Luciano marca, Fluminense vence Nacional no Uruguai e se classifica às semifinais da Sul-Americana
Foto: Lucas Merçon/Fluminense 

''Não é proibido ganhar aqui''. A frase de Marcelo Oliveira antes do jogo contra o Nacional era o prenúncio do que aconteceria horas depois. Em uma de suas melhores atuações na temporada, o Fluminense venceu o time uruguaio em pleno Parque Central por 1 a 0, com gol de Luciano, e garantiu vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana.

Mesmo jogando fora de casa, o Fluminense não se intimidou com o estádio lotado no primeiro tempo. Tranquilo, o time brasileiro teve mais a posse de bola e, assim, conseguiu chegar à meta adversária. Aos 15 minutos, até balançou as redes com Digão, mas o árbitro assinalou falta de ataque do zagueiro.

O que pesava contra o Fluminense era o placar. Com o 1 a 1 no Rio, o empate sem gols favorecia o Nacional. Por isso, o time uruguaio adotou uma postura cautelosa, a fim de aproveitar os espaços cedidos pelo Tricolor, que, por sua vez, conseguiu assustar nos minutos finais. Aos 38, Ayrton Lucas recebeu pelo passe de Luciano e ficou de cara para o gol, mas chutou fraco. O Flu fez um primeiro tempo seguro, mas para quem precisava de gols para avançar, poderia ter ousado um pouco mais.

Luciano, autor do gol da classificação tricolor (Foto: Lucas Merçon/FFC)
Luciano, autor do gol da classificação tricolor (Foto: Lucas Merçon/FFC)

E ousou. Logo no início do segundo tempo, o Fluminense abriu o placar. Sornoza roubou a bola, driblou o marcador e tocou para Luciano no meio da área. O atacante limpou o goleiro e mandou para o gol. Era o resultado que o Tricolor precisava para conseguir a tão sonhada classificação à semifinal. Diante disso, a postura do Nacional, em desvantagem, mudou. Tendo que correr atrás do prejuízo, o time uruguaio cedia espaços ao Flu, que por pouco não ampliou com Ibañez.

Dos 20 minutos em diante, o Fluminense passou a jogar bastante recuado. O Nacional, por sua vez, tentou pressionar, mas não encontrava espaços. Assim, os mandantes buscaram ameaçar a meta de Júlio César com arremates de fora da área.  Nos minutos finais, Matheus Alessandro, que entrara na vaga de Luciano, teve a chance de matar o jogo ao roubar a bola na intermediaria e arrancar em direção ao gol, mas, livre, chutou para fora. Irritado, o Nacional ainda perdeu Espino, que acabou expulso após pisão em Sornoza. 

Agora, o Tricolor aguarda o vencedor do confronto entre os brasileiros Atlético-PR e Bahia, que se enfrentam também nesta quarta-feira (31).

MEDIA: 4VOTES: 4
VAVEL Logo