Barbieri não suporta pressão e é demitido do Flamengo após eliminação na Copa do Brasil
(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Barbieri não suporta pressão e é demitido do Flamengo após eliminação na Copa do Brasil

Diretoria de futebol rubro-negra cedeu à enorme pressão da torcida e dos vice-presidentes, e optou pela troca no comando da equipe após a queda na Copa do Brasil; Dorival Júnior surge como favorito

rafalisboa
Rafael Lisboa

Após a eliminação para o Corinthians, na semifinal da Copa do Brasil, o técnico Maurício Barbieri foi demitido do cargo pela diretoria do Flamengo, na manhã dessa sexta-feira (28). Após a queda em mais uma competição mata-mata, dessa vez para uma equipe com elenco considerado inferior ao do Rubro-Negro, a pressão ficou insustentável.

+ Confira ofertas do nosso parceiro FutFanatics

Após a partida em Itaquera, os dirigentes se reuniram e já havia um consenso de que o jovem treinador não conseguiria tirar mais da equipe. Porém, o martelo não estava batido ainda pois havia uma dificuldade para encontrar um treinador que assumisse o desafio de treinar o Flamengo apenas até o final da temporada.

Ontem (28), a diretoria de futebol se reuniu e acertou a saída do treinador, que inclusive não fará mais parte da comissão técnica permanente, cargo para qual foi contratado no início de 2018. Primeiro técnico na gestão de Eduardo Bandeira de Mello, Dorival Júnior é o mais cotado para assumir o cargo, segundo o "globoesporte.com".

A intenção dos dirigentes rubro-negros é que o novo comandante já dirija a equipe na beira do gramado contra o Bahia, amanhã (29) às 21h, na Fonte Nova, pelo Brasileirão. Desde o início da gestão Bandeira, esse será o 14º técnico que comandará o Flamengo no período. 

Barbieri foi demitido após 39 jogos, com 18 vitórias, 12 empates e apenas oito derrotas, tendo um aproveitamento de 56,4% dos pontos. Antes da parada para a Copa do Mundo, o Rubro-Negro liderava o Brasileirão de maneira isolada, mas após o retorno, a equipe caiu para o 4º lugar, e não apresentou o futebol consistente daquele período.

Essa queda de rendimento, aliado aos resultados que pararam de aparecer, gerou uma pressão enorme por parte da torcida e de membros da diretoria, externos ao futebol, como vice-presidentes. O jovem técnico quase foi demitido após o empate contra o Vasco, mas o presidente do clube bancou, praticamente sozinho, a sua permanência momentânea, que durou apenas mais 11 dias.

Nesse sábado, o Flamengo enfrentará o Bahia, em Salvador e, em caso de vitória, assumirá a liderança provisória do Campeonato Brasileiro, e torcerá por tropeços de São Paulo, Internacional e Palmeiras nos jogos do domingo.

VAVEL Logo