Abel vê derrota justa, mas critica postura do Flamengo: ''Em Cuiabá não fizemos gracinhas''

Tricolor foi derrotado por 2 a 0 no Mané Garrincha, pela décima rodada do Brasileiro

Abel vê derrota justa, mas critica postura do Flamengo: ''Em Cuiabá não fizemos gracinhas''
Foto: Lucas Merçon / Fluminense

A postura do Flamengo no Fla-Flu desta quinta-feira (7) irritou Abel Braga. Em especial, a de dois jogadores: Vinicius Jr e Lucas Paquetá. Na visão do técnico, houve excesso de firulas por partes deles no clássico. Sobre isso, ele revelou que chamou a atenção de Maurício Barbieri, comandante do time rubro-negro:

"Houve exagero de subestimar, isso não é legal. Chamei atenção do Barbieri... daqui a pouco quem está perdendo está com sangue quente. Aí, dá uma entrada e alguém quebra a perna. Em Cuiabá, ganhamos de 4 a 0 e não fizemos gracinhas e frescurinhas. Respeitamos. Lá, eu avisei aos jogadores que a gente iria voltar no mesmo avião. Vai ser igual agora. Espero que a postura deles seja igual'', disse.

Abel afirmou também que os desfalques não influenciaram na derrota que, na visão dele, foi justa:

''Todo time sente falta de jogador titular. Se eu disser que fizeram falta, estarei dando desculpa. Jogamos com o que temos. A bola não chegou direto ao João. Dizer que perdemos por isso não é por aí. Corremos. A ideia era sair no 0 a 0 no primeiro tempo para depois fazer o que fizemos. Chegamos só próximo da grande área no bate rebate. Nem as bolas aéreas chegamos. Vitória justa. A única coisa que tenho a dizer foi o critério dos amarelos.''

Palco do clássico, o estádio Mané Garrincha, em Brasília, bateu recorde de público no Brasil em 2018 ao receber 60 mil torcedores. Perguntado se os jogadores do Flu sentiram a pressão, o técnico negou: ''Estamos acostumado com isso. Nosso primeiro tempo foi ruim. Não posso levar um gol daqueles. No segundo tempo, o Fla chegou uma vez só'', encerrou.

Sem vencer há três jogos, o Fluminense é o décimo colocado, com 14 pontos. Na próxima rodada, o time visita o Atlético-MG, domingo (10), às 16h.