Em clima de despedida, Erik agradece ao Botafogo e minimiza adeus: "É um até logo"
Erik abraça Jefferson na despedida do goleiro e, possivelmente, a sua também (Foto: Divulgação / Botafogo)

Em clima de despedida, Erik agradece ao Botafogo e minimiza adeus: "É um até logo"

Atacante cita realização por jogar no time de seu pai, enaltece momentos no clube e diz querer ficar; seu contrato de empréstimo termina no fim deste ano e o Palmeiras pode exigir seu retorno 

caiocarvalho97
Caio Carvalho

O jogo contra o Paraná marcou a emocionante despedida de Jefferson, ídolo alvinegro. O destaque da partida foi mais uma vez Erik, que chegou ao clube após a Copa do Mundo e mudou a cara do time. Porém, o que muitos não sabem, é que provavelmente a partida da segunda-feira passada foi também a última do atacante com a camisa do Botafogo. Seu contrato de empréstimo se encerra no fim de 2018 e a tendência é que o Palmeiras o integre ao elenco para o próximo ano.

Sem estar suspenso ou lesionado, Erik não atuará contra o Atlético-MG na rodada final do Campeonato Brasileiro devido a questões contratuais, já que o jogador foi liberado pelos próprios mineiros para atuar no glorioso.

Principal nome na arrancada do alvinegro carioca nesta última parte da competição com cinco gols e quatro assistências, o atacante falou em tom de despedida, mas deixou claro sua intenção de permanecer no clube do Rio de Janeiro. Além disso, agradeceu por todos os momentos que viveu e mostrou-se muito contente por ter vestido o manto preto e branco. 

"Hoje foi minha última partida, cumprindo a data de contrato. Existe uma decisão amigável com o Galo que não posso jogar o último jogo. Mas me sinto muito feliz, um clube que me acolheu de uma forma especial, me emocionei no vestiário abraçando os funcionários. Um lugar espetacular. Muitas coisas não dependem só de mim. Espero que esse clube continue a crescer. Não é um adeus, quem sabe é um até logo. Tenho contrato com o Palmeiras, surgiram coisas e tenho que ser profissional".

Erik, que ainda irá se despedir de todos nessa semana, comentou sobre sua passagem pelo Botafogo, que ainda tentará negociar sua permanência com o Palmeiras.

"Sou um cara bastante humilde, respeito bastante meus companheiros. Acho que o grupo todo, desde a minha chegada o Botafogo teve uma evolução muito grade, então eles merecem um 10. Eu sou muito crítico comigo, então vou deixar essa para vocês (risos)".

Perguntado sobre o fato de ter jogado pela última vez no glorioso junto do ídolo Jefferson, o atacante citou uma grande emoção e dedicou os dois gols marcados ao goleiro. 

"Gratidão a Deus pela oportunidade de vestir essa camisa que meu pai é apaixonado e minha esposa já se emocionou. Hoje foi meu dia. Espero que vocês valorizem muito o que o Jefferson fez por esse clube. Até brinquei com ele: 'Esses gols não fui eu que fiz, foi você. Você merece'. Eu só vim ajudar o Botafogo, deixar meu 100% em cada jogo. Esses dois gols eu dedico ao Jefferson".

O atleta de 24 anos também falou sobre a conversa que teve com seu pai, botafoguense de coração. Assim como em outras oportunidades, deixou evidente sua vontade de continuar no Botafogo, onde reencontrou seu bom futebol. 

"Difícil falar. Meu pai assistiu de casa, mora em outro estado, mas minha esposa acompanhou quase todas as partidas, meu dia a dia. Acredito que meu pai está orgulhoso, pois prometi honrar a camisa. Falei na minha primeira entrevista que viveria intensamente todos os dias aqui dentro. Fui profissional, fiz tudo da maneira certinha e fui recompensado no final com grandes atuações, com a torcida... Não vou falar que já deixei meu nome na história do clube porque foi muito pouco tempo, gostaria de ficar anos e anos aqui. Mas não depende de mim". 

Por fim, abordou de forma descontraída o título nacional do Palmeiras, clube com o qual tem contrato. Erik reafirmou o merecimento do Verdão na conquista do decacampeonato, mas deixou claro que seu foco foi até o fim única e exclusivamente no alvinegro. 

"O pessoal está brincando, toda hora me manda mensagem: "A sua medalha chegou?" Falei: "Acho que nem os caras aí receberam as deles (risos). Ontem comemorei bastante (título do Palmeiras), não posso esconder isso, mereceu o título. E na concentração fiquei super feliz, até tirei onda que o Palmeiras merecia por tudo que fez no campeonato, o Felipão fez um grande trabalho lá, mas falei: "Meu foco é aqui dentro, tenho que deixar meu melhor na última partida". E foi o que aconteceu". 

VAVEL Logo