Criciúma vence Boa Esporte fora de casa e chega ao sexto jogo de invencibilidade na Série B
Foto: Divulgação/Jota Éder

Criciúma vence Boa Esporte fora de casa e chega ao sexto jogo de invencibilidade na Série B

Sandro e Liel marcaram ainda no primeiro tempo e garantiram a vitória do Tigre no Estádio Municipal de Varginha 

gustavomilioli
Gustavo Milioli

O Criciúma visitou o Boa Esporte na noite deste sábado (29) e conquistou a vitória por 2 a 1. Sandro e Liel marcaram para os catarinenses no primeiro tempo, enquanto Caíque ainda descontou nos minutos finais de jogo. O resultado mantém a ascensão do Tigre na tabela da Série B, que abre boa distância para a zona de rebaixamento e passa a mirar o G-4 da competição.

+ Confira as ofertas de nosso parceiro Futfanatics

Embalado por cinco jogos de invencibilidade, o Criciúma foi à Varginha com a missão de afastar qualquer flerte com o rebaixamento e encostar no pelotão de cima. Para isso, os comandados de Mazola Júnior aproveitaram-se da fragilidade do lanterna Boa Esporte, que mesmo jogando em seus domínios, não ofereceu grandes dificuldades.

Logo aos três minutos de jogo, Liel subiu sozinho após cobrança de escanteio e cabeceou tirando tinta da trave. Era uma amostra de como o Criciúma chegaria aos gols da vitória posteriormente.

O Boa procurava jogar sem a bola, explorando erros do Criciúma. Estratégia arriscada, que acabou por água abaixo ainda na primeira metade da etapa inicial.

Aos 16, em nova cobrança de escanteio, e em nova falha de marcação da defesa mineira, Sandro foi ao terceiro andar para cabecear no cantinho e fazer o primeiro gol do jogo.

Os mandantes passaram a correr atrás do prejuízo com o revés. Aos 23, Douglas Baggio recebeu entre os zagueiros e finalizou com força, vendo Luiz estar bem colocado para fazer a defesa.

A chance pareceu animar a equipe. Três minutos depois, Manoel foi lançado e apareceu bem na área para cabecear com perigo à meta carvoeira.

Vendo o Boa gostar do jogo, o Criciúma passou a cadenciar a posse de bola para evitar outros sustos na retaguarda. A partida perdeu em intensidade, com outra oportunidade de gol aparecendo apenas aos 43 minutos. Zé Carlos recebeu dentro da área e chutou rasteiro, Fabrício se esticou para mandar pela linha de fundo.

Na cobrança curta, Marlon foi o responsável por cruzar na cabeça de Liel para ampliar a vantagem. Foi o quinto gol do volante nesta Série B, todos em jogadas aéreas.

O técnico Ney da Matta bem que tentou com duas alterações no intervalo, mas o Boa não conseguiu transformar o tempo com a bola no pé em oportunidades reais. O jogo ficou trucado, com muitas faltas, e o árbitro aproveitou para mostrar cinco cartões amarelos.

O primeiro chute do segundo tempo se deu com 15 minutos. Hélder pegou sobra de bola na entrada da área e finalizou com perigo ao gol de Luiz.

Aos 25, Marlon Freitas perdeu a chance de liquidar a partida. Na pequena área, de frente para Fabrício, ele cabeceou em cima do goleiro boveta. No rebote, Vitor Feijão tentou concluir em gol, mas foi travado pela zaga.

A partir de então, o Criciúma parou de atacar e passou a esperar o fim do jogo. Com pouca qualidade técnica, o Boa buscava pressionar, mas também faltava organização. Aos 45 minutos, em falta cobrada da intermediária de ataque, o time da casa conseguiu diminuir. William Barbio cruzou e o zagueiro Caíque marcou para dar uma sobrevida, mas já era tarde para qualquer reação. Vitória do Tigre por 2 a 1.

Com o resultado, os carvoeiros sobem para a 11ª colocação, oito pontos acima da zona da degola e seis abaixo do G-4. O Boa permanece na lanterna, com apenas 26 pontos conquistados, seis de desvantagem para o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Criciúma recebe o Oeste, às 20h30 de terça-feira (02), no estádio Heriberto Hülse. Na sexta-feira, no mesmo horário, o Boa encara o Avaí, no estádio da Ressacada.

VAVEL Logo