Rabello projeta duelo contra o Santos e prega pés no chão em relação à Libertadores
Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo

Rabello projeta duelo contra o Santos e prega pés no chão em relação à Libertadores

Um dos destaques da equipe no ano, zagueiro aborda a meta de alcançar o G-6, lamenta ausência de Carli e comenta encontro com Gabigol, artilheiro do Brasileirão 

caiocarvalho97
Caio Carvalho

Antes do treino desta tarde, Igor Rabello concedeu entrevista coletiva no Nilton Santos. Depois de muito tempo, o assunto rebaixamento não entrou em pauta na conversa com o zagueiro, resultado da grande arrancada do Botafogo no Campeonato Brasileiro, que após quatro vitórias seguidas afastou-se do Z-4 e passou a almejar vôos mais altos dentro da competição. 

Perguntado sobre o desejo de conquistar uma vaga na Libertadores, Rabello foi sincero e assumiu que a meta é muito difícil, mas que tanto atletas como torcedores podem e devem sonhar com o G-6. 

"A gente estava em situação difícil, conseguimos sair. Sonhar é possível sempre, focar jogo a jogo, mesmo ganhando as três partidas ainda fica difícil (Libertadores), depende de outros resultados, mas Sul-Americana é um objetivo que queremos alcançar também". 

Se o Botafogo venceu os últimos quatro jogos, o Santos vive situação oposta. O time da Vila Belmiro chega para o confronto desta quarta-feira (21) com quatro derrotas nas costas. O xerife da zaga alvinegra analisou a equipe paulista, projetou a partida e enalteceu o atacante Gabigol, artilheiro do Brasileirão. 

"Isso acontece com toda equipe no campeonato, passa por fase complicada, mas sabemos da qualidade do Santos, temos que entrar focados para sair com bom resultado. Sabemos da qualidade do Santos, Gabigol, Rodrygo... Estão um ponto atrás da gente, estamos indo bem focados. Joguei com Gabigol na seleção sub-20, sei o estilo dele, gosta de buscar jogo, infiltra nas costas do zagueiro. Eu o conheço bem, espero sair vencedor", disse.

"A gente tem as duas formas de jogar, com posse de bola e contra-ataque. Depende da equipe que vamos enfrentar. Vamos ver como eles vão jogar".

O defensor também falou sobre a ausência de Joel Carli, seu companheiro de posição. O argentino desfalca o Botafogo por ter levado o terceiro amarelo contra o Internacional. Além disso, está contundido. 

"A gente está bastante entrosado, cara muito experiente, está sempre orientando o time, buscando falar com o árbitro, é nosso capitão. Perdemos na experiência dele, mas temos o Marcelo e Yago, que estão trabalhando forte todos os dias", contou.

"Ele está com bastante dor, saiu todo baleado do jogo, com corte na cabeça, ombro... Mas isso faz parte do futebol, espero que ele se recupere o mais rápido possível para ajudar a gente". 

Igor Rabello abordou o alívio no elenco após os grandes resultados que deram fim as chances de rebaixamento. De quebra, comentou sobre a inspiração na arrancada de 2016, onde o Glorioso terminou a competição na zona de classificação para a pré-Libertadores. 

"Rebaixamento é complicado, estava na base em 2014 e vi a dificuldade que era. Ninguém quer isso para o clube, a gente fica aliviado sim, mas agora estamos olhando outro foco que é a Sul-Americana e se possível a Libertadores", ressaltou.

"Estava no Náutico na época, mas acompanhei bastante. Com certeza inspira. Disputar de novo uma Libertadores todo mundo quer. É uma visibilidade imensa, é bom para o clube, para todo mundo".

Por fim, o jogador que mais atuou no Botafogo em 2018, com 40 jogos, despistou ao ser questionado se é o melhor zagueiro em atividade no Brasil. "Isso aí eu deixo para vocês. Meu foco é trabalhar forte todo dia e dar o meu melhor pelo Botafogo", reforçou.

VAVEL Logo

Botafogo de Futebol e Regatas Notícias

há 15 dias
há 17 dias
há 18 dias
há 19 dias
há 21 dias
há 25 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês