Retrospectiva VAVEL: Figueirense, de título estadual a quase queda para Série C
Foto: Divulgação / Figueirense

Retrospectiva VAVEL: Figueirense, de título estadual a quase queda para Série C

Temporada do Figueira alternou entre altos e baixos

carlos-borges
Carlos Borges

A temporada de 2018 do Figueirense alternou entre altos e baixos. O clube fez um bom primeiro semestre, sendo campeão Catarinense e ocupou o G-4 em algumas rodadas no primeiro turno.

Já no segundo semestre a situação do clube foi dramática. Após saída conturbada do técnico do Milton Cruz, o Furacão teve péssimos resultados com Rogério Micale, e ficou a três pontos da zona de rebaixamento.

O melhor momento da temporada

O auge do Figueira no ano foi o Campeonato Catarinense. A equipe terminou na segunda colocação na primeira fase do campeonato, somando 36 pontos em 18 jogos, com 66,7% de aproveitamento na competição.

Por ter terminado em segundo na fase dos pontos corridos, o Figueirense foi para a decisão contra o Chapecoense, na Arena Condá. Mesmo decidindo o campeonato fora de casa, o Furacão desbancou a Chape e foi campeão dentro da casa do rival, vencendo a partida por 2 a 0.

Divulgação / Figueirense
Divulgação / Figueirense

O pior momento da temporada

A Série B de 2018 não trouxe motivo de comemoração para o clube e para seus torcedores Após terminar em sexto no primeiro turno, com 29 pontos, estando a um ponto do Atlético-GO, primeiro clube na zona de classificação para a Série A, na ocasião. Já no returno, a campanha do Figueira foi de time rebaixado. Os catarinenses somaram somente 17 pontos no segundo turno.

Em 19 jogos jogos, o Figueirense venceu apenas três jogos, empatou oito e perdeu oito, obtendo somente 29,8% de aproveitamento.

Quem foi destaque

O destaque do clube foi o atacante Elton. O jogador chegou no returno da Série B, mas em pouco tempo, e mesmo com a péssima fase do clube no segundo turno da competição, somou bons números.

Elton balançou a rede 10 vezes em 17 jogos. Em média, precisava finalizar três vezes para marcar um gol. O jogador tem contrato com o Figueira até dezembro de 2019, mas não garantiu permanência para a próxima temporada.

Quem decepcionou

Após defender o São Paulo por oito anos, Denis desembarcou nesta temporada em Santa Catarina, para defender as cores do Figueirense. O goleiro foi titular em grande parte da temporada, mas após uma sequência ruim em algumas partidas, perdeu espaço na equipe.

O goleiro disputou 54 jogos no ano e foi muito importante na conquista do estadual. Junto com o time, o arqueiro teve uma queda de rendimento e sucessivas falhas. Sua titularidade em 2019 é questionável.

Luiz Henrique / Figueirense
Luiz Henrique / Figueirense

Os treinadores

O Alvinegro contou com dois técnicos na temporada. O Figueira iniciou a temporada com Milton Cruz no comando. O treinador foi campeão estadual e conquistou bons resultados na Série B. Até a demissão de Milton Cruz, o Figueirense ocupava a oitava colocação, com 38 pontos. A equipe estava há quatro pontos do Goiás, que na ocasião, era o quarto colocado da competição.

Após momento instável no clube, a diretoria demitiu o treinador. O clube queria contar com o ex-técnico como manager, mas o próprio recusou. Milton Cruz completou, em agosto, um ano na frente do Figueira. Ao todo, o treinador esteve no comando por 68 jogos, somando 31 vitórias, 21 empates e 16 derrotas.

Rogério Micale, campeão olímpico em 2016, assumiu a equipe para a reta final do campeonato nacional. O técnico não teve boa passagem no clube. Em 12 jogos, conquistou somente uma vitória, além de ter acumulado cinco empates e seis derrotas. O contrato com Micale duraria até o final de 2019, mas durou menos de três meses. O treinador teve 22,2% de aproveitamento.

Vinícius Nunes / Figueirense
Vinícius Nunes / Figueirense

O que esperar para 2019

O objetivo do Figueirense em 2019 é voltar para a elite do futebol brasileiro. Na próxima temporada, os catarinenses completará três anos seguidos na Série B.

O Alvinegro vem de campanhas irregulares na segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Em 2017, terminou na 12ª colocação somando quatro pontos a mais que o primeiro clube na zona de rebaixamento. 2018 também foi um ano de sustos, a campanha do primeiro turno livrou o Figueira de queda para a Série C.

O Figueirense terminou a temporada deste ano devendo futebol para seu torcedor, e enquanto seu maior rival, o Avaí, disputará a Série A de 2019, o Alvinegro se disputará a segunda divisão do campeonato nacional pela terceira vez seguida.

VAVEL Logo