Flamengo bate reservas do Cruzeiro e segue na caça pela liderança do Brasileirão

Equipe de Barbieri domina a partida, se entrega e segue a um ponto do São Paulo

Flamengo bate reservas do Cruzeiro e segue na caça pela liderança do Brasileirão
Foto: Gilvan de Souza/CRF
Flamengo
1 0
Cruzeiro

Para quem esperava assistir um jogo parecido com o que viu na quarta-feira, onde Flamengo e Cruzeiro se enfrentaram no próprio Maracanã, acabaram vendo uma partida completamente diferente. A começar pelos times que entraram em campo - ambos bem mudados. O Flamengo, time da casa, teve cinco mudanças em relação ao jogo válido pelas oitavas de final da Libertadores; em destaque o meia Lucas Paquetá. O Cruzeiro, por sua vez, levou a campo um time completamente modificado - foram nove as mudanças, incluindo o goleiro Fábio. Apenas Henrique e Léo foram mantidos desde a partida da quarta-feira.

Também diferente foi a proposta de jogo dos dois times. Os rubro-negros cariocas, jogando para mais de 55 mil torcedores presentes, partiram para cima da equipe celeste desde o primeiro minuto de jogo. Até os 20 minutos do primeiro tempo, o Flamengo tinha 5 chutes dados em direção ao gol de Rafael, contra nenhum dado pelo Cruzeiro, que se mantinha completamente recuado - com as duas últimas linhas defensivas bem fechadas.

Os cariocas, porém, encontraram o ponto fraco dos reservas do Cruzeiro. Aos 22 minutos de jogo, Éverton Ribeiro achou Henrique Dourado livre na grande área que, de primeira, deu um toquinho na bola e a viu pegar nas duas traves antes de entrar no fundo do gol. 1 a 0 para o Flamengo, que tinha muito mais volume de jogo.

Após o gol, o rubro-negro continuou mandando no jogo. Paquetá e Diego eram os que mais procuravam a bola junto aos volante e puxavam o time para a frente, e isso dificultava a marcação da equipe cruzeirense. E foi assim até os 41 minutos iniciais de jogo, quando Raniel aproveitou o resvalo de Ariel Cabral e, na pequena área, deu um biquinho que passou ao lado do gol de Diego Alves. Fora isso, a pressão que o Flamengo impunha era bastante superior em comparação com o ritmo com o qual jogava o Cruzeiro, que era muito pouco criativo. Mancuello e David, bastante tímidos na partida, pouco incomodaram. Quem mais dava trabalho a Réver e Léo Duarte era Rafinha e o atacante Raniel. Nessa situação, os primeiros 45 minutos marcaram a vitória parcial flamenguista.

O recomeço de jogo foi bem parecido com o final do primeiro tempo. Ambas as equipes se portavam da mesma forma em campo, mantendo suas características. Aos 10 minutos da segunda etapa, o técnico Mano Menezes fez duas trocas que mudaram o padrão de jogo do time celeste por completo, quando botou De Arrascaeta e Thiago Neves nas vagas de David e Mancuello. Após as substituições, o Cruzeiro passou a flutuar muito mais pelo meio e deixou de depender das subidas dos laterais para atacar. O uruguaio, quase como um segundo atacante, tentava chamar o jogo e assumir a ponta esquerda celeste com imposição sobre Rodinei.

O volante argentino Piris, que estreou na tarde de hoje, foi bastante preciso e atrapalhou várias subidas do time cruzeirense, principalmente no lado direito, onde jogava Rafinha. Foi aqui que Mano novamente mexeu em sua equipe e tirou o próprio ponta para dar lugar ao meia Robinho, que daria criatividade ao meio de campo do Cruzeiro. O treinador do Flamengo, Barbieri, viu o time celeste mexer três vezes antes de fazer sua primeira troca na partida. Diego, bastante cansado, deixou o campo para a entrada de Willian Arão, no intuito de dar mais solidez defensiva à equipe rubro-negra.

Com ambos os times trocados e um jogo bem diferente, a partida começava a ficar aberta. Henrique Dourado, bem isolado no ataque flamenguista, não conseguia mais ser tão útil quanto foi no segundo tempo, com o domínio de bola do Cruzeiro. Foi aí que Barbieri o tirou para a entrada do lateral Pará, além de Vitinho dar lugar ao velocista Marlos Moreno. Mesmo de ataque alterado, os cariocas tentavam segurar o jogo no meio de campo, poupando seus laterais de subir todo o tempo e apenas esperando o apito final de jogo.

O Cruzeiro, mesmo com o revés no placar, também estava cansado e sem energia para os contra ataques, acabando aceitando o jogo do Flamengo e deixando o jogo fluir da mesma forma até os últimos minutos. Apito final: 1 a 0 Flamengo. Mesmo com a vitória, o rubro-negro não conseguiu voltar à liderança do Brasileirão, já que o São Paulo bateu o Sport fora de casa e continua 1 ponto à frente dos comandados de Barbieri.

Antes da primeira partida de segundo turno do Campeonato Brasileiro, que se dará no domingo que vem, ambos os times jogam no meio de semana pela Copa do Brasil. O Flamengo, que empatou o primeiro jogo contra o Grêmio, em Porto Alegre - por 1 a 1 -  seguirá no Rio de Janeiro para enfrentá-los novamente, na quarta-feira, 21h45, no Maracanã. O Cruzeiro, que conseguiu a vantagem no jogo de ida contra a equipe dos Santos, vencendo por 1 a 0, joga no mesmo horário no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, também na quarta-feira.