0-1, 31 min., Celsinho. 1-1, 43 min., Esquerdinha. 2-1, 45 min., Matheuzinho. 2-2, 27 min., Neto Berola. 2-3, 41 min., Neto Berola
Em jogo de vira-vira, CSA bate Sampaio Corrêa no Castelão e sobe a vice-liderança provisória
Foto: Lucas Almeida/Sampaio Corrêa 

Em jogo de vira-vira, CSA bate Sampaio Corrêa no Castelão e sobe a vice-liderança provisória

Azulão abriu o placar, tomou a virada e ainda conseguiu reverter, fechando o placar em 3 a 2 

miguel-angelo
Miguel Inácio

O CSA conseguiu superar o Sampaio Corrêa no Castelão, vencendo por 3 a 2 e assumindo mais uma vez a vice-liderança provisória da Segundona. O jogo foi marcado por reviravoltas no placar e os alagoanos chegaram a jogar vários minutos com um a menos, depois que o zagueiro Leandro Souza se lesionou quando o Azulão já tinha feito todas as substituições na partida. Neto Berola, que entrou no segundo tempo, no lugar de Dawhan, fez a diferença contra o Tricolor maranhense.

O Sampaio mostrou ímpeto ofensivo desde os minutos iniciais, mas esbarrou na defesa de um CSA bem postado e dando poucos espaços. A posse de bola pouco produtiva começou a gerar alguns frutos após os minutos iniciais. O Tricolor maranhense chegou com Jocinei, de longe, primeiro arriscando da intermediária, e depois cobrando falta. Não teve muita pontaria.

Aos 20, Jocinei recebeu de Julinho e arriscou mais uma vez. A bola passou por cima do gol de Frigeri. Em resposta, o CSA finalmente acordou com boa jogada de Hugo Cabral, que se livrou da marcação e bateu de longe. Andrey ainda conseguiu triscar a bola, que explodiu na trave do goleiro do Sampaio. Aos 24, a Bolívia querida chegou com Jheimy, que aproveitou a sobra de bola, mas cabeceou fraco para a defesa do goleiro do CSA.

O Azulão conseguiu abrir o placar aos 30. Após cobrança de falta de Rafinha, Andrey deu rebote nos pés de Celsinho, que mandou para as redes. O CSA seguiu com a postura mais defensiva, deixando o Sampaio trabalhar a posse de bola. Apesar das falhas na construção ofensiva, o Tubarão chegou aos 39, com mais um chute de Jheimy, para fora.

A postura demasiadamente defensiva dos alagoanos no primeiro tempo acabou custando caro. Na reta final, o Tricolor maranhense conseguiu o empate. Em jogada de Fernando Sobral pela direita, Lucas Frigeri acabou cortando para o meio da área e viu Esquerdinha colocar a bola no fundo da rede. No minuto seguinte, Jheimy serviu Esquerdinha, que finalizou com perigo, mas para fora. Só que, aos 45, Jheimy surgiu pela direita e cruzou para Matheuzinho virar o placar.

O gol da virada foi um balde de água fria para o CSA. A postura precavida do Azulão acabou sendo punida de forma severa por um curto período de desatenção na reta final. E, apesar dos inúmeros erros ofensivos do Sampaio Corrêa, a equipe foi recompensada por permanecer buscando os gols desde os minutos iniciais, enquanto os alagoanos ousaram muito pouco em atacar.

A mudança de postura do alagoano veio um pouco diferente na segunda etapa, e equilibrou um pouco as ações do jogo. Mesmo assim, quem chegou primeiro com perigo foi o Sampaio, com boa cobrança de falta de Jocinei, passando perto do gol de Lucas Frigeri. O jogo esfriou e o CSA só conseguiu responder aos 17 minutos, com bom chute de Rafinha de fora da área, para defesa de Andrey.

O Azulão teve gol invalidado por impedimento bem marcado de Hugo Cabral aos 21 do segundo tempo. No minuto seguinte, o Tubarão conseguiu duas boas jogadas. Primeiro, Jocinei recebeu a sobra e bateu forte, para fora. Depois, Sobral chegou com velocidade e cruzou rasteiro para Jheimy, mas o atacante não conseguiu alcançar a bola.

Com as três substituições já feitas, o CSA acabou perdendo Leandro Souza por lesão e ficando com um jogador a menos na reta final. Apesar do cenário desfavorável, o Azulão chegou ao empate ainda aos 28 minutos. Andrey falhou em cortar o cruzamento e deu de presente para Neto Berola, que tocou para o gol vazio. Julinho ainda tentou desviar, mas a bola morreu no fundo do gol.

E ainda chegou mais uma vez, com boa jogada de Neto Berola, saindo da direita e driblando para o meio. O chute saiu travado e Andrey conseguiu fazer a defesa. O Sampaio Corrêa respondeu logo depois com um chute forte de César Sampaio, de muito longe. A bola ainda foi desviada por Lucas Frigeri antes de explodir no travessão.

Já aos 40, Sobral recebeu a bola na frente da área do CSA e arriscou. O chute ainda triscou a trave antes de sair. Na jogada seguinte, o Azulão conseguiu a virada. Após cruzamento, a bola sobrou para Neto Berola que encheu o pé e contou com desvio na zaga para tirar Andrey do lance. O Sampaio ainda teve o lateral-direito Luis Gustavo expulso por falta em cima de Berola, aos 43. Nos acréscimos, Matheuzinho arriscou de fora da área e Lucas Frigeri conseguiu o desvio, evitando o gol Tricolor.

O resultado deixa o CSA sossegado, na vice-liderança provisória da Série B, e cada vez mais perto do acesso. Para o Sampaio Corrêa, o cenário é de preocupação. Já a três pontos do 16º, CRB, o Tricolor maranhense pode ver a diferença aumentar se o Alvirrubro alagoano vencer o confronto contra o Boa Esporte, em casa. A tarefa da próxima rodada não é fácil para o Tubarão, que pega o Goiás, no Estádio Olímpico de Goiás. Já o CSA, visita o líder, Fortaleza, num jogo que pode fazer a briga pelo título da Série B pegar fogo.

VAVEL Logo