Sport joga mal, mas arranca empate no fim contra Chapecoense
Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Sport joga mal, mas arranca empate no fim contra Chapecoense

Gol de Carlos Henrique evitou derrota, mas a torcida ficou na bronca com o técnico Claudinei Oliveira

miguel-angelo
Miguel Inácio
SportMagrão; Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Deivid (Rafael Marques), Fellipe Bastos, Gabriel, Marlone (Neto Moura) e Andrigo (Hygor); Carlos Henrique. Técnico: Claudinei Oliveira
ChapecoenseJandrei; Eduardo, Douglas, Rafael Thyere e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo e Elicarlos (Orzusa); Yann Rolim (Canteros), Osman (Bruno Silva) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina
Placar0-1, min. 13, Wellington Paulista. 1-1, min. 46, Carlos Henrique.
ÁRBITRORicardo Marques Ribeiro, auxiliado por Guilherme Dias Camelo e Sidmar dos Santos Meurer
INCIDENCIASPartida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A, realizada na Ilha do Retiro, em Recife.

Sport e Chapecoense empataram na noite de domingo (5) na Ilha do Retiro. Os leoninos mostraram muita dificuldade durante a partida, levaram um gol logo no começo e só conseguiram empatar nos acréscimos do segundo tempo. A partida acabou 1 a 1

O resultado, que não foi bom para nenhum dos times, deixou o Leão na 12ª colocação, com 20 pontos. Já a Chape, permanece na 16ª colocação com 18, apenas um a mais que o 17º, Santos. De quebra, manteve a sequência ruim de, agora, sete jogos sem vitórias dos rubro-negros. Para os alviverdes catarinenses, a bronca foram os três pontos desperdiçados, que quebrariam o tabu do time que ainda não venceu fora de casa nessa Série A.

O jogo começou muito pobre tecnicamente. As duas equipes erraram muitos passes e pareciam pouco inspirados. O Sport até tentou propor o jogo, mas não conseguia passar pela defesa da Chapecoense.

Para o azar dos rubro-negros, a Chape foi fatal em sua primeira chance. Logo aos 13 minutos, em contra-ataque, Yann ganhou de Deivid na força, driblou Ronaldo Alves e tocou para Wellington Paulista abrir o placar na Ilha do Retiro.

A torcida do Sport perdeu a paciência com o time, que não conseguiu produzir muita coisa nos momentos seguintes. A Chapecoense se fechou bem na defesa e segurou as investidas do Leão. Yann saiu lesionado aos 30 minutos, substituído por Canteros.

O Sport só conseguiu chegar com perigo no terço final do primeiro tempo. Aos 34, Marlone, cobrando falta, cruzou para a área e Fellipe Bastos quase marcou. Minutos depois, aos 38, Marlone cobrou escanteio e foi a vez de Ronaldo Alves cabecear com perigo.

Já nos acréscimos, após de jogada e cruzamento de Cláudio Winck, Carlos Henrique ajeitou de cabeça para trás e Fellipe Bastos tentou a finalização também de cabeça, mas Jandrei defendeu sem sustos.

Os catarinenses voltaram com o mesmo time que terminou o primeiro tempo. No Sport, Claudinei Oliveira sacou Deivid e colocou Rafael Marques em seu lugar, buscando melhorar a saída de bola da equipe.

E o Sport começou a acertar mais passes e criar chances. Aos 8 minutos, depois de cobrança de escanteio rebatida pela zaga da Chape, Gabriel finalizou de primeira. O belo chute do meia passou perto do gol. Porém, a retranca do alviverde voltou a se acertar, impedindo a maioria dos ataques do Sport que só voltou a ter uma boa chance com chute de fora da área de Sander aos 19 minutos.

Se dentro de campo a situação não estava boa, fora dele o clima azedou ainda mais com a torcida rubro-negra pegando no pé do treinador Claudinei Oliveira. O treinador foi chamado de burro nas duas substituições seguintes que fez - Neto Moura no lugar de Marlone e Hygor no lugar de Andrigo.

A Chape conseguiu uma boa sequência de finalizações aos 32 minutos. Primeiro, Canteros recebeu pelo lado esquerdo do ataque, entrou na área e chutou para boa defesa de Magrão. Depois da cobrança de escanteio, Bruno Silva - que entrou no lugar de Osman - escorou, Rafael Thyere finalizou e Magrão fez mais uma boa defesa para salvar o Leão.

No restante do terço final, o Sport não conseguiu agredir a Chapecoense, que controlou o jogo na defesa. Porém, quando o resultado já parecia perdido, Cláudio Winck fez jogada pela direita e cruzou para Carlos Henrique empatar de cabeça, já nos acréscimos, fechando o placar na Ilha do Retiro.

O resultado, que não foi bom para nenhum dos times, deixou o Leão na 12ª colocação, com 20 pontos. Já a Chape, permanece na 16ª colocação com 18, apenas um a mais que o 17º, Santos. De quebra, manteve a sequência ruim de, agora, sete jogos sem vitórias dos rubro-negros. Para os alviverdes catarinenses, a bronca foram os três pontos desperdiçados, que quebrariam o tabu do time que ainda não venceu fora de casa nessa Série A.

A próxima partida do Sport é contra o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro, às 16h, no próximo domingo (12) na Ilha do Retiro. Já a Chapecoense enfrenta no mesmo dia e horário o Corinthians, na Arena Condá.

VAVEL Logo

Sport Club do Recife Notícias

há 6 dias
há 12 dias
há 14 dias
há 16 dias
há 20 dias
há 22 dias
há 24 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês