Paysandu consegue virada incrível contra Figueirense e deixa Z-4 provisoriamente
(Foto: Vinícius Nunes/Figueirense FC)

Paysandu consegue virada incrível contra Figueirense e deixa Z-4 provisoriamente

Artilheiro do Furacão no campeonato, Élton marcou duas vezes, mas viu seu time ceder o empate e a virada já no fim da partida; Briga pela permanência será decidida na última rodada

caio__vinicius
Caio Vinicius
FigueirenseVitor Caetano; Matheus Sales, Y. Nogueira, Eduardo, D. Renan; Zé Antônio, Betinho, Marco Antônio, Renan Mota; Romarinho, Elton.
PaysanduRenan Rocha; Matheus Silva, Perema, Diego Ivo, Guilherme Santos; N. Carandina, Renato, Thomaz, Pedro Carmona; Mike, Magno.
Placar1-0, min. 5, Élton. 2-0, min. 13, Élton. 2-1, min. 34, Pedro Carmona. 2-2, min. 58, Renato. 2-3, min. 45, Fernando Timbó.
INCIDENCIASPartida disputada no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, válida pela trigésima sétima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Que jogaço! Nesta terça-feira (13), o Figueirense recebeu a visita do Paysandu pela penúltima rodada da Série B. Em um confronto pra lá de movimentado, os donos da casa saíram na frente com dois gols de Élton no primeiro tempo, mas viram o empate sair ainda no início da segunda etapa e a remontada sair já aos 45 minutos no Orlando Scarpelli.

O resultado deixa a briga pela permanência ainda mais emocionante para a última rodada, que será disputada no dia 24, ás 17h. O Figueira, que tem uma situação boa, mas ainda não se livrou matematicamente da ameaça do rebaixamento, estando com 46 pontos e na décima terceira colocação, enfrentará o CRB no Rei Pelé. Já o Papão, que saiu do Z-4 momentaneamente, se encontra com 43 pontos e é o primeiro fora da zona. Eles recebem o Atlético-GO na Curuzu pela rodada final.

Primeiro tempo

Com apenas cinco minutos de bola rolando saiu o primeiro gol do jogo em Florianópolis. Cobrança curta de escanteio e a bola sobra para o atacante Romarinho, que cruza na cabeça de Élton. O camisa 9 testa pro fundo das redes.

O Paysandu tentou sair para o ataque após sair perdendo, mas a falta de paciência prejudicava o time. Diante disso, o Figueira conseguiu ter calma para fazer o segundo. Aos 13, Diego Renan avançou pelo lado, levantou na área e Élton, quase de voleio, chutou no cantinho para ampliar o placar. Segundo tento do centroavante na partida.

Apesar dos dois gols, o time paraense não se assustou e seguiu em busca do prejuízo. No entanto, o problema do último passe seguia barrando a maioria dos ataques. Aos 31, Magno ganhou duelo com Eduardo, cruzou pro meio, mas Mike não conseguiu alcançar. Ótima oportunidade perdida pelos visitantes.

Quando o relógio marcava 34 minutos, o Papão teve um pênalti a seu favor. Após cruzamento, Diego Renan tocou a mão na bola e o árbitro confirmou a infração. O meia Pedro Carmona cobrou com categoria, de canhota e deslocou o goleiro para diminuir no Orlando Scarpelli.

As duas equipes ligaram o alerta em campo e terminaram o primeiro tempo com um jogo truncado, mas com o Figueirense saindo na frente para o intervalo.

Segundo tempo

O time paraense retornou com mudanças para a etapa complementar em Santa Catarina. O atacante Hugo Almeida entrou no lugar do meia Thomaz para dar mais ofensividade aos visitantes. Eles voltaram com pressão e aos 13 da segunda etapa, empataram.

Renato Augusto avançou até a entrada da área e arriscou um chute rasteiro. A bola foi no canto, sem chances para Vitor Caetano, goleiro do Figueira. O gol fez um impacto alarmante nos donos da casa, que agora não tinha mais a posse de bola á seu favor e eram espremidos no campo de defesa.

Com 32 minutos, lance polêmico contra o Papão. Em escanteio feito, Pedro Carmona cobrou, a bola desviou na defesa catarinense e sobrou no pé de Mike, que empurrou pras redes. O árbitro anulou o lance após conversa com o bandeira e gerou revolta nos atletas da equipe de Belém.

A tensão tomou conta do Orlando Scarpelli e o Paysandu, precisando do resultado a qualquer custo, não desistiu em nenhum momento em campo. Mas o futebol geralmente costuma presentear os insistentes, principalmente aqueles que buscam o resultado até o final.

E foi assim que saiu o terceiro gol do Paysandu. Escanteio pelo lado esquerda da defesa do Figueira, Pedro Carmona tentou o cruzamento na primeira, mas a defesa conseguiu afastar. Na sequência, a bola voltou para o camisa 20, que levantou na área mais uma vez e o zagueiro Fernando Timbó subiu mais que toda a defesa e cabeceou pras redes, virando o jogo. Explosão de felicidade dos paraenses em Florianópolis e vitória que permite o Papão sonha com a permanência na segunda divisão.

VAVEL Logo