Ex-dirigente, Alex Evangelista envia notificação judicial ao presidente do Vasco

Alexandre Campello tem 10 dias para se pronunciar, caso não faça isso, será processado por danos morais

Ex-dirigente, Alex Evangelista envia notificação judicial ao presidente do Vasco
(Foto: Divulgação/Vasco)

Ex-dirigente do clube, Alex Evangelista abriu uma ação judicial contra o presidente Alexandre Campello logo depois de ter sido acusado de ter levado pertencentes do clube após ser demitido. Com isso, ele espera que o presidente se retrate com ele pelas acusações.

Com o início da ação, Alexandre tem 10 dias para se pronunciar sobre a denuncia. Caso ao contrário, o mesmo será processado por danos morais. Ele usa como prova os depoimentos dados pelo presidente no programa "Fala Vascaíno", onde o mesmo afirma que Alex levou equipamentos médicos avaliados em 500 mil reais e o banco de dados dos atletas.

"Sempre disse que não me agradava a metodologia centrada em uma única pessoa. O conhecimento deve ser disseminado. Estava tudo muito concentrado no Alex Evangelista. Quando ele saiu do Vasco, levou uma série de equipamentos que ele alegava serem dele. Em torno de R$ 500 mil em equipamentos. Hoje estamos tendo que repor tudo isso, e temos feito. Não foi verificado dentro do clube as notas fiscais destes equipamentos. Entendi que de fato deveriam ser dele", declara Alexandre em programa.

Quando questionado pelo GloboEsporte.com, Alex negou as acusações. O mesmo disse que levou somente seus aparelhos pessoais que trabalhava desde da época que trabalhava no  Botafogo. E que os objetos maiores eram do Vasco, e foram conseguidos pela antiga gestão. Mas a questão é que o clube havia feito um comodato. Que é um empréstimo gratuito, onde o clube negociou a data de devolução do produto. E a data coincidiu com a saída do ex gerente.

Alex Evangelista deixou de trabalhar no Vasco desde no início deste ano. Hoje em dia trabalho no Urawa Red Diamons no Japão.