Geninho critica vaias da torcida do Avaí após empate sem gols em casa: "Afeta o rendimento"
Técnico falou sobre o rendimento do time (Foto: Divulgação/Avaí)

Geninho critica vaias da torcida do Avaí após empate sem gols em casa: "Afeta o rendimento"

Após 0 a 0 do Leão diante do Atlético-GO, treinador afirmou que jogadores se sentem mais pressionados jogando em casa por conta das reclamações da torcida e que isso prejudica a performance

beatrizfabbri
Beatriz Fabbri

O Avaí não saiu do zero a zero diante do Atlético-GO nesta terça-feira (17), jogando em Santa Catarina, no Estádio da Ressacada, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. O dono da casa teve chances de garantir os três pontos, mas foi surpreendido pelo rival.

O treinador Geninho afirmou que o apoio da torcida é fundamental e que muitas vezes, vaias e reclamações dos próprios torcedores, prejudicam o rendimento dos jogadores. Em quarto lugar na Série B, com 26 pontos, o Leão conquistou mais pontos como visitante do que como mandante - 16 contra 10. Foram cinco vitórias fora de casa, contra apenas duas na Ressacada até agora.

Com um primeiro tempo melhor para o Avaí, a primeira chance apareceu aos seis minutos com Matheus Barbosa, mas a zaga do Dragão afastou o perigo. Aos 10, Marquinhos Silva assusta novamente a zaga e o goleiro Jefferson após cabeceio, mas a bola passa pertinho da trave, seguida de uma bela defesa do goleiro diante de uma chance de gol de voleio de Getúlio.

Durante todo o primeiro tempo, a pressão do Leão foi efetiva, mas ainda sim o time não conseguiu abrir o placar. Já o time visitante não deu trabalho ao goleiro Aranha.

No segundo tempo, o time da casa ainda tentou pressionar com grandes tentativas de Romulo e Pedro Castro. A partir dos 20 minutos, o Atlético chegou e assustou a zaga dos donos da casa. Junior Brandão assustou com chute forte para o gol, mas a bola foi por cima do gol. Logo aos 23, Tomas Bastos arriscou um belo chute de fora da área, mas a bola passa colando com a trave. Na etapa final, ambos os times pressionaram e quase, aos 43, Júlio Cesar abre o placar. Após fazer cruzamento, a bola desviou na marcação e quase entrou, sem sucesso. 

+ Acompanhe tudo sobre Brasileiro Série B na VAVEL Brasil 

O técnico do Leão, Geninho, avaliou a partida como "sem ameaças". "Não tomamos susto nenhum. Se eu jogasse sem o Aranha, não faria falta. O time vinha evoluindo, neutralizando bem, marcava sempre as jogadas. O único chute deles foi pra fora, pela direita, que passou por cima. Fora isso não ameaçaram. Mas é isso, você tem posse de bola, domínio, cruzamentos, chutes ao gol e não conclui", afirmou o treinador.

Ele também ressaltou como o time acaba sofrendo com vaias, impaciência e reclamações dos torcedores a respeito do time. "O time não tem jogado mal. Acho que a gente comete erros, como também cometemos erros fora de casa. Mas lá o time joga mais tranquilo. Aqui a gente com a torcida, que é nossa, boa parte joga junto, mas boa parte fica impaciente, quer ver o time ganhar. Não pode nem criticar o torcedor, ele quer ver o time ganhar. Ele prefere que o time jogue mal, não crie nada, fique jogando lá atrás, mas que ganhe o jogo. Talvez ele queira que a gente volte a ganhar com todo mundo lá atrás, aí vai olhar o scout tem dois chutes no gol, mas que faça um gol e ganhe. Acho que ele não está errado. O time não se sente bem jogando em casa. E os jogadores sentem isso", complementou Geninho

O Avaí tem pela frente, na 17ª rodada da Série B, o Fortaleza, jogando no Castelão na próxima terça-feira (24) às 21h30. Já o Atlético-GO enfrenta na segunda-feira (23) às 20h o CSA em casa, no Olímpico.

VAVEL Logo

Avaí Futebol Clube Notícias

há 19 dias
há 24 dias
há 25 dias
há 25 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês