Manifestantes tentam invadir sede do Fluminense e lançam bombas dentro do clube
Foto: Divulgação

Manifestantes tentam invadir sede do Fluminense e lançam bombas dentro do clube

Protesto ocorreu enquanto havia a reunião do Conselho Deliberativo

jessicaalbuquerque
Jéssica Albuquerque

Na noite desta terça-feira (3), houve um protesto na sede do Fluminense, nas Laranjeiras.  Um grupo de torcedores tentou invadir o clube, munidos com explosivos e pedras.  A manifestação começou após o início da reunião do Conselho Deliberativo.

Os seguranças do clube, junto com a Polícia Militar, conseguiram evitar a invasão, mas o caos nas ruas no entorno da sede era evidente. Lixeiras foram queimadas nas ruas Álvaro Chaves e Moura Brasil. Houve disparos de tiros de borracha para dispersar os manifestantes.

O protesto foi para pressionar o presidente, Pedro Abad. Havia a expectativa de que o documento que pede o impeachment de Abad fosse protocolado, o que não aconteceu. Nesse documento, há 51 assinaturas de grupos de oposição.

Representantes das torcidas entregaram uma carta aos conselheiros e que a violência não era o objetivo. Grupos de situação tentaram impedir a leitura do manifesto, pois o presidente já havia conversado com torcedores anteriormente. O sócio que levou a carta foi expulso da reunião.

Seguem abaixo trechos da carta:

Podem nos processar, mas não podem nos calar, muito menos diminuir a nossa paixão. Não assistiremos de braços cruzados o que vocês estão fazendo com o Fluminense somente para se manterem no poder. (...)

Venderam nossos ídolos, vendem nossos jogos e nossa torcida. Vendem Xerém a preço de banana.  Vendem mandos de partidas (como fizeram no Fla x Flu) nos deixando sem nenhuma proteção. (...)

Jogadores com valor no mercado, como: Cavalieri, Scarpa, Henrique e alguns outros que foram dispensados, são consequência dessa gestão. A saída do vice-presidente (que também tem culpa), a saída do Abel, a saída do Autuori, ingressos caros, marketing inefetivo, folha de pagamento atrasada, funcionários sem receber...isso tem um responsável. (...)

Gostaríamos também de dizer que a torcida não é culpada por sumir do estádio. Os culpados estão aqui dentro e trabalham aqui dentro. Mas nós seremos os responsáveis por essa mudança! (...)

Dia 21 de julho vamos trazer 10 mil tricolores para tomarmos essa rua e esse clube. O único jeito dessa manifestação não acontecer é se o Sr. Pedro Abad renunciar imediatamente seu cargo de presidente do Fluminense Football Club, caso contrário, será responsável pela maior manifestação que uma torcida já fez nos últimos anos!

VAVEL Logo

Fluminense FC Notícias

há 9 dias
há 12 dias
há 12 dias
há 13 dias
há 14 dias
há 15 dias
há 15 dias
há 16 dias
há 16 dias
há 17 dias
há 18 dias