos deixar eles aproveitarem as chances. Time descansou bem, fez um trabalho tático com a equipe de baixo como joga o Atlético e foi muito bem. O torcedor tem que saber que a dificuldade vai existir', comentou.

Confira as respostas de Abel Braga:

Clássico engasgado e Atlético perigoso

Nem sempre o resultado é verdadeiro e traduz o que foi feito em campo. Nós temos consciência do que realizamos. Recuperamos bem e estamos nos preparando da melhor maneira possível. O time deles tem uma maneira diferente de jogar, eles trocam muito de posição, priorizam sempre a bola e não podemos errar na estratégia.

Muito time tentou marcar alto, como fizemos na segunda, e eles conseguem sair na bola. Ganham vantagem numérica, eles abrem espaço, mudam de posição, é um jogo. Tem que jogar com alma e inteligência. Tivemos um teste e saímos bem para o que precisamos.

Jogar em casa

Jogar no Maracanã é sempre bom. Agora o torcedor está valorizando esse time que joga com alma e está bem na competição. Mas isso não influencia tanto no resultado. Vamos fazer de tudo para ganhar 6 pontos, mas são dois jogos difíceis. Não tem garantia. A Chape jogou bem contra o Flamengo.

Política do clube

É complicado. Se estivéssemos nas Laranjeiras, estaríamos sofrendo isso quase que direta e diariamente. Aqui isso passa, mas não afeta. Não vem diretamente para nós. É pena. Pena porque de janeiro para cá foram muitas mudanças. Isso não é bom. Me dou bem com todo mundo, são grandes amigos que tenho, como o Cacá, que acabou de sair. Ele tinha relação muito boa conosco do futebol.

Freire e Torres sairam, Fernando Veiga também. Todos eram muito bons. Agora tem um cara muito bom, super correto, que é o Fabiano. Mesmo que não seja diretamente, cria uma expectativa. É muita mudança. É legal ver o Fluminense em um caminho legal, mas dentro de uma conduta, o futebol tem que ser pensado como carro chefe, mas não é dono do clube.

Fernando Diniz

Fernando é um ótimo treinador, joga de um jeito, tem a ideia dele, mas a minha é bem diferente. A posse de bola deles é muito forte, eu troco a posse de bola pela verticalidade na maioria das vezes. A gente finalizou 22 vezes na segunda. O Sornoza finalizou 7, e o Botafogo inteiro 8. Somos um time vertical. Cada um com seu estilo. Não tem essa coisa. Tem a facilidade da equipe jogar assim, goleiro... Cada um é cada um. Até por característica, ninguém poderia imaginar que o Fluminense ia chegar num momento legal jogando com três centrais, caiu bem. Temos jogadores com essa característica.

VAVEL Logo
    CHAT