Cláudio Pracownik renuncia e deixa vice-presidência de finanças do Flamengo

Ex-membro da diretoria rubro-negra também deixou a vice-presidência de administração; outros dois vices deixaram os cargos nos últimos meses

Cláudio Pracownik renuncia e deixa vice-presidência de finanças do Flamengo
(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Faltando menos de cinco meses para as eleições, o Flamengo sofreu mais um baque dentro da diretoria. Após as saídas de Marcelo Frazão e Paulo Dutra, Cláudio Pracownik renunciou aos cargos nas vice-presidências de finanças e administração.

Com a renúncia, o conselho diretor do rubro-negro sofre a terceira baixa em menos de oito meses. Antes de Pracownik, Edmilson Varejão e Rafael Strauch deixaram seus cargos em novembro de 2017, ambos por motivos particulares.

De acordo com o "UOL", o ex-dirigente do clube aceitou assumir o cargo de CEO de uma empresa, cujo nome não foi revelado, por seis meses e comunicou a decisão ao presidente Eduardo Bandeira de Mello, que está escolhendo o sucessor para as pastas.

Como vice de finanças, Cláudio entregou o maior superávit e a maior receita da história do Flamengo, em 2017, com grande auxílio da venda de Vinicius Junior, a maior da história do clube, para o Real Madrid.

Apesar de mais uma baixa na diretoria, o Rubro-Negro entrará em campo amanhã (18), para enfrentar o São Paulo às 21h45, no Maracanã. O clube carioca é o líder isolado do Brasileirão, com 27 pontos, quatro a mais que o Tricolor Paulista.