Com gol de Diego Souza, São Paulo Paulo vence clássico contra Santos no Brasileirão

O Tricolor Paulista segue invicto no Campeonato Brasileiro Série A, com dez pontos

Com gol de Diego Souza, São Paulo Paulo vence clássico contra Santos no Brasileirão
Foto: Divulgação/São Paulo Futebol Clube
São Paulo
1 0
Santos
São Paulo: Sidão; Militão, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo (Edimar); Jucilei, Hudson, Marcos Guilherme, Everton (Liziero) e Nenê; Diego Souza (Trellez). Técnico: Diego Aguirre
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Verissimo, David Braz e Dodô; Alison (Jean Mota), Renato e Vitor Bueno (Yuri Alberto); Gabigol, Rodrygo e Eduardo Sasha (Copete). Técnico: Jair Ventura
Placar: São Paulo: Diego Souza, 10 min do 2T
ÁRBITRO: Bráulio da Silva Machado (SC) Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Neuza Inês Back (SC).
INCIDENCIAS: Sexta rodada do Campeonato Brasileiro Série A Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo. Data: 20 de maio de 2018 (domingo) Horário: 16h (de Brasília) Público: 40.465 pagantes Renda: R$ 954.725,00 (bruta) R$ 635.534,09 (líquida).

O São Paulo recebeu o Santos neste domingo (20), no Estádio do Morumbi, em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro Série A, e com gol de Diego Souza, aos 10 minutos do segundo tempo. Com o triunfo, diante da torcida, o Tricolor segue invicto na competição, e agora chegou aos 10 pontos, um a menos que o Palmeiras, quarto colocado na tabela. Já o Alvinegro Praiano segue sem vencer fora de casa, e soma sua 11° derrota na temporada, a terceira no Brasileirão, à um ponto da zona de rebaixamento, porém,com um jogo a menos. 

O São Paulo começou o jogo pressionando o Santos. Logo no primeiro minuto, após uma boa troca de passes Marcos Guilherme achou Diego Souza dentro da área. O meia-atacante ficou cara a cara com Vanderlei, errou o chute e a bola foi para linha de fundo. Os primeiros 30 minutos de jogo foram avassaladores pra equipe mandante, que poderia ter saído á frente no placar, em pelo menos quatro oportunidades. Já o Peixe mal via a cor da bola e repetiu os mesmos erros dos jogos anteriores, sem falta de criatividade. A primeira boa chance do jogo foi para o São Paulo, com Nenê arriscando de fora da área a bola acertou o travessão.

Aos 13, Nenê cobrou escanteio muito forte, a bola acabou passando por todo mundo e sobrou para Rodrygo. O atacante puxou contra-ataque, deixando dois são paulinos na saudade, cruzou na área para Gabigol na esquerda. Em um novo cruzamento, Eduardo Sasha tentou de bicicleta, mas mandou para fora 

Nenê cobrou escanteio na cabeça de Éder Militão, livre, o lateral pegou na bola de raspão e perdeu a grande oportunidade do jogo. O Santos ainda conseguiu equilibrar o ajogo na etapa inicial, enquanto o Tricolor Paulista diminuiu um pouco o ritmo. Porém, nenhuma das equipes chegou com perigo ou chances claras de gol. 

No segundo tempo, o Tricolor abriu o placar aos 10 minutos. Diego Souza recebeu cruzamento da esquerda de Everton e cabeceou firme no canto do goleiro Vanderlei. O meia-atacante como digno centroavante venceu a disputa com David Braz pelo alto. 

Atrás no placar, o Santos até chegou a assustar, em um chute de longa distância de Jean Mota, que havia acabado de entrar, defendido por Sidão. Yuri Alberto também assustou, dessa vez por causa da falha do arqueiro do São Paulo, que não encaixou uma bola fácil na saída do gol. Nos minutos finais da partida, o São Paulo acabou ficando com um a menos após Anderson Martins ser expulso. O time visitante até tentou, mas não foi capaz de evitar a derrota, melhor para o Tricolor que encerrou uma série de quatro empates seguidos. 

O São Paulo volta a campo no próximo domingo (27), diante do América-MG, no Estádio Independência, às 19h, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro Série A. No mesmo dia, o Santos recebe o Cruzeiro, às 16h, no Pacaembu. Antes, o time comandado pelo técnico Jair Ventura volta à campo na próxima quinta-feira (24), diante do Real Garcilaso, às 19h15, na Vila Belmiro, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores.