Flamengo supera Atlético-MG no Independência após 65 anos e retoma liderança
(Foto: Staff Images/ Flamengo)

Flamengo supera Atlético-MG no Independência após 65 anos e retoma liderança

Em jogo elétrico, Rubro-Negro foi inferior ao Galo durante boa parte do jogo, mas quebrou o tabu após gol de Éverton Ribeiro, que recolocou os cariocas na ponta do Campeonato Brasileiro

rafalisboa
Rafael Lisboa
Atlético-MGVictor; Emerson, Gabriel, Bremer e Fabio Santos; Gustavo Blanco (Otero) e Adílson; Luan, Cazares (Tomás Andrade) e Róger Guedes; Alerrandro (Erik). Técnico: Thiago Larghi
FlamengoDiego Alves; Rodinei, Léo Duarte, Thuler e Renê; Jonas; Éverton Ribeiro (Rômulo), Diego, Lucas Paquetá e Vinícius Junior (Felipe Vizeu); Henrique Dourado (Jean Lucas). Técnico: Maurício Barbieri
PlacarÉverton Ribeiro (34'2ºT - 0 x 1)
ÁRBITROAnderson Daronco (RS) | Cartões amarelos: Luan (CAM) / Thuler, Rodinei, Lucas Paquetá e Vinicius Junior (FLA)

Na noite desse sábado (26), Atlético-MG Flamengo duelaram pela liderança do Campeonato Brasileiro, no Independência. Os donos da casa tiveram um domínio maior, finalizando mais, mas o Rubro-Negro saiu vencedor por 1 a 0, gol de Éverton Ribeiro, e quebrou um tabu que durava desde 1963. 

Com o resultado, a equipe carioca retomou a liderança do Brasileirão, com 14 pontos, e jogou o Atlético-MG para a segunda posição, com 13. Na próxima rodada, o Flamengo receberá o Bahia no Maracanã, enquanto o Galo irá enfrentar o Sport em Recife.

O Atlético começou com a posse de bola, pressionando a jovem dupla de zaga rubro-negra, mas sem finalizar. A primeira finalização do jogo foi aos 5 minutos, com Vinicius Junior, que aproveitou a falha defensiva atleticana e chutou para defesa complicada de Victor. No ataque, seguinte, a bola sobrou para Gustavo Blanco chutar e Diego Alves defendeu no contra-pé, fazendo um milagre.

Com mais de 69% de posse de bola, o Galo sufocou a saída de bola do Rubro-Negro, que errou muitos passes nos primeiros 15 minutos. Com a marcação acertada do Flamengo, os donos da casa passaram a só ter espaço fora da área, mas as finalizações de Luan e Róger Guedes foram pela linha de fundo.

Buscando o gol, o jovem Alerrandro foi pivô de dois lances seguidos: no primeiro, caiu pedindo pênalti de Matheus Thuler, mas Daronco mandou seguir, e na sequência finalizou com desvio e a bola passou muito perto. Na sobra do escanteio, Blanco cruzou e Róger Guedes carimbou o travessão, confirmando a blitz atleticana.

Na velocidade de Vinicius Junior, o Flamengo teve uma grande chance: Paquetá lançou o camisa 20 que saiu na frente de Victor, mas errou o toque por cima e jogou nas mãos do goleiro. Em mais uma tentativa nas costas da zaga mineira, Éverton Ribeiro ia deixando Diego na cara de Victor, mas o camisa 10 estava em impedimento.

As duas equipes voltaram sem mudanças, e o Galo seguiu tendo a posse de bola no início da segunda etapa, apostando na velocidade de Róger Guedes, enquanto o Flamengo seguiu o mesmo expediente quando pegou a bola e colocou as fichas na individualidade de Vinicius. Mas a primeira finalização depois do intervalo foi de Cazares, sem perigo para Diego Alves.

Na velocidade, dessa vez com Alerrandro, o Atlético teve mais uma chance mas o jovem de 18 anos finalizou por cima do gol. Pressionando a saída de bola rubro-negra, os donos da casa forçaram o erro mas novamente Cazares não aproveitou. Melhor na partida, o Galo tabelou de primeira, até a finalização de Blanco para ótima defesa de Diego Alves.

Buscando a vitória, Larghi trocou Alerrandro por Erik. O jovem de 18 anos saiu chorando e foi consolado pelo treinador. Barbieri também mexeu, e colocou Jean Lucas no lugar de Dourado, que não fez uma boa partida, adiantando Vinicius Junior para o comando do ataque. Aumentando a pressão, o Atlético foi encurralando o Flamengo, mas deixou a defesa mais exposta.

Em um grande contra-ataque, aos 34 minutos, Vinicius Junior ganhou de Emerson, invadiu a área e só rolou para Éverton Ribeiro rolar, na pequena área, para o gol vazio, Flamengo 1 a 0. Após o gol, o Rubro-Negro recuou completamente, e o Atlético partiu inteiro para cima.

O Galo deixou mais espaços para os contra-ataques, que os cariocas não conseguiram aproveitar, mas quase empatou aos 49, após toque de Gabriel onde Diego Alves fez grande defesa e a bola explodiu no travessão. Com o apito final de Daronco, os jogadores rubro-negros comemoraram demais o importante triunfo em Belo Horizonte.

VAVEL Logo

    Flamengo Notícias

    há 2 dias
    há 3 dias
    há 3 dias
    há 5 dias
    há 6 dias
    há 8 dias
    há 8 dias
    há 10 dias
    há 10 dias
    há 12 dias
    há 18 dias