Na despedida de Jefferson, Botafogo vence Paraná com dois gols de Erik
(Divulgação/Botafogo F.R)

Na despedida de Jefferson, Botafogo vence Paraná com dois gols de Erik

Em vitória marcada por emoções pela aposentadoria do goleiro e a volta de João Paulo aos gramados, o Fogão conquistou sua quinta vitória seguida 

caio__vinicius
Caio Vinicius
botafogoJefferson; Marcinho, M. Benevenuto, Rabello, Moisés; Lindoso, Gustavo Bochecha (João Paulo, min. 67) Leo Valencia (Marcos Vinícius, min. 87); Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão, min. 75), Erik, Brenner.
ParanáRichard; Wesley Dias, Jesiel, Charles, Igor; Leandro Vilela, Jhonny Lucas (Alesson, min. 82), A. Santana; Juninho, Andre, Keslley (Felipe Augusto, min. 75).
Placar1-0, min. 6, Erik. 1-1, min. 63, Alex Santana. 2-1, min. 74, Erik.
INCIDENCIASPartida válida pela trigésima sétima rodada da Série A do Campeonato Brasileiro e realizada no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

O torcedor alvinegro que foi ao Nilton Santos nesta terça-feira (26) saiu com o gostinho especial do estádio. Em noite de homenagens ao goleiro Jefferson, um dos maiores ídolos do Botafogo e que fazia sua despedida, o Fogão venceu o Paraná por 2 a 1 em partida válida pela trigésima sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o triunfo, a equipe alvinegra chega aos 51 pontos e ultrapassa o Santos na tabela, chegando a nona colocação. O já rebaixado Tricolor da Vila se mantém na lanterna do campeonato, com 22 pontos. Ambos os times voltam a campo no domingo (27), pela última rodada, onde os jogos serão todos no mesmo horário, ás 17h. Já com a vida resolvida, o Botafogo visita o Atlético-MG no Independência, enquanto o Paraná recebe o Internacional na Vila Capanema.

Homenagens ao ídolo

Antes da bola rolar, muitas mensagens ao goleiro Jefferson. Ídolo da torcida alvinegra, ele recebeu homenagens dos garotos da base do clube durante o aquecimento, com a entrada de um bandeirão com os dizeres "Obrigado, Jeff". Depois foi a vez da família entrar em campo e surpreender o arqueiro, que não segurou as lágrimas.

Bandeirão no Nilton Santos (Divulgação/Botafogo F.R​​​​​)

Na torcida, um bandeirão foi estendido com o rosto de Jefferson e que agradecia os serviços prestados ao longo de 458 jogos com a camisa do Botafogo.

Primeiro tempo

Agora com o início do jogo, Jefferson foi posto pra trabalhar com só quatro minutos. O volante Leandro Vilela arriscou de fora da área e o goleiro defendeu com segurança. A resposta veio dois minutos depois em jogada pelo lado esquerdo do ataque botafoguense. Moisés fez o corredor, cruzou na medida e Erik, de cabeça, mandou pro fundo das redes. Na comemoração, o atacante e o elenco alvinegro foram todos abraçar o capitão do Botafogo.

Apesar do gol, quem aparecia mais na frente era o Paraná. Aos 16 da primeira etapa, Johnny Lucas arriscou de muito longe e fez com que Jefferson defendesse em dois tempos. Defesa bastante comemorada pela torcida alvinegra.

O time paranaense era mais incisivo em campo, mas sofria quando o último toque não funcionava. A dupla de volantes aparecia na frente e dava um gás a mais, enquanto Johnny Lucas era o principal armador da equipe. 

Porém, o tempo foi passando no Nilton Santos e o controle da partida foi para as mãos do time da casa, que administrava a vitória e chegava com certo perigo na área adversária. A etapa inicial foi finalizada com mais homenagens a Jefferson, saindo ovacionado para o intervalo.

Segundo tempo

O confronto recomeçou com ambas as equipes se estudando no início e pouco oferecendo perigo. Os mandantes tomara a iniciativa, mas só chegavam pelos lados, apostando na velocidade dos atacantes.

No entanto, a primeira grande chance do segundo tempo surgiu numa boa trama dos visitantes. Linda jogada do garoto Andrey e a bola foi para a entrada da área, sobrando para Jhonny Lucas. O meia chegou batendo e Jefferson pulou pra encaixar. Na sequência, resposta do Botafogo. Luiz Fernando recebeu na ponta, cruzou rasteiro e Brenner fez o corta-luz. A bola foi certeira para Valencia, que chutou, mas o goleiro Richard fez boa defesa aos 60 minutos.

Três minutos depois, empate paranista. Em mais uma jogada iniciada por Andrey, toque para Juninho, que se enrolou e a bola foi direto nos pés de Alex Santana. O volante chutou forte, no ângulo, igualando o confronto.

Após ver sua equipe sofrer o gol, o técnico Zé Ricardo promove uma mudança no Fogão. João Paulo, que não jogava há oito meses, voltou aos gramados para o delírio da torcida, entrando no lugar do jovem Gustavo Bochecha.

Quando o relógio marcava 30 minutos de bola rolando no segundo tempo, a estrela solitária resolveu brilhar mais uma vez. Em lance um pouco parecido com o primeiro tento, Moisés recebeu pela esquerda e avançou. Ele levantou na área, Brenner tentou desviar, mas a bola passou direto e foi para Erik, que mandou pro fundo das redes. 2 a 1 e explosão no Nilton Santos.

O Botafogo ainda teve chance de ampliar a vitória alguns momentos depois. Brenner limpou a marcação dentro da área, bateu cruzado e Valencia, desatento, não se jogou na bola. Era a chance para matar o jogo nos pés do chileno.

Para sorte do meio-campista, o gol não fez falta e no fim, prevaleceu o triunfo dos donos da casa. Quinta vitória seguida do Fogão no torneio e uma noite inesquecível para a torcida do clube de General Severiano, que pode prestigiar a despedida do terceiro atleta que mais atuou com a camisa alvinegra.

Principais personagens da partida, Jefferson e Erik se abraçam após apito final (Divulgação/Botafogo)

Após o apito final, Jefferson levantou as mãos para os céus e acabou levantados pelos companheiros, que foram todos abraça-lo. Cena emocionante no Nilton Santos e uma despedida mais que merecida ao goleiro.

VAVEL Logo