Jorginho vibra com aprovação da torcida do Vasco: “Feliz de não ter ouvido burro”
(Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br)

Foi na base da raça, principalmente por ter um a menos durante 60 minutos. O Vasco sofreu, mas conseguiu vencer o Grêmio por 1 a 0 em São Januário. Algumas atuações individuais e o torcedor foram peças fundamentais na conquista dos três pontos. 

Jorginho deu coletiva de imprensa após o confronto e elogiou o bom início de jogo imposto pelo time, onde conseguiu marcar o gol, e também a entrega após a expulsão de Henrique, o que obrigou todos que estavam em campo a se dedicar na marcação. 

“Só queria ressaltar que até a expulsão a gente viu o Grêmio mantendo a posse de bola. Mas o início do jogo foi fantástico, equipe muito criativa, trabalhando as viradas de bola. Tivemos infelizmente a expulsão. Quando a gente perde um atleta todos precisam se doar mais e foi isso que aconteceu. A equipe se manteve organizada e jogou com o coração. Pela entrega, vimos jogadores como o Ríos vindo marcar”

A expulsão de um jogador nunca está nos planos, ainda mais quando se trata de um jogador de defesa. O comandante adotou um estilo diferente nas substituições após a perda do lateral-esquerdo: “Precisava manter uma velocidade. O Kelvin teve um período de contusão e vem se recuperando fisicamente. Fizemos um grande jogo contra o campeão das Américas”

Os desfalques no setor defensivo preocupam o técnico do Vasco. Ele garantiu a volta de Wagner ao time, mas confirmou também que Breno e Rafael Galhardo não viajam para Quito, para o jogo pela Copa Sul-Americana. Ramon também está fora. 

“Em relação ao Rafael (Galhardo) ainda sentiu algumas tonteiras. O Wagner volta e também é certo que o Breno não vai para essa viagem. O desgaste em seis dias foi enorme. Só teremos o Ramon para o jogo contra o Corinthians”

Quanto a defesa, o treinador ainda vê que são possíveis melhoras no setor, mas aprovou a boa atuação: “Ainda estamos longe do ideal. Foi muita conversa e como eu fui atleta sei que o atleta precisa estar bem para tomar as decisões. Treinamos e com certeza houve uma melhora. Eles entenderam a forma de marcar. Precisamos atacar sempre para frente”

A melhora na bola parada é um ponto a se exaltar desde a chegada de Jorginho. Ele provou ter estudado o fator e elogiou a partida: “A gente também passa vídeos. A equipe está de parabéns. O Grêmio sofreu poucos gols, mas sofreu 17 de bola parada. Precisávamos forçar isso, mas era um ponto importante”

Breno foi um do melhores em campo pelo Alvinegro. Seguro e eficiente na zaga, foi fundamental para vitória. O técnico rasgou elogios ao defensor alertou cuidados necessários: “O Breno é um jogador de altíssimo nível técnico. Hoje muito mais maduro, experiente e focado no profissionalismo dele. A gente sabe o que ele passou na Alemanha. Agora, Requer cuidados pelo longo período parado”.

Nada comum um jogador instruir um treinador em um momento complicado, mas foi o que Paulão fez com Jorginho. O treinador revelou essa comunicação com o atleta, que o alertou para não recuar o time, e destrinchou um pouco as substituições feitas ao longo do jogo, que resultaram na conquista dos três pontos. 

“Eu preciso ouvir meus jogadores. Pensei em uma substituição, e o Paulão me disse para não trazer a equipe para trás. O Thiago Galhardo tem uma transição ofensiva com qualidade. Trouxe o Ricardo para a esquerda e o Luiz para zagueiro. A substituição não era para entrar com o Paulão, mas sim com um volante, mas perderíamos ofensivamente. A gente continuou com uma linha de quatro ofensiva e ganhamos a posse de bola”

Para finalizar, ele comemorou o contato com o torcedor neste domingo e também por não ter sido ofendido, como no meio de semana: “Feliz de não ter ouvido burro hoje (risos). É um relacionamento de amor e ódio. Tenho um respeito muito grande por essa torcida. Fui jogador aqui. Não deixei de ser campeão quando passei por aqui”

VAVEL Logo