Weverton fala sobre disputa no gol do Palmeiras: "Tive que lutar para conquistar meu espaço"
Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Weverton concedeu entrevista coletiva nesta tarde de terça-feira (24), na Acadêmia do Palmeiras. O goleiro falou bastante sobre o assunto que é comentado desde a sua chegada: a disputa no gol palmeirense. Citou o altíssimo nivel dos concorrentes, experiências ganhas e a necessidade de ganhar ritmo rápido.

“Tudo o que eu conquistei até chegar no Palmeiras me ajudou a chegar aqui. Quando cheguei eu era só mais um. Eu tinha que lutar muito para poder conquistar meu espaço. Eu acompanhei como o Prass e o Jailson lutaram e conquistaram seu espaço e isso virou um espelho para mim, com humilde e paciência esperar minha chance. Queria começar o ano jogando, mas não posso não ter a humilde de reconhecer e respeitar os dois e o Roger”, disse. 

O goleiro falou dos aprendizados que tirou da convivência com Jailson, que tem uma grande história de superação dentro do clube para ter conquistado seu respaldo.

“Me motiva e sei que não posso dar mole. A concorrência é grande desde o começo. Começou com o Jaílson, agora o Roger optou pelo meu momento. Você tem que estar 100% todo momento. Se der mole, tem dois caras para pegar a vaga”, disse. 

“Por jogar no Palmeiras e ter a concorrência de dois caras que querem estar no teu lugar, não tem essa de se adaptar de pegar ritmo de jogo. Estou procurando fazer o trabalho da melhor forma possível, me preparar pro jogos e entrar bem para que possam confiar em mim.”

Weverton quis deixar claro que não está nem um pouco relaxado apesar de estar ganhando suas oportunidades. Mostrou-se também bastante grato com o treinador Roger e feliz por vestir a camisa alviverde.

“Hoje me sinto bem, me sinto feliz, preparado e agradecido pela oportunidade que o Roger tem me dado. Cabe a mim corresponder em campo, fazer bons jogos e ter atuações seguras”, comentou.

Além disso, o goleiro falou sobre temas como relação com torcedores nas redes sociais, a chegada no Palmeiras e seu pensamento sobre a seleção brasileira.

"Eu não podia perder a oportunidade de estar no Palmeiras. No Atlético eu também não tinha nenhuma garantia de que eu iria para a Copa do Mundo. Eu tinha esse sonho, mas não foi nada frustrante e nem acabou a minha vida por causa disso.” Essa foi a opinião do goleiro por ser titular absoluto no seu ex-clube e ter vindo para disputar posição no Palmeiras", finalizou.

VAVEL Logo