Enderson fala de desgaste físico do elenco e critica calendário do Bahia
Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Enderson fala de desgaste físico do elenco e critica calendário do Bahia

Tricolor passou por maratona no mês de agosto, com média de um jogo a cada três dias

miguel-angelo
Miguel Inácio

Mais uma vez, desgaste físico decorrente da pesada sequência de jogos é tema no tricolor baiano. Em coletiva na manhã desta terça-feira, o técnico Enderson Moreira criticou o calendário de jogos do Bahia. E com razão.

Encerrado o mês, o time de Enderson terá disputado nove partidas em agosto por competições entre Brasileirão, Copa do Brasil e Sul-Americana. Com jogos sempre no meio da semana e nos finais de semana, a média foi de cerca de uma partida a cada três dias.

"Não depende da gente. Depende do calendário. Você tem que perguntar isso para a CBF, quando ela vai fazer uma semana aberta. O Bahia tem jogado quarta e domingo não sei quanto tempo. Isso depende de calendário. A gente não poupa jogador. A gente não põe jogador quando ele não tem condição de jogar. Os jogadores que não foram para esse jogo não tinham a mínima condição de jogar. A gente não está na situação de poder poupar. A gente sempre pensa em colocar o melhor time possível. Não é porque o treinador quer segurar um atleta. Quando ele não tem condição de jogar, a gente não leva. Toda vez que eles possuem a capacidade de poder participar, a gente leva todo mundo, força total. A gente não tem nenhum tipo de pensamento em poupar atleta. Todas as competições são importantes, todos os jogos são decisivos", disse o treinador.

Enderson afirmou ainda que, apesar de alguns resultados ruins, não houve, para ele, queda de rendimento da equipe.

"Queda de resultados. De rendimento, não. Temos tido um bom rendimento. Você pode ver os resultados adversos, tivemos uma postura muito boa. A atuação tem se mantido constante. Tivemos um primeiro tempo contra o Santos muito bom, criamos situações claras para isso, e acabamos sofrendo uma derrota que realmente nos impossibilita de continuar pontuando, que é muito importante", declarou.

Dentre outros clubes brasileiros, Flamengo, Palmeiras, Grêmio, Cruzeiro, Corinthians e Santos também compartilharam da mesma maratona dos tricolores baianos. Entretanto, o Bahia foi o que menos rodou o elenco no mês, entre outros fatores, pela colocação perigosa que o time se encontrava na colocação (15º colocado no começo do mês) e pela própria escassez de peças de alta qualidade para manter o nível do elenco, quando houvesse necessidade de poupar atletas, decorrente da disparidade do poder aquisitivo dos outros clubes em relação ao clube baiano.

Sobre a equipe do tricolor que vai enfrentar o Ceará, em casa, pela próxima rodada do Brasileirão, Enderson disse que vai promover poucas mudanças.

"Estou avaliando algumas possibilidades. A gente teve um dia de treino. Como o jogo foi no sábado, a gente tem um dia para armar alguma situação mais tática. Pode ser que tenha uma modificação, mas no sistema mesmo do que propriamente em troca de jogadores. Vou testar e, se for conveniente, a gente pode fazer essa alteração", finalizou.

VAVEL Logo

    Esporte Clube Bahia Notícias

    há 5 dias
    há 7 dias
    há 11 dias
    há 12 dias
    há 15 dias
    há 22 dias
    há 23 dias
    há um mês
    há um mês
    há um mês
    há um mês