Com Vitinho, Flamengo chega ao quinto nome de peso nas últimas quatro janelas de meio do ano
Com Vitinho, Flamengo chega ao quinto nome de peso nas últimas quatro janelas de meio do ano. Foto: Divulgação/Flamengo

Com Vitinho, Flamengo chega ao quinto nome de peso nas últimas quatro janelas de meio do ano

Em 2015, Paolo Guerrero puxou fila que seria seguida por Diego, Éverton Ribeiro e Diego Alves, até chegar em Vitinho, mais novo reforço do Rubro-Negro

mathenrique
Matheus Henrique

Nesta sexta-feira (27), o Flamengo anunciou oficialmente a contratação de Vitinho, atacante do CSKA Moscou, com passagens por Botafogo e Internacional, no Brasil.

A concretização da negociação havia sido informada por veículos de comunicação durante a semana, no entanto, a diretoria rubro-negra optou pela cautela para a publicação do acordo. Para a aquisição, foram investidos o valor de aproximados R$ 44 milhões.

A data da confirmação coincide com outras chegadas de um passado recente, quando o clube carioca passou a colher os frutos da reestruturação financeira e anunciou nomes de peso para figurarem em seu elenco. Mais precisamente a partir de 2015, o Flamengo começou a virar protagonista na janela de transferências do mercado brasileiro e internacional. 

Em 2015, Paolo Guerrero chegou ao Rubro-Negro com altas expectativas. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Em 2015, Paolo Guerrero chegou ao Rubro-Negro com altas expectativas. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

O primeiro nome da nova fase do clube se deu por Paolo Guerrero, em negociação sem custos de passe e que chegou ao Rubro-Negro cercado de expectativas pela passagem no Corinthians - onde marcou gol do título mundial dos paulistas -. Em sua chegada, o atleta foi recompensado com um dos maiores salários do futebol no país.

No ano seguinte, após anos de rumores e de alta necessidade no setor, a diretoria acertou com Diego, até então no Fenerbahçe, da Turquia, em contratação nos mesmos moldes de Guerrero, porém, com salário inferior ao do atacante. 

Éverton Ribeiro foi recepcionado no tradicional AeroFla, também utilizado nas contratações de Diego e Conca. Foto: Staff Images/Flamengo
Éverton Ribeiro foi recepcionado no tradicional AeroFla, também utilizado nas contratações de Diego e Conca. Foto: Staff Images/Flamengo

Em 2017, o Flamengo acertou a contratação de Éverton Ribeiro e Diego Alves, num intervalo de cerca de um mês entre as chegadas. As características das aquisições se deram como em negociações anteriores, beirando entre necessidade e a nova possibilidade de trazer jogadores prestigiados internacionalmente para o clube.

Para fechar com o meia, o clube teve de desembolsar 6 milhões de euros (R$ 22 milhões) e chegar à sua contratação mais cara na história. Por outro lado, o goleiro estava de saída do Valencia, da Espanha, e chegou sem custos ao Ninho do Urubu.

Neste ano, a janela de transferências de inverno chegou cercada de expectativas pelos torcedores do clube, diante da necessidade de peças de reposição para saída de Vinicius Jr. para o Real Madrid.

Com a característica de não revelar negociações em andamento, a demora por um nome no setor gerou cobrança dos fãs à diretoria rubro-negra, que tratou de acalmar os ânimos com a contratação de Vitinho e seguir a sina da chegada de nomes de peso ao clube nesta época.

VAVEL Logo