Contra retrospecto ruim, Chapecoense mira confronto com Corinthians pela Copa do Brasil
Foto: Divulgação/Flickr Oficial Chapecoense

Contra retrospecto ruim, Chapecoense mira confronto com Corinthians pela Copa do Brasil

Verdão nunca venceu o time paulista em sua história

matheus-gabriel
Matheus Gabriel

A Chapecoense vai precisar fazer história se quiser passar pelo Corinthians, nas quartas de final da Copa do Brasil. O primeiro jogo acontece na Arena Condá, no dia 15 de agosto, uma quarta feira, às 21h45.

O clube catarinense nunca venceu o Timão. Em 8 jogos, são 5 vitórias do alvinegro e 3 empates, todos eles por 1 a 1. Mas nada é tão ruim que não possa piorar. Desses 3 empates nenhum foi em Santa Catarina, ou seja, o Corinthians saiu vitorioso em todos os jogos disputados pelas duas equipes no estádio da Chapecoense.

As duas equipes vêm fazendo um Campeonato Brasileiro discreto; a Chape está na 14ª colocação, com 16 pontos, e precisa quebrar um jejum de 7 jogos fora de casa para respirar na tabela, já o Corinthians está em 8ª colocado com apenas 3 pontos à frente do Verdão.

"Estamos em uma posição que incomoda a todos os jogadores. Tivemos duas partidas em casa para dar um salto na tabela e não aconteceu. Agora temos que buscar os pontos fora de casa. Não vencemos ainda fora, mas esperamos que venha já na quinta-feira", disse o zagueiro Douglas.

DE SAÍDA?

Após a partida contra o Santos, no domingo (22), o técnico Gilson Kleina comentou as notícias, divulgadas durante a parada para Copa do Mundo, de que ele teria recebido propostas de Botafogo e Fluminense

+ Em jogo de poucas emoções, Chapecoense e Santos empatam sem gols na Arena Condá

"Botafogo eu tive uma conversa com um dirigente. Claro que, sempre com lisura, agradeci. Do Fluminense foi uma especulação, até porque saiu um grande amigo meu de lá, o Abel Braga, e nem tive esse retorno", disse.

Mesmo com as conversas, o treinador manifestou a vontade de permanecer no comando da Chapecoense.

"Eu entendo que meu contrato vai até dezembro aqui, espero terminar, a gente sabe como funciona a cultura, mas isso não passa pela minha cabeça porque eu foco jogo a jogo e isso não é mérito, é obrigação de um profissional, para as coisas acontecerem", completou.

QUEM JOGA?

Gilson Kleina vem fazendo algumas alterações no 11 inicial da Chape, e uma escalação ideal é difícil de cravar. Mais recentemente, o Técnico teve de promover a entrada de reservas no time titular, para substituir as saídas de Apodi e Arthur, que deixaram o clube após a parada para a Copa do Mundo. Eduardo e Vinicius ficaram com as vagas. Após o empate contra o San Lorenzo, em amistoso antes da volta da Copa do Mundo, o comandante do Verdão aprovou a entrada dos reservas.

VAVEL Logo