Após derrota para a Chapecoense, Mano Menezes reconhece: "Cruzeiro não mereceu vencer"
(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Após derrota para a Chapecoense, Mano Menezes reconhece: "Cruzeiro não mereceu vencer"

Comandante cruzeirense mostrou-se insatisfeito com o desempenho da equipe na derrota para a Chapecoense

CaioCarvalho97
Caio Carvalho

O Cruzeiro visitou a Chapecoense na Arena Condá e teve um desempenho aquém do esperado. Foi derrotado por 2 a 0 e perdeu a chance de assumir a vice-liderança do Brasileirão. Em coletiva após o revés, o treinador Mano Menezes foi direto ao ponto. Reconheceu a má atuação da equipe e citou as falhas cruciais durante o jogo.

"Primeiro, o Cruzeiro não mereceu vencer o jogo, não estava merecendo vencer, não estava jogando bem para vencer. Esse é o primeiro reconhecimento que temos que ter em cima das dificuldades, fomos perdendo jogadores cedo, perdemos Sassá ainda no primeiro tempo, depois, Thiago, uma peça importante na tentativa de construir jogadas", disse. 

Mano também falou sobre a atuação apática do Cruzeiro e sobre a falha de posicionamento que resultou no primeiro gol do adversário. O treinador comentou brevemente sobre a irregularidade no gol, mas sempre enfatizando o merecimento da vitória da Chape. 

"O time não reteve mais a bola, a Chapecoense não quis jogar muito com construção de jogada. Estava jogando por uma bola. Perdemos mais uma segunda bola, que tem a ver com posicionamento da equipe, Apodi foi lançado em profundidade. Demoramos para acompanhar. Veio o cruzamento e o gol irregular, como todos devem ter visto. Em dois jogos, é o que temos para esta semana, mas apenas mudou o resultado do jogo para vitória do nosso adversário. Jamais estivemos perto de construir a nossa vitória".

Perguntado sobre a postura do time na partida, Mano enfatizou a falta de ambição e de volume de jogo cruzeirense. 

"Hoje, sabíamos que seria um jogo que teria muita marcação, briga pela bola, que não é característica de Robinho, de Thiago. São jogadores de formação técnica. Quando o jogo fica assim, para eles fica mais difícil. O Cruzeiro precisa ter volume para tirar o melhor deles. São leituras que temos que fazer. Em determinado momento, nos acomodamos demais com o 0 a 0. Nos omitimos até de dar opção para o Fábio. Um time, que nem o nosso, não pode abrir mão de jogar. Não temos características de jogadores para chutão, para bola alçada na área. Não é essa nem a filosofia nem a característica que temos. Fomos punidos porque nos faltou ambição para vencer o jogo, ou soluções adequadas para vencer". 

Por fim, o treinador descartou a possibilidade do time ter se descontrolado com o erro da arbitragem e que o segundo gol da Chapecoense foi resultado da tentativa do Cruzeiro de sair para o jogo.

"Não acho que ficou desconcentrado. Na verdade, você tem de arriscar mais. Por exemplo, no rebote do segundo gol, é um rebote que não vamos dar de jeito nenhum se não tivesse que mandar os jogadores para frente, para, em uma bola longa, tentar dois contra dois. Mas gol com a mão sempre irrita". 

A equipe celeste volta a campo na próxima quarta-feira (13) contra o Paraná, às 19h30, novamente fora de casa. É a última partida antes da parada para a Copa do Mundo.  

VAVEL Logo

    Cruzeiro Esporte Clube Notícias

    há 11 dias
    há 16 dias
    há 19 dias
    há 19 dias
    há 25 dias
    há um mês
    há um mês
    há um mês
    há um mês
    há um mês
    há um mês