Felipão enaltece Palmeiras após vitória, mas freia empolgação: "Não podemos nos iludir"

Com a vitória contra o Atlético-PR, o Verdão ficou há três pontos do líder Internacional

Felipão enaltece Palmeiras após vitória, mas freia empolgação: "Não podemos nos iludir"
Divulgação/SE Palmeiras

O Palmeiras venceu na noite desta quarta-feira (5) o Atlético Paranaense, o técnico Luiz Felipe Scolari concedeu entrevista coletiva no Allianz Parque após a partida. 

Mesmo com a vitória, em um jogo complicado, o primeiro assunto já foi o clássico que o Verdão terá no próximo domingo (09) diante do arquirrival Corinthians.  Felipão não deu dica da escalação

"Não sei. Primeiro tem que ver a situação de cartões, depois situação física. Tem que falar com fisiologia, analisar o duelo depois do Corinthians, que é mata-mata. São detalhes que só depois eu vou poder dizer. Mas o normal é rodar a equipe. O Bruno Henrique mal podia jogar os 45 minutos."

O técnico foi informado e questionado sobre a demissão do treinador Corintiano Osmar Loss, que deixou seu cargo após a derrota por 2 a 1 para o Ceara, e agora voltará a ser auxiliar do alvinegro. 

"Eu não posso falar o que acontece no Corinthians. Nas equipes que eu trabalhei quando eu cheguei e saí cada um trabalha de uma forma. Quem está lá dentro sabe que decisões tomar e só isso que tenho a dizer do Corinthians. Não sei de muita coisa e não posso me manifestar. O clássico, independente com o treinador que for treinar, vai ser disputado". - afirmou Felipão. 

Scolari falou um pouco sobre seu adversário nesta noite, e elogiou a equipe e o trabalho feito no clube paranaense, dizendo que foi a partida mais difícil dele no comando palestrino. 

"Muito bom. De todos os jogos esse foi o mais difícil. E digo mais, o Atlético com esse time, da forma que está jogando, com o seu treinador vai tirar muito ponto, principalmente lá em Curitiba. Muito bom, muito bem organizado. Sinceramente, hoje foi uma grande vitória do Palmeiras. Eu e a comissão tentamos fazer o melhor. E que a torcida do Palmeiras saiba que estamos muito bem, mas teremos dias de dificuldade e ainda não ganhamos nada. Só estamos crescendo, só estamos nas competições, mas ainda precisamos passar de um Colo-Colo, pelo Cruzeiro, para chegar à final. Não vamos nos iludir pelo cântico da sereia."

O Palmeiras está bem nas três competições que disputa (Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil) e o treinador não deixou de poupar elogios ao seu Staff a estrutura do clube e ao elenco:

 "Nós estamos administrando, eu disse que era muito mais fácil eu trabalhar agora no Palmeiras porque eu tenho um staff à disposição, um centro de treinamento maravilhoso à disposição, tenho todo dia dados que olho e posso direcionar a equipe, e eu tenho o que mais eu to feliz no Palmeiras. Eu tenho identidade com o Palmeiras, o Palmeiras tem uma identidade como jogo. E os jogadores, a gente criou um ambiente nesse mês, e isso é o que dá o respaldo para sonhar. Os três títulos? Não sei, mas vamos trabalhar para isso. Criamos uma identidade e quem entra está jogando bem. O Bruno entrou e só podia jogar 45, o Deyverson que entrou bem. Não sei se vamos conseguir alguma coisa, mas conseguimos identidade. " 

"Eles são um time, são um grupo, todos tem deveres e tem que observar e saber e atender os mais velhos. Os mais velhos da minha equipe são os comandantes. Os mais novos tem que saber que os mais velhos já passaram por algumas coisas, e devem aceitar. O poder de aceitação que a gente tem trabalhado. Quando se fala alguma coisa tem que ouvir para saber se vai colocar em prática. É isso que tem sido falado, o grupo tem entendido bem. Eles estão se fortificando como pessoas dentro de um grupo e assim fica fácil para trabalhar.  "  completou

Para finalizar, o técnico foi questionado sobre como ele faria para motivar o elenco, e se era a melhor opção poupar jogadores para o próximo jogo, que será o Dérbi paulista e com seu jeito único, ele falou um sobre:
"O que eu podia passar a eles? Vai amanhã no vestiário que você vai saber. Insatisfação da torcida para perder o jogo perde três pontos. Se quiserem ficar bravos comigo tudo bem. Pode ficar. O nome do adversário não importa."