Em situações parecidas, Ceará e Atlético PR se enfrentam no Presidente Vargas

Ocupando a zona de rebaixamento, um ponto os separam na tabela; Equipes vêm em ascensão no Campeonato Brasileiro

Em situações parecidas, Ceará e Atlético PR se enfrentam no Presidente Vargas
Foto: Bruno Aragão/Ceará SC
Ceará
Atlético PR
Ceará: EVERSON, SAMUEL XAVIER (FABINHO), TIAGO ALVES, LUIZ OTÁVIO E JOÃO LUCAS; EDINHO, RICHARDSON E CALYSON; JUNINHO QUIXADÁ, FELIPE AZEVEDO E ARTHUR. TÉCNICO: LISCA
Atlético PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Bruno Guimarães; Marcelo, Raphael Veiga e Marcinho; Bergson. Técnico: Tiago Nunes
ÁRBITRO: Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa, todos de São Paulo
INCIDENCIAS: 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, sábado (11), às 16h no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza/CE

Para continuarem firmes na luta contra o rebaixamento, Ceará e Atlético Paranaense tem encontro marcado neste sábado, às 16h, no Presidente Vargas, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo com nítida melhora de rendimento após a pausa para a Copa do Mundo, ambos continuam no Z-4 e precisam do resultado para dar sequência ao momento positivo em que se encontram no torneio nacional.

Do lado do Ceará, existe uma remota chance de poder deixar a zona da degola já nesta rodada. Na 18ª colocação com 15 pontos, vão precisar de uma vitória e ainda conseguir tirar um saldo de cinco gols de diferença em relação ao Bahia, dono do 16º posto no momento. Após o recesso, os comandados de Lisca acumulam três vitórias, um empate e uma derrota nas cinco partidas disputadas, nesse que é o melhor momento do time na competição.

Para os paranaenses, em caso de triunfo, deixam para trás o rival deste sábado e voltam a enxergar o primeiro fora da zona de rebaixamento dentro de sua alça de mira. Ocupando o 19º lugar com 14 pontos, o Atlético, pelo Brasileirão, vem de uma goleada em casa e um empate fora, este contra o Corinthians, podendo ser considerado um avanço comparável a quando a equipe era comandada por Fernando Diniz.

No retrospecto, a vantagem é do Furacão. Em 13 disputas, foram seis vitórias dos rubro-negros contra quatro dos alvinegros, enquanto outros dois jogos terminaram empatados. No último encontro, em março deste ano pela Copa do Brasil, o Atlético venceu nos pênaltis depois de empate em 1 x 1 e se classificou dentro do Castelão.

Treino fechado no Vozão

O Ceará encerrou sua preparação para o duelo com portões fechados à imprensa. Na manhã desta sexta-feira, em treino apronto no palco da partida, Lisca optou pelo mistério. Na coletiva, o treinador admitiu que existe a possibilidade de poupar Fabinho devido ao desgaste físico. Com isso, Samuel Xavier assume a lateral-direita novamente.

Esse deve ser o único desfalque do lado do Ceará, portanto, caso a escalação se repita, o time será formado por: Everson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Edinho, Richardson e Calyson; Juninho Quixadá, Felipe Azevedo e Arthur.

Atual capitão e um dos líderes do elenco, o zagueiro Tiago Alves rasgou elogios ao Lisca e o colocou como grande responsável pelo momento de recuperação em que vive o alvinegro.

A chegada do Lisca foi muito importante para a gente. Primeiro, na questão psicológica, que ele passa uma tranquilidade muito grande pra gente, tira o peso das derrotas, minimizou um pouco e foi importante. Na parte tática, ele soube tirar o melhor de nós, melhorou os setores, primeiro a defesa e depois o ataque e isso ajuda o coletivo. Então devemos muito a nossa performance a ele sim, a chegada de resultados, que é um cara que conversa bastante, analisa bem, passa os jogos detalhamos. O Lisca é de suma importância para podermos trabalhar tranquilamente”, afirmou.

Com mudanças, Furacão escalado

O técnico Tiago Nunes terá duas baixas em sua zaga para o jogo deste sábado. Paulo André, cortado da delegação após estiramento na panturrilha, e Thiago Heleno, que segue se recuperando de entorse no tornozelo, estão fora. Com isso, Wanderson deve herdar vaga, formando dupla com Léo Pereira na defensiva atleticana.

Outro desfalque confirmado é o atacante Pablo, suspenso por terceiro cartão amarelo. Seu provável substituto é Bergson, ganhando uma oportunidade no time titular.

A tendência é que a escalação tenha: Santos; Jonathan, Wanderson, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Bruno Guimarães; Marcelo, Raphael Veiga e Marcinho; Bergson. O meia Lucho Gonzalez, por precaução devido ao desgaste, começará no banco de reservas.

Para continuar com a crescente em que vivem, o treinador do Furacão aposta no equilíbrio.

O primeiro passo que nós buscamos foi uma equipe que sofresse menos gols. Uma equipe mais equilibrada. Acredito que é uma equipe que está se transformando no decorrer da temporada. Espero manter essa regularidade no decorrer do Campeonato Brasileiro”, disse.

Tiago ainda reiterou a confiança em conseguir tirar o Atlético da situação incômoda que se encontra na tabela de classificação:

Por mais que o momento não seja o melhor, o convencimento do jogador tem que ser muito verdadeiro. Eles estão fazendo da melhor maneira possível e me considero um homem de sorte por isso. Trabalhei muito por merecer essa oportunidade, e estamos nos esforçando muito para ter o respeito do torcedor e da comissão técnica que nos oportunizou isso, de colocar o Atlético-PR num nível maior.”