Fluminense vence no Maracanã e amplia fase ruim do Atlético-PR

Thiago Heleno, contra, e Marcos Júnior marcaram os gols da vitória tricolor por 2 a 0; Furacão chega ao sétimo jogo sem vitória na temporada

Fluminense vence no Maracanã e amplia fase ruim do Atlético-PR
Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC
Fluminense
2 0
Atlético-PR
Fluminense: Júlio César; Renato Chaves, Gum, Luan Peres; Gilberto, Jadson, Richard, Marlon; Sornoza (Douglas, min. 45/2ºt); Marcos Júnior (Matheus Alessandro, min. 24/2ºt), Pedro. Técnico: Abel Braga
Atlético-PR: Santos; Zé Ivaldo (Ribamar, intervalo), Thiago Heleno, Thiago Carleto; Pavez (Rossetto, min 15/1ºt [Bill, min. 32/2t]), Lucho González, Camacho, Renan Lodi; Raphael Veiga, Pablo, Guilherme. Técnico: Fernando Diniz
Placar: 1-0, min. 23/1ºt, Thiago Heleno (contra). 2-0, min. 36/1ºt, Marcos Júnior
ÁRBITRO: Igor Junio Benevenuto, auxiliado por Felipe Alan Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza, todos de MG. Amarelos: Rossetto, Lucho González (CAP)
INCIDENCIAS: Partida válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro 2018, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ

Vindo de derrota em um clássico, o Fluminense se recuperou jogando diante de seu torcedor e ampliou a fase ruim do Atlético-PR. Thiago Heleno, contra, e Marcos Júnior marcaram os gols da vitória tricolor na sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão não vence há sete jogos na temporada, perdeu a quarta seguida e pode terminar a rodada no Z-4.

O início de partida foi de pressão do Fluminense. O time subiu a marcação para dificultar a troca de passes do Furacão. Aos cinco, na saída errada do Atlético-PR, Pedro avançou na jogada individual pelo meio e finalizou de bico, mas Santos segurou em dois tempos. Seis minutos depois, Jadson ficou com rebote na entrada da área, ajeitou e bateu colocado, parando em defesa tranquila de Santos.

O bom momento se transformou em gol aos 23. Em contra-ataque puxado pelo meio, Jadson tocou para Gilberto, recebeu de volta de calcanhar e bateu colocado. Santos espalmou, mas a bola acabou batendo em Thiago Heleno e morrendo no fundo da rede: 1 a 0 para o Fluminense.

A partir do gol sofrido, o Atlético-PR conseguiu dominar a posse de bola, achar espaços e criar algumas chances, mas também cedeu contra-ataques ao Flu. Foram 11 a nove em finalizações para os rubro-negros, que ainda tiveram 66% de posse de bola. Aos 24, Carleto avançou pela esquerda e arriscou chute de longe com efeito, e Júlio César caiu para espalmar. Três minutos depois, Camacho lançou por elevação para Pablo, que dominou bonito e bateu forte, mas errou por pouco. Na sequência, em bola ajeitada por Jadson na entrada da área, Sornoza arriscou chute de longe e mandou com perigo sobre o gol de Santos.

Aos 35, Carleto tentou chute da intermediária e mandou com muito perigo, perto do ângulo direito. Mas o Furacão foi punido pela falta de pontaria no minuto seguinte. Jadson tocou em profundidade para Marcos Júnior, saiu de frente para o gol e tocou por cima de Santos para ampliar a vantagem tricolor: 2 a 0.

O segundo gol sofrido abalou o Furacão, que perdeu o ímpeto após desperdiçar chances. Só nos acréscimos o time visitante levou perigo. Aos 45, Renan Lodi recebeu por elevação dentro da área e saiu de frente para o gol e bateu cruzado, com muito perigo perto da trave esquerda.

Para o intervalo, Fernando Diniz trocou o zagueiro Zé Ivaldo por Ribamar, mas o time teve muito mais dificuldades para criar chances na segunda etapa. Foram sete finalizações, contra quatro do Fluminense, mas os cariocas tiveram mais tranquilidade para segurar sua vantagem, apesar dos 68% de posse de bola do Furacão.

À frente do placar, o Fluminense também não se arriscou muito e chegou pouco ao gol paranaense. Aos 11, Jadson avançou da esquerda para dentro, ajeitou e finalizou colocado, e mandou com perigo à esquerda do gol. A posse de bola do Atlético foi mais inócua, as alterações não surtiram efeito e o jogo caiu de nível.

A principal chance foi aos 33. Após lançamento alto para a área, Lucho bateu para o meio, Ribamar raspou e Bill apareceu para finalizar de frente para o gol, mas Júlio César salvou. O Atlético-PR não conseguiu assustar mais e o Fluminense garantiu a vitória por 2 a 0.

Com 10 pontos, o Fluminense subiu para o quinto lugar e ficou a três pontos da liderança. No sábado (26), o Tricolor recebe a Chapecoense, no Maracanã, às 16h. Já o Atlético-PR para nos cinco pontos, em 16º, e terminará a rodada no Z-4 se o Internacional não perder para a Chape, nesta segunda-feira (21). O Furacão enfrenta o rival Paraná, no domingo (27), às 11h, na Vila Capanema.