Com arbitragem polêmica, Cruzeiro vence Palmeiras e sai em vantagem na Copa do Brasil
Divulgação/Cruzeiro

Com arbitragem polêmica, Cruzeiro vence Palmeiras e sai em vantagem na Copa do Brasil

O Cruzeiro contou com a famosa " lei do ex", com gol de Barcos para vencer nesta noite de quarta-feira (12). O jogo ainda teve expulsão, e polêmica no final da partida

vavel
Alexsander Vieira

O Cruzeiro contou com a famosa " lei do ex", com gol de Barcos para vencer nesta noite de quarta-feira (12). O jogo ainda teve expulsão, e polêmica no final da partida.

+Confira as ofertas do nosso parceiro FutFanatics

O Palmeiras começou melhor nos minutos iniciais, com o apoio de mais de 32 mil torcedores, pressionou e quase abriu o placar. 
Borja, ganhou da zaga celeste e chutou forte, mas Fábio, destaque do jogo, fez uma grande defesa, dando pintas que não seria fácil vaza-lo neste confronto. A zaga cruzeirense estava bem postada, o time estava recuado, mas o Alviverde tentava muitas jogadas pelas laterais do campo. 

Mas bastou um ataque, para os visitantes abrirem o placar. Em um contra golpe rápido, Robinho fez ótima tabela com Thiago Neves, e encontrou Hernan Barcos livre na grande área. Friamente, o atacante dominou e tocou na saída do goleiro Weverton. 
Barcos estava sendo criticado por sua torcida, e encerrou um grande jejum de 11 jogos sem marcar. 

O Verdão não se abateu após o gol sofrido, voltou ao ataque e por pouco não empatou. Dudu chamou Edilson para dançar, cortou e chutou, a bola passou muito perto da trave. Willian recebeu bom cruzamento na área, e seu desvio fez a bola bater na trave. 
A pressão era grande, o centroavante Borja também levou perigo, em chute forte, mas a bola foi para fora. 

Do meio pro final do primeiro tempo, o Cruzeiro conseguiu dar uma esfriada no jogo, adiantou a marcação e não deu mais espaços para a equipe paulista, que perdeu aquele fôlego do começo. 
Arrascaeta, quase marcou em contra-ataque,recebendo um belo passe de Thiago Neves, mas Weverton saiu bem do gol, e tampou a visão do Uruguaio, que logo depois, se machucou e foi substituído por Rafinha. 

Na segunda etapa o Treinador Felipão sacou Thiago Santos e deu entrada para Lucas Lima. A substituição deu resultado, o palestra teve mais poderio ofensivo, e voltou a ficar mais tempo no campo de ataque, trocando bons passes, mas ainda sem conseguir furar a retranca celeste. 

O que poderia facilitar, foi a expulsão de Edilson, aos 35 minutos da etapa final. O jogador cometeu uma falta e foi advertido com o cartão amarelo, mas após xingar o árbitro, levou o segundo é foi expulso, ele desfalcará a equipe mineira na partida de volta. 

Com um jogador a mais em campo, o Palmeiras foi para cima em busca de pelo menos o empate. A principal jogada alviverde era os cruzamentos na área, mas sem conseguir finalizar. Foi em um deles que Egidio por um momento lembrou de seu passado verde e cabeceou contra o gol de Fábio, que fez bela defesa. O fato cômico foi que após o lance a torcida palestrina gritou o nome do lateral. 

No final da partida, uma polêmica, Fábio saiu do gol, caiu na jogada, a bola sobrou para Antonio Carlos que finalizou para o fundo das redes, mas não valeu, o árbitrio tinha marcado falta de Dracena no goleiro cruzeirense, lance que resultou na revolta alviverde, logo após o juiz apitou o final do jogo. 

As equipes voltam a se enfrentar no dia 26/09, no Mineirão. Um empate levaria o Cruzeiro para a final, e uma derrota por um gol de diferença, levava a decisão para os pênaltis, para evitá-lo e passar direto, o Palmeiras precisará vencer por dois gols de diferença.

VAVEL Logo

    Cruzeiro Esporte Clube Notícias

    há 13 horas
    há 13 horas
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 7 dias
    há 7 dias
    há 8 dias
    há 9 dias
    há 9 dias