América-MG bate Bahia e depende apenas de si para se manter na primeira divisão
Créditos: Flickr América-MG

América-MG bate Bahia e depende apenas de si para se manter na primeira divisão

Coelho precisa de uma vitória simples contra o Fluminense na próxima rodada para seguir na Série A 

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea
america-mgJoão Ricardo; Norberto (Aderlan), Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos; Juninho, Zé Ricardo e Matheusinho (Paulão); Luan, Marquinhos (Carlos França) e Rafael Moura. Técnico: Givanildo Oliveira.
bahiaDouglas Friedrich, Bruno, Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Elton, Zé Rafael, Ramires (Vinicius), Clayton (Gilberto) e Edigar Junio (Junio Brumado).Técnico: Enderson Moreira.
Placar1-0, Juninho, aos 2 minutos do segundo tempo
INCIDENCIASJogo válido pela penúltima rodada do Brasileirão Série A 2018.

Em mais um confronto entre um desesperado e um time que já não almeja nada no torneio, América-MG e Bahia lutaram por três pontos no Estádio Independência, na região leste de Belo Horizonte. O Coelho entrou em campo a apenas um de deixar a zona de rebaixamento e com a missão de chegar aos 40 pontos no Brasileirão para manter-se na luta para não cair. O time visitante era o bom Bahia que, apesar de ter entrado em campo na 11ª colocação e não ter a possibilidade de buscar nada no campeonato, viajou até Minas com o único propósito de conseguir um bom resultado jogando fora de casa.

Precisando da vitória a qualquer custo, o América de Givanildo de Oliveira botou em campo quatro peças bem incisivas, com Marquinhos e Luan pelos lados e o garoto Matheusinho servindo o experiente Rafael Moura lá na frente. O Bahia se postou da mesma forma que o time da casa, usando um esquema de jogo no 4-2-3-1 e apostando nos contra-ataques para definir o jogo. A base do time baiano seria, como sempre, Zé Rafael. O técnico Enderson Moreira também teve Edigar Jr como o falso 9 da equipe, além de Eric e Clayton um pouco atrás.

A partida começou com os dois times errando muitos passes, parecendo ainda se estudar em campo. Mas desde o início era o América-MG quem dava a pinta de que iria pra cima durante toda a partida, já que tentava sair pelos cantos em velocidade com a estratégia de desestruturar a defesa baiana. Luan era o mais visado em campo pela equipe americana. No mesmo setor esquerdo, o atacante tinha o apoio do lateral Carlinhos, que subia bastante para acompanhar os ataque de sua equipe. Marquinhos e Matheusinho tentavam a todo tempo lançar a bola na área para que o centroavante Rafael Moura pudesse cabecear ou escorar para quem viesse por trás.

Já o Bahia manteve-se bem defensivamente mesmo com a postura agressiva do time da casa. Lucas Fonseca e Tiago eram praticamente imbatíveis por cima nos duelos contra Rafael Moura. A válvula de escape do time baiano era o garoto Eric, mais conhecido como Ramires. O jogador era o meia mais centralizado em campo pelo Bahia e quem vinha mais incomodando a zaga do América, ocupando principalmente o lado de Norberto, lateral americano.

Mesmo não brigando por nada concreto, o Bahia se garantia na Copa Sul Americana de 2019 com o agregado dos resultados. Até os 30 minutos, o América tinha dado apenas 2 chutes a gol, embora tenha perdido boas chances claras desperdiçadas depois de péssimos últimos passes. O Bahia chegou com real perigo apenas uma vez no primeiro tempo, com Clayton, depois de uma falha da zaga americana.

Com muita pressão da torcida, o América-MG voltou para o intervalo sabendo que teria que acertar tudo no segundo tempo para deixar o Horto com um bom resultado na noite deste domingo. O Bahia tinha ciência que poderia manter o mesmo futebol para conseguir um empate fora de casa.

No reinício de jogo, porém, o roteiro mudou. Aos 2 minutos da segunda etapa, foi a vez do torcedor americano vibrar. Depois que Luan roubou a bola da zaga do Bahia, Rafael Moura serviu Juninho, que tirou do goleiro Douglas e colocou a bola no fundo das redes para abrir o placar para o América. Com o resultado parcial de 1 a 0, o Coelho seguia completamente vivo para seguir na primeira divisão na última rodada.

Aos 28, quase o segundo gol do América na partida. Rafael Moura recebeu bom cruzamento de França e tocou bem mal na bola, tirando muito do goleiro Douglas e desperdiçando boa chance. Apenas 1 minutos depois, foi a vez do Bahia dar a resposta. Elton chutou de longe com muita força e a bola explodiu na junção das traves do gol do goleiro João Ricardo, dando grande susto no torcedor presente no Estádio Independência.

Até os 30 minutos da segunda etapa, os números eram bem equilibrados - mesmo com a superioridade do América - que teve as melhores chances da partida. O América tinha 9 chutes a gol contra 11 dos baianos. A posse de bola mantinha os mesmos parâmetros, com 50% pra cada lado. O final de jogo foi bem tenso para os americanos, já que os comandados de Enderson Moreira decidiram partir completamente para o ataque e buscar o empate no Horto.

Aos 39 minutos Matheusinho teve a chance de matar a partida. Depois de receber ótimo passe de Rafael Moura e sair cara-a-cara com o goleiro Douglas, o garoto perdeu uma chance incrível de liquidar o resultado, aumentando ainda mais a pressão do jogo. O zagueiro Tiago ainda foi expulso no final do jogo, ao receber o segundo cartão amarelo na partida, deixando o América-MG um pouco mais tranquilo até o final do jogo do Independência.

Final de jogo e resultado ideal para o América, que necessitava da vitória em todas as instâncias para se livrar do pior nessa rodada. Para a próxima partida, quando o América viaja para o Rio para enfrentar o Fluminense, o time de Givanildo de Oliveira necessita apenas de si mesmo para se manter na primeira divisão.

VAVEL Logo