Embalados, Atlético-GO e CSA abrem rodada da Série B com confronto direto pelo G-4
(Foto: Paulo Marcos/Atlético-GO)

Um confronto entre duas equipes que estão na parte de cima da tabela abre a 17ª rodada da Série B. O vice-líder CSA vai à Goiânia vistar o Atlético-GO, às 20h desta segunda-feira (23). As duas equipes vivem de bons momentos e defendendo invencibilidades na Segundona.

O time alagoano vem de empate com o líder Fortaleza e já soma sete jogos sem perder. Com 29 pontos conquistados, é o segundo colocado, com apenas um ponto a menos que o clube cearense. Do outro lado, o cenário se repete. O Dragão também vem de empate - segurou o 0 a 0 contra o Avaí, fora de casa -, e está há seis jogos sem derrota, sendo quatro deles de vitórias. Assim, o time tem 26 pontos somados e é o primeiro fora do G-4, com a mesma pontuação do quarto colocado, justamente o Leão da Ilha, equipe que enfrentou na última rodada.

Desse modo, a partida desta segunda-feira (23) vale muito para ambos os clubes. Caso o CSA vença, coloca pressão no Fortaleza, que entra em campo na terça-feira (24) pressionado pelo mal momento que vive. Se for o Atlético-GO o vencedor, a equipe goiana iguala a pontuação dos alagoanos, não ultrapassa o rival pelos critérios de desempate, mas entra no G-4 pela primeira vez.

Em termos de escalação, os times estão desfalcados. Na equipe alagoana, Ferrugem e Walter são as baixas. O volante sentiu um incômodo no tornozelo direito, enquanto o atacante machucou o joelho esquerdo, ambos ainda no primeiro tempo da partida da última sexta-feira. Para a vaga de Ferrugem, o treinador Marcelo Cabo, campeão da Série B com o Atlético-GO em 2016, possui algumas opções: Juan, Boquita e Dawhan. Já para o lugar de Walter, a decisão é mais fácil: Alemão será o titular. 

Do lado do clube goiano, o comandante Cláudio Tencati precisará de pelo menos duas modificações. O técnico não contará com Pedro Bambu Tomas Bastos, suspensos, e deve escalar Rômulo e João Paulo, que retornam de suspensão cumprida diante do Avaí.

Os times se enfrentaram apenas uma vez em toda a história: um partida pela Série B 1987. Na ocasião, a equipe goiana venceu por 3 a 1 o duelo realizado em Goiânia.

Dragão quer vencer e fazer valer fator casa

Após vencer o líder Fortaleza e conquistar um ponto importante contra o Avaí fora de casa, o Atlético-GO volta a atuar em Goiânia. Como mandante, o técnico Cláudio Tencati espera que o Dragão consiga se impor e ditar o ritmo da partida. Assim como venceu Brasil de Pelotas Boa Esporte nos últimos jogos no Olímpico, ele confia em mais um resultado positivo para manter a excelente sequência rubro-negra.

"Em casa, temos que tomar as atitudes. Tomar a frente da partida e se impor, como já fizemos em outros jogos. Às vezes, quem joga em casa tem dificuldade, mas é normal. Todas as equipes que jogam em seu domínio também encontram dificuldade. Temos que atacar com competência e, defensivamente, ficar seguros para não sofrer nenhuma surpresa. Já fomos surpreendidos uma ou duas vezes e não queremos mais. O momento é diferente agora e queremos aproveitá-lo", afirmou o comandante da equipe goiana.

A partida é tida como essencial para o grupo do rubro-negro, uma vez que o adversário é concorrente direto na briga pela parte de cima da tabela do campeonato. o atacante Renato Kayser, titular do time nos últimos três jogos, destacou a importância do compromisso para o Dragão.

"É uma partida muito importante para nós e para eles. Acredito que será um grande jogo. As duas equipes estão na parte de cima da tabela, será um grande jogo, tomara que a gente vença", disse.

CSA vê partida como 'jogo de seis pontos'

Como não podia ser diferente, a partida também é considerada fundamental pelo lado do CSA. Caso vença, o time assume na liderança da competição. Além disso, por ter apenas três pontos a menos, o Atlético-GO é adversário direto no campeonato. 

Por isso, o meia Didira salientou a dificuldade e a concentração necessária para encara o desafio em Goiânia. "Essa partida contra o Atlético é uma decisão, um confronto de seis pontos, entre duas equipes que estão em busca do acesso neste ano. Jogar contra eles na casa deles é sempre muito difícil. Temos que ter o máximo de atenção para sairmos de lá com um resultado positivo", reforçou.

Na última rodada, o CSA empatou com o Fortaleza por 0 a 0 e permaceu na segunda posição. Para o meia, a meta é continuar na partida de cima da tabela.

"O grande segredo agora é manter essa intensidade para permanecer firme no G-4. Independente de posição, temos que continuar entre os quatro primeiros colocados. Vamos trabalhar para que possamos crescer ainda mais de produção nas próximas semanas", destacou Didira.

VAVEL Logo