Dirigente do Cruzeiro teme duelo da Copa do Brasil após erros recentes de arbitragem

Marcelo Djian confessou que andou conversando com a CBF e espera que as falhas não se repitam

Dirigente do Cruzeiro teme duelo da Copa do Brasil após erros recentes de arbitragem
Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Após o Cruzeiro ser prejudicado pela arbitragem, contra o Sport, neste sábado (8), o Diretor de Futebol Marcelo Djian demostrou preocupação para o confronto da próxima quarta-feira (12), no qual, o time estrelado encara o Palmeiras, pela primeira partida da semifinal da Copa do Brasil.

O árbitro escolhido pela CBF foi o mato-grossense Wagner Reway, que foi afastado logo na primeira rodada do Campeonato Brasileiro deste ano, no empate por 2 a 2 entre Vitória e Flamengo. Na ocasião, cometeu erros graves e ficou meses longes dos gramados, voltando a apitar recentemente. Djian expressou que a Raposa está sendo atrapalhada nos torneios e torce que no duelo de mata-mata seja diferente.

+ Procurando camisas do Cruzeiro com desconto? Vai na Futfanatics

“Estamos muito preocupados com o jogo de quarta-feira, que é de mata-mata. Já estive três vezes na CBF conversando com o Coronel Marinho e o Alício Pena Júnior, e todos colocaram que está sendo cobrado da arbitragem para que se faça reciclagem. Mas nós estamos realmente sendo prejudicados. O árbitro que foi colocado para quarta, pelas estatísticas, pende bastante para o time da casa. No jogo São Paulo e Ceará teve sete cartões amarelos para o Ceará (visitante). Isso nos deixa preocupados. A gente espera que, apesar da Copa do Brasil ter o VAR (árbitro de vídeo), estes erros não aconteçam. Mas, não deixa de ser uma inquietação para nós do Cruzeiro”, destacou.

Djian expôs que a federação brasileira explicou que os erros acontecem com todos. Todavia, o ex-jogador ainda confessou está agoniado com a situação. 

“O que eles nos falam (na CBF) é que os erros acontecem contra todas as equipes. Mas, para nós que realmente estamos aqui ligados diretamente, têm sido erros muito grosseiros como o de hoje, um gol em que o jogador (Barcos) estava em totais condições e houve a anulação. Isso nos deixa muito preocupados para um jogo como o da Copa do Brasil”, concluiu.