Vila Nova bate Figueirense no Serra Dourada e se recupera na Série B
(Divulgação/Vila Nova)

Vila Nova bate Figueirense no Serra Dourada e se recupera na Série B

Após três jogos sem vencer e goleada acachapante sofrida na última rodada, o Tigre bateu o Alvinegro em casa e manteve vivo o sonho pelo acesso

caio__vinicius
Caio Vinicius
vila-novaRafael Santos; Maguinho, Wesley Matos, D. Giaretta, Hélder; Geovane, Moacir, Alan Mineiro; Mateus Anderson, Juninho, Elias
FigueirenseVitor Caetano; Diego Renan, Eduardo, Trevisan, João Paulo; Zé Antônio, Patrick, Daniel Costa, Felipe Amorim, Ferrareis; Elton
Placar1-0, min. 14, Juninho. 2-0, min. 53, Elias. 3-0, min. 65, Elias. 3-1, min. 90, Élton.
INCIDENCIASPartida válida pela trigésima sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e realizada no Serra Dourada, em Goiânia.

Que vitória! Nesta sexta-feira (9), o Vila Nova enfrentou o Figueirense no Serra Dourada, pela trigésima sexta rodada da Série B. Praticando um bom futebol e dominando os adversários, os goianos garantiram o resultado de 3 a 1 e retomam á confiança pela briga por uma vaga no G-4.

O Tigre da Vila Famosa sobe para o quinto lugar e alcança os 55 pontos, podendo ainda ser ultrapassado. Já o Furacão do Estreito segue no meio da tabela, na décima segunda posição, com 46 pontos. Os dois times voltam a campo na próxima semana. Na terça-feira (13), o Figueira recebe o Paysandu no Orlando Scarpelli, ás 19h15. Por outro lado, o Vila joga novamente em casa, no sábado (20), mas dessa vez diante do Criciúma, ás 19h30.

Não demorou muito pra sair o primeiro gol no Serra Dourada. Aos 14 da primeira etapa, Alan Mineiro recebeu no lado direito e levantou na área. O meia Juninho apareceu no meio da defesa para empurrar pro fundo das redes, 1 a 0 para os donos da casa.

Após o tento, o Figueirense, que iniciou acuado em campo, se soltou mais e começou a tocar bola no campo de ataque. Aos 23, um lance bastante polêmico. O atacante Felipe Amorim arrancou pelo meio, entrou na área e foi derrubado por Hélder, mas o árbitro não marcou nada.

O Vila Nova administrava o resultado, com calma e não deixando espaços para os adversários, ocasionando em vários erros de passe deles. Aos 31, o meia Alan Mineiro surgiu bem novamente no ataque goiano. Ele arriscou do bico da grande área, mas Eduardo conseguiu fazer belo corte. Minutos depois saiu a primeira grande oportunidade do time visitante. Após toque do vindo do meio, Diego Renan recebeu na lateral e chutou de longe, obrigando o goleiro Rafael Santos a tirar com as pontas dos dedos.

Para a etapa complementar, os catarinenses voltaram mais ofensivos e assustaram o time da casa. Com apenas dois minutos, Diego Renan finalizou de longe, a bola desviou no defensor e obrigou o arqueiro adversário a defender no susto. Momentos depois foi a vez de Gustavo Ferrareis arriscar de próximo da grande área e o chute saiu muito próximo. Até que aos três do segundo tempo saiu o gol de empate. Depois de cobrança de escanteio, Henrique Trevisan testou bonito pra marcar, mas o árbitro assinalou falta do jovem zagueiro em Wesley Matos.

O jogo retornou eletrizante e após a blitz do Figueira, o Vila Nova enfim acordou. Aos 49, Mateus Anderson cruzou e Alan Mineiro, principal nome do Tigre no ataque, chutou pra fora, perdendo ótima chance. Até que aos 53 não teve jeito para os visitantes. Mais efetivo, o Vila fez seu segundo gol. Em uma falha bizarra, João Paulo esqueceu de marcar e Maguinho aproveitou a bobeada. Ele toco para o centro da área e Elias surgiu para estufar as redes.

Mas Elias estava inspirado e aos 65, balançou as redes mais uma vez no Serra Dourada. O atacante Reis forçou a falha do defensor, Alan Mineiro pegou a sobra, carregou até a área e passou para o meia, que mandou pro gol mais uma vez.

O Figueirense tentou ensaiar uma reação ao passeio dos goianos e quase descontou aos 68. Marco Antônio levantou sobre a defesa do Tigre, Élton pegou de primeira e tirou tinta do travessão. Muito azar do atacante. Aos 73, o Esquadrão de Aço obrigou Rafael Santos a trabalhar mais uma vez. Zé Antônio finalizou com força e o arqueiro botou para escanteio.

A pressão dos catarinenses só surtiu efeito próximo dos acréscimos, aos 45. Belo passe de Renan Mota, que encontrou Élton, que já dominou fazendo o giro e chutando pro gol. Último lance da partida e vitória em casa do Vila Nova.

VAVEL Logo