Buscando retomar vice-liderança do Brasileirão, Atlético-MG encara Ceará no Independência

Em extremos diferentes na tabela, Atlético quer se estabelecer na vice-liderança do Brasileirão; Ceará busca primeira vitória no campeonato

Buscando retomar vice-liderança do Brasileirão, Atlético-MG encara Ceará no Independência
Dupla Róger Guedes e Ricardo Oliveira é a esperança de gols do Atlético (Foto: Bruno Cantini/Atletico)
Atlético-MG
Ceará
Atlético-MG: Victor; Patric, Bremer, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Gustavo Blanco, Tomás Andrade e Cazares; Roger Guedes e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi.
Ceará: Éverson; Samuel Xavier, Rafael Pereira, Luiz Otávio e João Lucas; Naldo, Pio, Javier Reina e Ricardinho; Éder Luis e Felipe Azevedo. Técnico: Lisca.
ÁRBITRO: Vinicius Furlan (SP). Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
INCIDENCIAS: 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Partida será no Estádio Independência, às 21h45.

Para terminar a primeira parte do Campeonato Brasileiro nas primeiras posições da tabela, o Atlético-MG encara o Ceará, nesta quarta-feira (13), às 21h45, no Estádio Independência. O jogo vale pela 12ª rodada do Brasileirão e é o último antes da parada para disputa da Copa do Mundo

Entre oscilações dentro de campo e erros individuais, aliado a destacadas atuações de alguns jogadores, o Atlético entra em campo buscando a melhor posição na tabela de classificação do Brasileirão. O Galo chegou a vice-liderança na última rodada e com mais uma vitória garante o segundo lugar e a condição de luta pelo título nacional.

Já o Ceará anda mal das pernas. Sem lembrar as atuações que o credenciaram ao acesso no Brasileirão da Serie B em 2017, o Vovô, mesmo que vença o Atlético, não deixará a lanterna do Campeonato Brasileiro. O alvinegro ainda busca a primeira vitória dentro do Brasileirão, mas entrará em campo diante do Galo motivado por um bom resultado diante do Palmeiras, na última rodada, ao empatar por 2 a 2 depois de estar perdendo por 2 a 0.

Thiago Larghi retorna ao banco de reservas e com desfalque no time

Após estar ausente do banco de reservas no jogo contra o Fluminense, após ser expulso contra o América-MG, há duas rodadas atrás, o técnico Thiago Larghi teve poucos dias para acertar o Atlético-MG para o jogo de hoje. 

Convivendo com uma sequencia de jogos pesada desde a partida contra o Flamengo, no dia 26 de maio, o treinador atleticano pode ter que mudar o time nesta quarta-feira. O primeiro desfalque ocorre na defesa. O zagueiro Leonardo Silva, com uma lesão na coxa esquerda no jogo contra o Fluminense ficará de fora. Bremer, outrora titular, retomará a condição de começar entre os 11 iniciais.

Foto: Bruno Cantini/Atlético

No último treino, ocorrido ontem a tarde na Cidade do Galo, o volante Adilson e o meia Luan não participaram da atividade com bola devido a um desgaste físico. Apesar de não serem problemas para o jogo, podem ser preservados. 

O jogo também pode marcar a despedida do atacante Róger Guedes da camisa 23 do Atlético. O jogador tem propostas de clubes árabes e europeus e o Galo já foi notificado de que o jogador seria negociado pelo Palmeiras, detentor de 25% do passe do atleta. O clube mineiro ainda gasta os últimos cartuchos para ter por mais um algum tempo o artilheiro do Brasileirão com oito gols.

Lisca quer repetir contra o Atlético atuação diante do Palmeiras

O Ceará faz uma péssima campanha no Campeonato Brasileiro. Com o terceiro treinador no comando, Lisca, que substituiu a Jorginho, o Vovô ainda não venceu no Brasileirão igualando a marca do Botafogo, no Brasileiro de 2004, que ficou 11 jogos sem vencer. Mais do que isto, o alvinegro cearense não sabe o que sair vitorioso de campo há 65 dias.

Porém, a postura diante do Palmeiras, onde o Ceará conseguiu empatar o jogo após estar perdendo por 2 a 0 é uma das motivações que o técnico Lisca passou aos jogadores para o confronto diante do Atlético.

Foto: Divulgação/Ceará SC

Para a partida de hoje, o treinador não tem desfalques e, portanto, deverá repetir o mesmo time que atuou diante do Palmeiras. Destacam-se o lateral-direto Samuel Xavier, que defendeu o Atlético nesta temporada, mas não agradou, e o atacante Éder Luis, revelado pelo Galo em 2005, e que jogou no clube mineiro até o fim de 2009.