Pressionado, Coritiba recebe Avaí apostando últimas fichas para lutar pelo acesso
Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

Pressionado, Coritiba recebe Avaí apostando últimas fichas para lutar pelo acesso

Coxa está longe do grupo de acesso, enquanto Leão quer garantir mais uma rodada entre os quatro primeiros

matheus-gabriel
Matheus Gabriel

O Coritiba recebe o Avaí no fim da tarde deste sábado (29), no Couto Pereira, às 19h, em jogo válido pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Mesmo longe do G-4, em 12° colocado, com 37 pontos, o jogo pode significar a tão esperada arrancada coxa-branca em busca do acesso.

Do outro lado, o Avaí tenta se consolidar no G-4. Com 45 pontos, o clube catarinense é o quatro colocado, com a mesma pontuação do Guarani, que vem logo atrás, na 5ª posição. Os dois clube só vencerem duas partidas das últimas cinco disputadas.

No primeiro turno, o Avaí venceu o Coritiba por 2 a 0 na Ressacada, com gols de Capa e Marquinhos. No geral, são 22 encontros, com 10 vitórias do Coxa, sete do Leão e cinco empates.

Coritiba faz contas complicadas para o acesso

O Coritiba precisa de nove vitórias nos últimos 10 jogos na Série B para alcançar o acesso. A missão é tão complicada que os jogadores defendem o "erro zero" para seguir na luta pela subida. Além do número grande de pontos que separa o Coxa do pelotão da frente, a equipe vai sofrer quatro alterações na partida deste sábado (29).

O zagueiro Thalisson Kelven e o volante Uillian Correia estão suspensos, e devem ser substituídos por Alan Costa e Vitor Carvalho, respectivamente. Alex Alves, que estava improvisado na lateral esquerda, deve dar lugar a Abner, que é lateral de ofício. A última mudança ocorre no meio de campo, com Escobar dando lugar a Simião por conta de um edema.

No ataque coxa-branca, Alecsandro fará seu terceiro jogo seguido como titular, e confessou que agora pode ser criticado por seu desempenho dentro das quatro linhas, já que não vinha tendo oportunidades.

"Agora sim posso ser cobrado, estou indo para o meu terceiro jogo consecutivo de titular e pude nas duas últimas partidas jogar pela equipe. Fui elogiado tanto pelo Tcheco como pelo Argel”, disse.

Alecsandro fez 22 jogos pelo Coritiba em 2018, sendo 11 deles pelo Campeonato Paranaense, quatro pela Copa do Brasil e sete na Série B. São apenas dois gols marcados, ambos pelo Campeonato Estadual deste ano.

“Ano passado não tive sequência porque tive uma lesão no joelho que me tirou de várias partidas. Cheguei a jogar ainda machucado, na força de vontade, e isso me atrapalhou bastante. Este ano foi por escolha exclusivamente do treinador, de achar que naquele momento teria alguém melhor do que eu e eu como profissional tive que aceitar”, finalizou.

Avaí quase 100% definido

O técnico Geninho não fez mistérios sobre a preparação e o esquema para enfrentar o Coritiba. Os treinamentos foram com portões abertos e, na coletiva de imprensa, o comandante confirmou os substitutos de Guga e Judson, que estão suspensos. Iury fará sua estreia com a camisa do Leão, enquanto Luan entra na vaga de Judson. A única dúvida fica por parte do meio campo, onde André Moritz ou Luan Pereira podem jogar.

"Optei por uma formação bem perto, similar a que terminou o último jogo e acho que teve uma boa produção. É parecida com aquela, dando uma fortalecida no meio e sem perder a objetividade na frente. A entrada do Iury, que joga bem numa linha de quatro, permite que você use isso. Gostei do trabalho. Com a entrada do Luan na segunda parte o time ficou mais rápido, solto e veloz, embora um pouco mais vulnerável. Gostei das duas e uma delas deve iniciar o jogo", disse Geninho.

O técnico do Leão lamentou a perda de jogadores importantes na fase decisiva da Série B. "Perdemos com o Judson, um dos bons jogadores e com produção linear no time. É o para-choque da defesa e tem mobilidade. A saída do Guga eu perco um jogador com um punch muito grande no ataque. O Iury vem treinando bem, é bom no apoio, mas joga mais preso que o Guga, vai melhor na linha de quatro. Nessa formatação, jogando fora, vai nos ajudar porque marca bem e cruza bem, embora não tenha a velocidade do Guga", completou.

VAVEL Logo