Torcida do Paraná cobra saída de Micale, mas treinador garante permanência apesar da derota

Tricolor perdeu para o Ceará e agora é o lanterna do Brasileirão

Torcida do Paraná cobra saída de Micale, mas treinador garante permanência apesar da derota
Foto: Divulgação/Paraná Clube

O Paraná perdeu mais um vez em casa, dessa vez para um adversário direto na briga contra o rebaixamento, o Ceará, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, e agora segura a lanterninha da competição. O técnico Rogério Micale ouviu protestos da torcida durante a partida e disse que não sabe como explicar os resultados ruins.

"Eu não tenho mais desculpas, não tenho mais o que falar. Foram 21 finalizações contra quatro, mas o importante é quando a bola entra. Estávamos bem no início do jogo, encaixados e o Ceará escapou uma bola, tivemos um erro grave de posicionamento e ele acertou um belo chute”, argumentou.

Para o comandante paranista, as críticas dos torcedores são justas, mas que agora o momento precisa ser de calma e de estudo e que sua permanência frente ao Paraná ainda é garantida.

“Acho que o protesto é normal, o torcedor sai chateado, veio par ver o time ganhar, fazer uma boa apresentação. Agora vamos esfriar a cabeça, é um momento difícil. Mas a princípio sigo no cargo, tenho contrato com o clube”, disse.

Micale acredita que já tentou de tudo para melhorar a questão tática e que agora o elenco tem que responder e engatar uma sequência boa de resultados para escapar do rebaixamento.

“A bola precisa entrar, eu não faço gol. Meu trabalho é na organização da equipe. Era um resultado importante. Não ganhamos. Agora é ganhar do Botafogo e buscar os pontos diante do Internacional”, concluiu.

O Paraná volta a campo no próximo domingo (12), contra o Botafogo, de novo em casa, às 11h, em jogo válido pela 18ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.