Retrospectiva VAVEL: Guarani, campeão e se mantém na Série B
Guarani com a taça de campeão (Foto: Divulgação/Guarani FC)

Retrospectiva VAVEL: Guarani, campeão e se mantém na Série B

Time conseguiu se manter na Série B, apesar de querer subir pra A; A2 do Paulista é vencida pelo Bugre

vv_cunha
Victor Cunha

O Guarani, grande time e campeão brasileiro, teve um ano de altos e baixos, com uma grande expectativa na classificação da equipe para as primeiras divisões do Paulista e do Campeonato Brasileiro. Em um campeonato o Guarani foi bem, venceu e se classificou para a Série A1 do Campeonato Paulista de 2019, vencendo o Oeste na final e voltando à primeira divisão.

Já na Série B, as expectativas não foram correspondidas à altura. O Bugre acabou o campeonato na decepcionante, pra não falar dolorosa, 9ª colocação. A torcida ainda teve de ver sua rival Ponte Preta fazer grande campanha, mas no final permanecer na Série B do Brasileirão.

Guarani é campeão!

Com toda a certeza do mundo o Guarani voltou para onde nunca deveria ter saído. Um time que já venceu um Campeonato Brasileiro em sua história deve permanecer sempre nas primeiras divisões. Na Série A2 do Paulista de 2018, o Guarani mostrou que estava na hora de retornar ao primeiro escalão do estado, sendo o grande destaque da competição desde o início.

Na grande final, uma vitória convincente por 4x0 sobre o Oeste de Itápolis foi o que deu a taça ao Bugre, que retornou para a Série A1. Os gols foram marcados Bruno Mendes, Bruno Nazário, Rondinelly e Caíque. Além de toda a festa do título, esse jogo marcou a despedida dos gramados de um grande ídolo da história do Guarani. Na grande final, Fumagalli se despediu do futebol, vindo a se tornar superintendente de futebol do clube em 2019.

Fumagalli já jogou 306 jogos com a camisa bugrina, tendo marcado 90 gols pela equipe. Apesar de ter apenas 1 título com a camisa do Guarani, a Série A2 do Campeonato Paulista de 2018, Fumagalli sempre será considerado um dos grandes ídolos da história do clube, tendo participado de campanhas, como a do vice-campeonato paulista de 2012, onde foi o artilheiro da equipe com 9 gols, e jogos marcantes, como quando fez um hat-trick na goleada por 6x0 contra o ABC, onde o Guarani necessitava de um 5x0 para se classificar para a final da Série C do Campeonato Brasileiro, onde posteriormente o Bugre foi vencido pelo Boa Esporte.

Oscilações tiram chances de mais um acesso do Bugre

A temporada de 2018 do Guarani não foi decepcionante ou teve um momento de queda onde o time foi ameaçado de rebaixamento. Como, após o título, não houve um momento claro de que o time estava muito bem. A palavra que define o Guarani após o Paulista pode se dizer que é oscilante. O time fez momentos muito bons e muito ruins em um campeonato brasileiro onde se premia a regularidade. Por isso elegi a Série B de 2018 como o pior momento do Guarani.

Com uma campanha que subia e descia, o Guarani tinha atuações boas e ruins em rodadas em sequência, o que lhe rendeu a 9ª colocação no Brasileirão. O time teve 14 vitórias, 12 empates e 12 derrotas na competição, que mostram sua oscilação dentro do campeonato.  O time também marcou 44 gols, mostrando a força de seu ataque, mas levou 39, uma média de 1 por jogo, mostrando também a fragilidade da defesa.

Bruno Mendes, o artilheiro da temporada

Bruno Mendes anunciado no começo do ano (Foto: Divulgação/Guarani FC)
Bruno Mendes anunciado no começo do ano (Foto: Divulgação/Guarani FC)

Bruno Mendes. O atacante revelado pelo próprio Guarani, em 2012, foi o grande destaque da temporada de 2018. Ele tinha voltado em 2017 para o Bugre e se manteve em 2018. Nesse ano, entre a campanha campeã da Série A2 do Campeonato Paulista e a campanha na Série B do Brasileirão, o atacante fez 41 jogos e marcou 16 gols, sendo o principal artilheiro da temporada, tendo feito gol até na grande final do Paulista.

A parte ruim de todo esse destaque é a saída de Bruno Mendes. O atacante  já está vendido para o Cerezo Osaka, do Japão. Na última quarta-feira (05), e entrevista à rádio Bandeirantes de Campinas, o Presidente do clube confirmou a venda do atacante para o futebol japonês, que fez uma proposta financeiramente melhor.

Expectativa e mais oscilações

Não pode-se dizer que foi uma decepção completa, a grande maioria dos jogadores foi oscilante e tiveram atuações medianas, igual ao time como um todo. Muito por conta dessas atuações sem brilho, mas também não sendo prejudiciais, o Guarani teve a temporada que teve.
Por conta até de uma expectativa um pouco maior, Matheus Oliveira foi um dos jogadores que deixaram a desejar.

O meio campista que veio por empréstimo do Santos, chegou para ser um dos destaques da equipe, mas jogou 22 jogos, tendo apenas 2 gols marcados. Muito atribuo à falta de experiência esse não corresponder às expectativas. O atleta de apenas 21 anos foi revelado em 2017 tendo pouca experiência no profissional. Ele foi emprestado para o Red Bull Brasil antes de ir ao Guarani. No Red Bull, ele jogou apenas 8 jogos e marcou 1 gol.

Os treinadores

Umberto Louzer foi o treinador da equipe até Novembro de 2018, mês e que foi demitido. O técnico começou seu primeiro ano no profissional de uma forma muito boa, sendo campeão da Série A2 do Estadual. Mas a oscilante campanha no restante da temporada rendeu uma demissão, mostrando a insatisfação da diretoria com seu trabalho. Umberto deixa o Guarani com  54 partidas, sendo que quase metade delas foram vitórias,25, tendo ainda 13 empates e 16 derrotas.

No mês restante, onde o Bugre não tinha mais chances de cair para a Série C e nem de subir para a Série A, Marco Antônio, que jogou no bugre em 1998, e Fumagalli foram os comandantes da equipe. Osmar Loss será o comandante em 2019.

Um 2019 mais consistente

Osmar Loss anunciado no final do ano (Foto: Divulgação/Guarani FC)
Osmar Loss anunciado no final do ano (Foto: Divulgação/Guarani FC)

As esperanças do Guarani para a próxima temporada são de manter o nível e voltar à Série A do Campeonato Brasileiro. O Bugre espera fazer uma boa campanha no Campeonato Paulista, tentando se classificar para a fase de mata-mata da competição, onde se encontra no grupo do Palmeiras, que também tem São Bento e Novorizontino. Em teoria, caso se classifique, o Guarani enfrentaria o Palmeiras nas quartas de final do Paulistão 2019. Já no Campeonato Brasileiro, o Guarani espera conseguir fazer uma campanha mais consistente e subir para a primeira divisão, local onde não figura há 8 anos.

Para o próximo ano, o Guarani já conta com o técnico Osmar Loss, que treinou o Corinthians na última temporada. Com isso, existe a chance de alguns jogadores do alvinegro paulista chegarem por empréstimo, como Bruno Paulo, por conta do técnico ter trabalhado com eles no Corinthians. A ideia da diretoria é trabalhar com o anuncio de 15 nomes para a próxima temporada, considerando os ambiciosos objetivos.

VAVEL Logo