Atlético-MG recebe Paraná no Independência para quebrar série negativa
Galo levou a melhor no último duelo - foto: Pedro Souza/Atlético-MG

Atlético-MG recebe Paraná no Independência para quebrar série negativa

Galo almeja reabilitação após dois tropeços seguidos; Tricolor da Vila tem chance de deixar a zona de rebaixamento

gustavomilioli
Gustavo Milioli
Atlético-MGVictor; Patric, Léo Silva, Gabriel e Fábio Santos; José Welison, Elias e Tomás Andrade; Chará, Terans e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi
Paraná Thiago Rodrigues; Júnior, Cléber Reis, Rayan e Igor (Mansur); Leandro Vilela, Caio Henrique e Nadson (Alex Santana); Silvinho, Rodolfo e Léo Itaperuna. Técnico: Rogério Micale
ÁRBITROLeandro Pedro Vuaden (RS) Assistente 1: Jorge Eduardo Bernardi (RS) Assistente 2: Mauricio Coelho Silva Penna (RS)
INCIDENCIASJogo válido pela 15ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, no estádio Independência, às 21h de quarta-feira (25)

Com objetivos distintos, Atlético-MG recebe nesta quarta-feira (20) o Paraná pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os mandantes, ainda sem vencer após a parada para a Copa do Mundo, querem retornar à zona de classificação para a Libertadores, enquanto os visitantes, para confirmar ascensão, visam a saída do Z-4 do certame.

O Galo está na 5ª posição, com um ponto a menos do arqui-rival Cruzeiro, time que abre o grupo dos quatro primeiros. Para fazer as pazes com a vitória, os comandados de Thiago Larghi encontrarão pela frente um embalado Paraná, 18º, que vem triunfo sobre o América-MG, e vê nesta rodada a chance de conseguir deixar para trás a zona de rebaixamento. Em sua mira está o Vitória, distante por dois pontos na tabela, sendo o primeiro time fora da zona vermelha.

O retrospecto do confronto é equilibrado, com leve vantagem ao Atlético. São dez vitórias dos mineiros, contra nove dos paranaenses, enquanto outros quatro jogos terminaram empatados. O último encontro entre as equipes foi em setembro de 2017, quando o Galo venceu por 1 a 0 no Horto e se classificou para a final da Primeira Liga. Hoje técnico paranista, Rogério Micale comandava o Galo na ocasião.

Galo mais ofensivo para voltar a vencer

Após duas derrotas seguidas fora de casa, para Grêmio e Palmeiras, o Atlético quer voltar a vencer diante de seu torcedor. Para isso, com as suspensões de Luan e Matheus Galdezani, o técnico Thiago Larghi promoverá a entrada de David Terans e Tomás Andrade, aumentando o poderio ofensivo da equipe. O goleiro Victor, com dores no tornozelo, foi poupado do treinamento desta terça-feira, mas não será desfalque na partida. Leonardo Silva, que não jogou contra o Palmeiras, treinou normalmente e volta ao time.

Larghi, na atividade tática, montou uma linha com sete defensores próximos à área, indicando que espera um Paraná bastante fechado no Independência. Tomás Andrade fará a função de armador, com Terans pelo lado esquerdo do ataque, Chará aberto pela direita, e Ricardo Oliveira centralizado.

O treinador ainda não contará com os novos reforços Leandrinho e Nathan, apresentados nesta semana.Edinho, que fez sua estreia na última rodada, teve lesão confirmada e deve desfalcar a equipe nos próximos compromissos.

Tricolor tem retorno de zagueiro, e  desfalque de atacante 

Após cumprir suspensão automática contra o América-MG, o zagueiro Rayan deve voltar a ser titular ao lado de Cleber Reis. Com isso, Igor retorna à lateral esquerda.

Por outro lado, Carlos, que pertence ao Atlético-MG, será baixa no ataque. Léo Itaperuna é o provável substituto. De resto, o técnico Rogério Micale deverá repetir o mesmo time da rodada anterior.

O lateral Igor, remanescente da campanha vitoriosa da temporada passada, acredita que o espírito de união do plantel pode ser determinante para o sucesso da equipe.

‘’O nosso time não tinha nenhuma estrela no ano passado. O que a gente fez foi se fechar, um correndo pelo outro. Ninguém acreditava no Paraná Clube, mas conseguimos’’, relembrou.

Igor espera que o sucesso recente do clube seja espelho para que o Paraná alcance seus objetivos nesse campeonato: ‘’A gente se uniu, teve o fator casa, o fator torcida e jogando fora de casa para pontuar. Esse ano não pode ser diferente’’, disse.

 

VAVEL Logo