Na luta pelo G-4, Grêmio recebe desesperada Chapecoense
Foto: Divulgação/Site Oficial Chapecoense

O Grêmio recebe a Chapecoense na tarde deste domingo (18), às 19h, em jogo válido pela 35ª rodada da Série A. As duas equipes lutam por objetivos bem diferentes na competição.

O Grêmio, que tem 59 pontos na 4ª colocação, luta pela vaga direta nos grupos da Libertadores de 2019, e está com a mesma pontuação do São Paulo, adversário direto pelo G-4. Já a Chape, que está com 37 pontos na 17ª colocação, precisa de uma vitória para sair da zona de rebaixamento e encaminhar a vaga na Série A de 2019.

Renato tem que lidar com desfalques

O técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, terá dores de cabeça para escalar a equipe, já que não poderá contar com três jogadores titulares para o jogo deste domingo. O primeiro deles é Marcelo Grohe, que só deve voltar a atuar em 2019. Luan também está fora, já que sofre com uma inflamação na sola do pé. MaiconPaulo Miranda também são desfalques.

Com todos os desfalques, quem deve ser improvisado na zaga é Marcelo Oliveira. A nova posição deve ser o futuro do atual lateral-esquerdo, e deve ajudar a retomar o prestígio com a torcida gremista. Quando chegou ao Grêmio, em 2015, o jogador era tido como titular absoluto, com moral entre a torcida, conquistando a Copa do Brasil com a camisa tricolor. Em 2017 deu passagem para Cortez após uma lesão no ombro, que desde então se consolidou na lateral gremista.

"A minha estreia no Grêmio foi de zagueiro, com o Felipão. Joguei com o Roger, o Roger falou comigo também sobre essa situação, certamente uma hora eu iria para a zaga. E agora também com o Renato eu tenho já conversado também, tenho escutado o Renato. Eu preciso ouvir também, tem a minha decisão, mas tenho que ouvir de todo mundo. Por isso que acredito que está bem próximo o momento de ter essa mudança", disse o novo zagueiro.

O Grêmio deve jogar com: Paulo Victor, Léo Moura, Geromel, Paulo Miranda (Michel e Bressan) e Cortez, Maicon (Michel), Cicero, Jean Pyerre e Ramiro, Everton e Jael.

Claudinei busca repetir atuação feita contra Santos

O técnico da Chapecoense, Claudinei Oliveira, também terá um desfalque importante para a partida deste domingo: Amaral, que recebeu o terceiro cartão amarelo na última partida, está suspenso e dá lugar a Márcio Araújo. O comandante da Chape comentou sobre a partida e a fase ruim no campeonato.

"É um jogo parecido com o Santos, que temos que brigar por todas as bolas. Entendo o torcedor que está chateado, quando perde fala que não tem alma, mas não é nada disso, tem o desgaste, a intensidade baixa. Fazer o mesmo contra o Santos, tentar organizar no treino de sábado. Não temos o Amaral, mas deve voltar o Márcio Araújo. Não teremos que nos expor tanto, vamos fazer como o Botafogo fez aqui, um pouco mais controlado", comentou.

Mesmo com a derrota em casa na última partida diante do Botafogo, a Chape continua viva na luta contra o rebaixamento, e Claudinei sabe que precisa trabalhar o psicológico de seus comandados.

"Acho que a diferença não mudou muita coisa, os resultados foram bons, mas temos que fazer o nosso. Tudo estava se encaminhando bem, mas nós não nos ajudamos. A pressão é a mesma, diminui o número de jogos, fica mais decisivo, mas vamos tentar equilibrar os atletas. Não podemos deixar que baixem a cabeça, eles correram, se doaram, dando carrinho. Não tiramos a razão do torcedor, se mobilizou, estava lindo e não demos a alegria. Temos que levantar a autoestima deles, mostrar que podem fazer coisas boas e vamos tentar", finalizou.

O provável 11 inicial da Chapecoense é: Jandrei, Eduardo, Fabrício Bruno, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos e Canteros; Doffo, Wellington Paulista e Leandro Pereira.

VAVEL Logo