Jair Ventura prega respeito ao Corinthians após se afastar do Z-4: ''Tem que respeitar essa camisa''
(Foto:Divulgação/ Corinthians)

Jair Ventura prega respeito ao Corinthians após se afastar do Z-4: ''Tem que respeitar essa camisa''

Depois de vitória magra e polêmica sobre o Vasco, por 1 a 0, técnico do Timão destaca novamente que não está com foco na parte de baixo da tabela

hiquesilvestre
Henrique Vigliotti

Após a vitória sobre o Vasco pelo placar de 1 a 0, o técnico Jair Ventura concedeu entrevista coletiva e se sentiu extremamente aliviado destacando que hoje é dia de comemorar o triunfo com a torcida e que todos devem respeitar a historia e a camisa do Corinthians.

Sobre o desempenho na partida Jair destacou que os jogadores tem que respeitar a camisa e a historia do time e saber que tem que melhorar em vários quesitos, podendo ainda buscar coisas melhores nestes 3 últimos jogos da temporada, reiterando seu discurso sobre sempre olhar para cima na tabela de classificação.

 ''A gente tem que respeitar essa camisa, a nossa torcida, e sabe que tem que melhorar em vários quesitos. Então, a gente tem chance, dentro do campeonato ainda, de encarar com total profissionalismo e buscar a maior pontuação possível. Matematicamente, ainda não (se salvou), mas sigo o meu discurso de continuar olhando para cima, pois automaticamente você vai se distanciando de baixo, e é isso que o Corinthians vem fazendo'' disse Jair.

Sobre sua postura daqui em diante no campeonato, Ventura prometeu seriedade e que os três jogos restantes serão tratados como finais de campeonato.

''Já aproveito para falar que a gente não vai abrir mão do campeonato, vai com seriedade nos próximos jogos. Somos profissionais e temos que levar todos os jogos como se fossem finais. Temos que levar a sério até 2 de dezembro", enfatizou Jair.

Sobre sua expectativa para 2019,Jair disse que pretende permanecer no cargo, mas que esta decisão está na mão da diretoria alvinegra e que desempenhos bons e ruins são normais dentro de um trabalho.

''A gente segue trabalhando. Quando acabou o jogo do São Paulo, eram só elogios, como é que pode com um a menos fazer aquele jogo fantástico. E hoje a gente já não faz um jogo tão bom, e vêm as críticas, é normal. Eu sigo trabalhando, está na mão da diretoria a minha permanência ou não, né? Mas é lógico que eu quero muito ficar, estou feliz, adaptado, a gente tem um grupo bom , muito bom de trabalhar... Quem não quer ficar no Corinthians?'', afirmou o treinador.

Ainda na entrevista, o técnico destacou a importância dos três pontos em uma partida como essas tão difíceis e também disse que o desempenho hoje não foi tão bom quanto em outras partidas mas que a torcida foi muito decisiva para o resultado.

''Fico feliz que a nossa equipe conseguiu essa vitória, importante, nós estávamos precisando. Você, quando perde, é difícil falar que não vem jogando tão mal... E, de repente, a gente até não jogou tão bem neste jogo como jogou em outros e não vencemos. Hoje vale a importância de ter conseguido os três pontos. E também vale parabenizar a torcida que, mais uma vez, foi fundamental para nos empurrar, jogar com a gente. Jogando com o apoio dela, nós somos muitos fortes''.

 

VAVEL Logo