Pelo alto, Brasil vence Sérvia e encara o México nas oitavas

Com sustos na defesa, Seleção Brasileira usou da principal arma adversária para derrotar e eliminar os sérvios em Moscou

Pelo alto, Brasil vence Sérvia e encara o México nas oitavas
(Foto: André Mourão/MoWa Press)
Sérvia
0 2
Brasil
Sérvia: Stojković; Rukavina, Kolarov, Veljković, Milenković; Tadić, Kostić (Radonjić), Segej, Matić; Ljajić (Zviković) e Mitrović (Jović). Técnico: Mladen Krstajic
Brasil: Alisson, Fágner, Miranda, Thiago Silva e Marcelo (Filipe Luis); Casemiro, Paulinho (Fernandinho) e Philippe Coutinho (Renato Augusto); Willian, Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Tite
Placar: Philippe Coutinho (35'1ºT - 0 x 1) e Thiago Silva (22'2ºT- 0 x 2)
ÁRBITRO: Alireza Faghani (IRA) | Cartões amarelos: Ljaić, Matić e Mitrović (SER)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA TERCEIRA RODADA DO GRUPO E DA COPA DO MUNDO, DISPUTADA NA OTKRYTIE ARENA, EM MOSCOU.

Em Moscou, a Seleção Brasileira enfrentou a Sérvia, na última rodada do Grupo E da Copa do Mundo. Precisando apenas do empate para se classificar, os comandados de Tite superaram a saída precoce de Marcelo, e venceram por 2 a 0, garantindo a liderança isolada.

Os gols foram marcados por Paulinho e Thiago Silva, ambos por bolas lançadas pelo alto, usando a arma característica da Seleção Sérvia. Com o resultado, os brasileiros estão classificados e enfrentarão o México, na próxima segunda-feira às 11h, em Samara. Para essa partida, a Seleção terá Neymar, Casemiro e Philippe Coutinho pendurados.

Marcelo sai logo no início, Brasil oscila mas Paulinho desafoga a Seleção com um golaço

A partida começou com os brasileiros partindo para cima, e em três minutos, a Seleção já tinha desperdiçado duas oportunidades, com Coutinho e Jesus, mas ambas foram anuladas por impedimento. Mas a animação deu lugar ao drama quando, aos 8, Marcelo sentiu fortes dores na lombar e deu lugar a Filipe Luís.

O Brasil sentiu, emocionalmente, a saída de um dos principais jogadores da equipe, e permitiu que a Sérvia passasse a controlar a partida. Tentando se reencontrar em campo na base do talento de Neymar, a Seleção teve uma grande aos 24, mas o camisa 10 parou em Stojković. Cinco minutos depois, Gabriel Jesus saiu na cara do gol, mas tentou levar para a perna direita e foi travado.

Em uma grande visão de Philippe Coutinho, o camisa 11 achou Paulinho nas costas da defesa, e o volante tocou por cima de Stojković, para marcar um golaço e tirar o Brasil do sufoco, 1 a 0. E foi o último lance de perigo da primeira etapa, que terminou com a Seleção Brasileira e a Suíça como classificadas no grupo.

Brasil sofre com a pressão sérvia, mas Thiago Silva define a partida e a classificação

Podendo até empatar, o Brasil começou a segunda etapa com a posse de bola, e foi vítima de faltas duras dos sérvios. Quando resolveu colocar a bola no chão, a Sérvia voltou a ameaçar nos cruzamentos, mas não encontrou Mitrović.

Em um rápido contra-ataque, Coutinho tocou para Neymar que titubeou mas chutou para grande defesa de Stojković. Na resposta, Alisson falhou feio ao tentar cortar um cruzamento, mas Mitrović não marcou mesmo com o gol aberto, pois Thiago Silva salvou de maneira primordial.

Com uma blitz impressionante, a Sérvia rondou perigosamente o gol brasileiro, inclusive com Mitrović ganhando de Fágner no alto, e forçando boa defesa de Alisson. Essa pressão fez com que Tite colocasse Fernandinho no lugar de Paulinho, para reforçar a marcação no meio. 

Pelo alto, mas do lado brasileiro, veio o alívio aos 22: Neymar cobrou escanteio na cabeça de Thiago Silva, que lançou uma bomba para o fundo do gol sérvio, 2 a 0. Na sequência, Filipe Luís teve uma grande chance, mas parou em Stojković.

Após o gol, a Sérvia desistiu da partida, e o Brasil quase ampliou aos 37, mas Neymar pegou mascado e chutou para fora. Dono das duas últimas chances brasileiras, Neymar saiu na cara de Stojković, mas quando foi tentar passar pelo goleiro sérvio, ele ficou com a bola nas duas situações. Aí foi só esperar o apito final do árbitro iraniano e comemorar a classificação.