1-0, min. 8, Roger. 2-0, min. 28, Leandro Guerreiro. 3-0, min. 33, Anselmo Ramon. 4-0, min. 45, Fabrício. 5-0, min. 57, Wellington Paulista. 5-1, min. 61, Rever. 6-1 min. 90, Everton
Recordar é viver: há sete anos, Cruzeiro aplicou maior goleada da história contra Atlético-MG
Foto: Divulgação/Cruzeiro EC

Recordar é viver: há sete anos, Cruzeiro aplicou maior goleada da história contra Atlético-MG

Por 6 a 1, Raposa atropelou o Galo na Arena do Jacaré e se livrou dorebaixamento na ultima rodada do Brasileiro 2011

vavel
Monica Cordeiro

Nem o torcedor mais otimista do Cruzeiro iria apostar em um placar de 6 a 1 diante do maior rival na última rodada do Campeonato Brasileiro. Pois foi isso que aconteceu. Em 2011, a Raposa se via em uma situação complicada, e precisava vencer o Galo para se ver completamente livre do que poderia ser o primeiro rebaixamento de sua história.

O clube celeste não só venceu na Arena do Jacaré, mas aplicou a maior goleada do clássico de Minas, tornando então a partida inesquecível. . Assim, conseguiu se manter na elite do futebol nacional com 43 pontos e terminando no 16° lugar da tabela.

"Não existe isso. Rebaixar o rival é algo que não teria preço. Era tudo que o Atlético queria, tudo o que o Kalil (ex-presidente do Galo) queria", disse Leandro Guerreiro, ex-jogador do Cruzeiro que se aposentou no fim de 2016.

A goleada virou motivo de brincadeiras entre os torcedores e até mesmo os jogadores cruzeirenses. Todos eles passaram a sinalizar o número seis com os dedos em fotos. A torcida também comemora a cada ano a vitória como se fosse um título, marcando #6a1Day nas redes sociais.  

Como foi a partida?

O jogo já começou movimentado na Arena do Jacaré, aos nove minutos do primeiro tempo, o Cruzeiro abriu o placar com o meia Roger, que substituía o suspenso Montillo. Anselmo Ramon partiu em velocidade pela direita, driblou os marcadores e cruzou para o meia mandar pra rede.  Aos 28, Roger sofreu e cobrou a falta sofrida na meia-esquerda. Leandro Guerreiro cabeceou e fez o segundo da partida.

Aos 33, Anselmo Ramon recebeu a bola de Wellington Paulista e chutou rasteiro, mandando por baixo das pernas de Renan Ribeiro e fazendo 3 a 0. Ainda no primeiro tempo, Fabrício marcou aos 45 para fechar com chave de ouro 45 minutos brilhantes do time cruzeirense.

O segundo tempo também começou quente no clássico de Minas. Aos 11, Wellington Paulista cabeceou tirando a bola do goleiro rival. Junto, Leandro Silva ainda conseguiu rebater a bola, mas o bandeirinha indicou a validade do gol que seria o quinto do Cruzeiro. Réver marcou aos 16 minutos para diminuir a enorme desvantagem do Galo, mas para terminar essa incrível atuação do time de Vagner Mancini, Everton, vindo do banco, fechou a goleada nos acréscimos: 6 a 1, e permanência garantida do Cruzeiro na Série A.

VAVEL Logo
CHAT